Sistema de Representação para Representantes Comerciais

" Dicas da Semana"

 

 

Sua roupa é a secretária
Pode parecer uma fantasia high-tech, mas num futuro muito próximo qualquer pessoa poderá contar com a ajuda de sua roupa para, por exemplo, não esquecer a chave do carro sobre a mesa da sala ou ainda para realizar uma planilha de exercícios físicos adequada a seu corpo. As roupas inteligentes, que podem estar prontas para o mercado em cinco anos, estão sendo desenvolvidas pelo grupo Starlab - com financiamento da Nasa e da Comissão Européia.

As roupas inteligentes são uma espécie de secretária pessoal do usuário. Pode lembrá-lo de objetos esquecidos ou até controlar sua temperatura durante uma sessão de exercícios, informá-lo das calorias gastas e do batimento cardíaco. E mais: pode ainda mandar e-mails para uma academia de ginástica, por exemplo, relatando o desempenho da pessoa durante o treinamento.

No seu estágio inicial, o protótipo de roupa inteligente lembra uma camisa composta por várias camadas equipadas por sensores de calor e microfones escondidos na bainha e no colarinho para medir a luz e os sons.

Os pesquisadores explicam que, colocando um chip de computador em suas chaves do carro, para que possa ser reconhecido por outro chip na camisa, a roupa pode facilmente identificar se o objeto está ou não no bolso e alertar o usuário. O pesquisador também sugere sensores de calor que "percebem" o humor da pessoa, detectando pânico ou embaraço, e toca uma música adequada à sensação por pequenos alto-falantes. Bom, talvez seja melhor eliminar esta função. Afinal, seria ainda mais embaraçoso ter sua roupa cantarolando repentinamente. 

Instituto MVC Estratérgia e Humanismo 

 

Quebrando o gelo.
Seja em reuniões de negócios, eventos, feiras ou convenções, as oportunidades para fazer "networking" sempre se apresentam. Nestes casos nós sempre nos perguntamos se seria educado perguntar sobre negócios ao encontrar uma pessoa pela primeira vez. Como driblar esse medo ? 

Fazendo perguntas que as pessoas se sentiriam orgulhosas em responder. Veja algumas perguntas que você poderia fazer: 

Como você começou o seu negócio ? 
O que você mais gosta na sua profissão ? 
O que diferencia a sua empresa da concorrência ? 
Que conselho você daria para uma pessoa que está iniciando na sua profissão ? 
Quais são as tendências que estão vindo por aí ? 
Quais as grandes mudanças que você vivenciou nos últimos anos na sua profissão ? 
Quais são as formas mais bem-sucedidas de promover o seu negócio ? 

É claro que você não pode fazer todas essas perguntas de uma só vez. Você precisa perceber qual o momento de fazer a segunda pergunta. O importante é buscar a confiança do seu cliente. - Segundo os especialistas, a melhor pergunta seria "Como eu poderia identificar ao encontrar uma outra pessoa, se ela seria um potencial cliente para você ?" 
Experimente ! 

Sr. Prfo. Ricardo Jordão

Revista Valor Online ( www.valoronline.com.br)

Place Vendôme, Paris. De terno Armani e óculos Oakley, você acaba de deixar o hotel Ritz e o manobrista corre em sua direção: “As chaves da sua Harley Davidson, senhor”. O ronco grave da motocicleta corta a cidade rumo a Tiffany & Co. Aquele bracelete em ouro é todo seu, finalmente. Para comemorar, uma garrafa de Absolut, a vodca sueca. Mas sem exageros, porque a noite vai ser longa e a BMW alugada já está à sua espera no Ritz.

 

Quem é você? A pessoa mais sofisticada do mundo. É que nesse roteiro pela capital francesa você teve contato com algumas das marcas mais luxuosas do planeta. Elas foram apontadas num estudo inédito feito pela americana FutureBrand, e a lista completa traz 32 nomes.

 

Não é um trabalho exaustivo, tampouco um ranking financeiro. Mas não deixa de ser instigante.  No topo da compilação está a centenária vodca Absolut. “Hoje, é a marca que melhor se encaixa nos principais critérios de classificação do estudo”, diz Susan Betts, gerente de produto da FutureBrand.

 

Ela apresenta baixo risco de morrer ou de não ser aceita.” Os critérios aos quais a executiva se refere são: status, exclusivismo e acessibilidade da marca (porque não adianta ser très chic e estar à venda só em Estocolmo).

 

A Absolut é produzida numa única destilaria, no interior da Suécia, e vendida em 125 países. Mas a chave da questão para essas marcas é estabelecer uma relação emocional, e não racional, com o consumidor.

 

“Vendemos fascínio, não só um produto de alta qualidade”, explica Fernando Julianelli, diretor de marketing da Harley-Davidson no Brasil. O mito das motos, segundo colocado no ranking, é a prova de que marcas de luxo não estão necessariamente ligadas a grandes investimentos em publicidade. “Gastamos R$ 3 milhões por ano, o equivalente a seis Harleys top de linha”, afirma Julianelli.

 

Esse ponto ajuda a entender o fato de grifes novatas como Diesel e Oakley aparecerem na lista ao lado das tradicionais Rolex e Chanel.

 

“No processo de construção de uma marca, o que menos importa é sua idade. Vale mais a idéia de como ela quer ser percebida”, diz Eduardo Tomya, diretor de avaliação de outra empresa especializada no assunto, a InterBrand.

 

A rede americana de cafés Starbucks que o diga. Ela ficou à frente de Armani e Jaguar e até mereceu uma observação dos pesquisadores: “A marca foi incluída por causa de sua habilidade única de transformar commoditie em um produto premium”. Traduzindo: ali se toma um “estilo de vida” – também conhecido no boteco da esquina como “cafezinho” – por US$ 4,50. Simplesmente um luxo.

 

Este artigo foi publicado pela www.valoreconómico.com.br e nem sabemos como está aqui... ;)

 


SDR - Sistema de Representação - 51 - 3388-2471

Resolução mínima de 800x600 © Copyright 2002, SDR.