Como página inicial

Sistema de Representação Comercial para Representantes Comerciais

Adicionar a Favoritos

.

JORNAL De REPRESENTAÇÃO comercial sdr - EDIÇÃO Nº 173 - 18.03.2003

.

SDR - SISTEMA DE REPRESENTAÇÃO E VENDAS

MIGUEL PEDRO TERRA VELAZCO

EDITOR DO JORNAL SDR

fone: 51 3019 2817.

.

Funções do Sistema de Representação Comercial e Vendas - SDR

Testes do Sistema de Representação Comercial e Vendas - SDR

Solcite seu Orçamento

Manual do Sistema de Representação Comercial e Vendas - SDR

Biblioteca dos Jonais de Representação Comercial SDR

Assinatura livre e gratuita do Jornal de Representação Comercial

Contrate os melhores e mais capacitados Representantes Comerciais

Contato com a Equipe do SDR Sistema de Representação

As melhores Dicas sobre softwares livres, Bibliotecas, Links...

FUNÇÕES

TESTE

ORÇAMENTO

MANUAL

JORNAIS

ASSINe

saiba

contato

dicas

.

.

.

. " DICA DA SEMANA "

.

Um camelo atravessava um rio de águas rápidas...

Sentiu a necessidade de estercar, e vendo em seguida que passava seu excremento diante de se, arrastado pelo rio, exclamou: - Como isto acontece ?

.

" O que estava atrás de mim agora vejo passar diante de mim? "
.

MORAL:

É como em alguns estados ou empresas, onde os incapazes, bajuladores e os corruptos passam a ocupar os primeiros lugares, em lugar dos mais sensatos, honestos e capazes.

Se chegares a ter postos de comando, promova sempre os melhores!!!.

.

Esopo - nascido entre 620 e 560 anos antes de Cristo

.

Biografia de Esopo:

.

Se supõe que viveu entre 620 e 560 antes de Cristo, e que foi um escravo libertado de Frigia. Foi um Fabulista Grego antigo, que relatava e trovava fábulas, personificando animais e que foram transmitidas em forma oral. Se supõe que não deixou textos escritos e pouco se sabe dele, que em épocas foi tomado como um personagem legendário.

Seus relatos curtos com personagens, em sua maioria da fauna, deixavam uma lição ou moral explicita ou implícita. Isto é, eram alegorias morais. Com seus relatos que se conservaram por tradição oral, logrou a universalidade e seu nome perdura até nossos dias.

Estas fábulas foram produzidas em versos pelo poeta Grego Babrio, aproximadamente no século II antes de Cristo. O Poeta Romano Fedro as reescreveu em latim, no primeiro século da era Cristã. As fábulas que conhecemos hoje em dia, são versões que tem se construído, com as rescritas posteriores ao Fabulista Grego. 

Esopo tem inspirado e influenciado escritores que desenvolveram este tipo de literatura, como Jean de la Fontaine (Francês - A formiga e a cigarra), no século XVII, e Felix Maria de Samaniego, na Espanha no século XVIII. 

.

MENU DO JORNAL "DICAS DA SEMANA" nº173

.

.

..

. DICA DA SEMANA DA EQUIPE DO SDR

 CARTAS DE AGRADECIMENTO

ARTIGO I - VOCÊ TEM ADAPTABILIDADE - PROF. TONY ALESSANDRA

 DICAS DA SEMANA DA EQUIPE DO SDR

 ARTIGO II - OS SETE PRINCÍPIOS - ENSINAMENTOS DE CONFÚCIO

 REFLEXÃO - "DEPRESSÃO" - SR. PROF. HAMILTON BUENO

 ARTIGO III - COMO SEDUZIR SEUS CLIENTES - SR. PROF. GILCLÉR REGINA

 PIADAS DA EQUIPE DO SDR

 FUTURO - TENDÊNCIAS - IDÉIAS - PENSAMENTOS

..

.

.

.

 

" CARTAS DO JORNAL 172"

ANTONIO MEDICIS
Consideramos de alto profissionalismo e capacidade as informações contidas deste jornal.

SUENILDO JM RAMOS - CINE
GOSTEI DAS MATÉRIAS

DAISY MARA PERDIGAO
AS MENSAGENS TRAZEM OTIMISMO À MINHA VIDA E ME LEMBRAM QUE A VIDA DEVE SEMPRE SER VIVIDA INTENSAMENTE, CADA DIA, CADA MINUTO.
OBRIGADA

EUGENIO NUNES FILHO - RIX
desejo me cadastrar para receber suas noticias gratuitamente, agradeço a atenção

JAIME BRESOLIN COMERCIO E REPRESENTAÇÕES LTDA.
DENTRO DOS ASSUNTOS VISTO ACHEI INTERESSANTE E PROVEITOSO DAR CONTINUIDADE AO RECEBIMENTO.

MARCOS TAVARES DE ANDRADE
Tenho recebido o jornal pela empresa o qual trabalho, eu acho ótimo.

TRYON COMUNICAÇÃO E MARKETING LTDA 
Tenho recebido alguns exemplares e acho excelente o trabalho que é desenvolvido pela equipe da DSR, e tem sido de grande relevância para minha vida

INÁCIO Rocha.

Aprendo e reforço minhas convicções com os diversos artigos deste ótimo jornal.
Um abraço, 

GUSTAVO ALVES VITAL
EU já estava recebendo o jornal e agora me pediram para me cadastrar novamente o que fiz sem problemas já que o jornal para mim é uma ferramenta de trabalho muito importante.

.

O LEÃO, A RAPOSA E O CERVO

.


O leão ficou doente, e se retirou em uma caverna, dizendo a raposa, que estimava muito e com quem tinha uma boa amizade: - Se queres ajudar-me a curar e que continues vivo, seduz com a tua astúcia o cervo e o traz para cá, pois estou com vontade de comer a sua carne.
A raposa foi falar com o cervo: - Venho dar-te uma excelente notícia. Como sabes, o leão, nosso rei, é meu vizinho; mas está doente e é muito grave. Perguntava-me que animal poderia substituí-lo como rei depois de sua morte?
Eu me questionava; 'O javali não, pois não é muito inteligente; 
O urso é muito torpe; A pantera é muito temperamental;
O tigre é um fanfarrão; Creio que o cervo é o mais digno de reinar, pois é esbelto. De longa vida e é temido pelas serpentes por seus chifres.' Sem mais está decidido quem será o rei.
E o que me darás por haver-te anunciado por primeiro?
Responda-me que tenho pressa e temo que me chame por que sou o seu conselheiro. Mas se queres ouvir um experiente, te aconselho que me sigas e acompanhes o leão até a sua morte.
A raposa terminou de falar e o cervo todo vaidoso com aquelas palavras, caminhou decidido a caverna sem suspeitar do que ocorria.
Ao vê-lo, o leão se lançou sobre ele, mas só pegou nas orelhas. O cervo, assustado, fugiu velozmente para a floresta.
A raposa pulava furiosa ao ver que o cervo havia fugido. E o leão gritava , estimulado pela sua fome e pela pena. Suplicou a raposa que tentasse novamente. Ao que a raposa respondeu;
- É algo penoso e difícil, mas tentarei novamente. 
Saiu da caverna e seguiu as pegadas do cervo até encontra-lo repondo as suas forças.
Vendo-a o cervo, encolerizado e pronto para ataca-la, lhe disse:
- Raposa miserável, não venhas me enganar! Se deres um passo a mais, conta-te como morta! Busca a outros que não saibam da tua astúcia, fala-lhes bonito e sobe-lhes os humos, prometendo-lhes o trono, mas já não me enganas mais.
Mas a astuta raposa lhe replicou: - Mas senhor cervo, não sejas tão frouxo e covarde. Não desconfies de nós que somos teus amigos. O leão ao pegar sua orelha só queria dizer-te em segredo seus conselhos e instruções de como governar, e tu nem sequer tens paciência para um simples arranhão de um velho enfermo. Agora está furioso contra e está pensando em fazer rei o intrépido lobo. Pobre! Tudo que sofre por ser ele o rei! Vem comigo que nada tens para temer, mas sim, sejas humilde como um cordeiro. Te juro por toda esta selva que não deves temer nada do leão. E quanto a mim só pretendo servir-te.
E enganado novamente, saiu o cervo para a caverna. Mal havia entrado, quando leão viu saciado plenamente o seu desejo.
Procurando nem deixar vestígio do cervo. Porém caiu o coração no chão, e as escondidas a raposa o pegou, como pagamento de seus atos. O leão procurando pelo coração que faltava, perguntou à raposa por ele. Ao que ela replicou:
- O cervo ingênuo não tinha coração, nem procures. Que tipo de coração poderia ter um cervo que veio duas vezes a casa e as garras do leão?

MORAL:

.

"Nunca permitas que a ansiedade por honras perturbe teu bom juízo, 

para que não sejas enganado pelo perigo!"

.
Esopo - nascido entre 620 e 560 anos antes de Cristo
.

COM MUITO CARINHO DA EQUIPE DO SDR

 

.,,.

.

.

.

 

.

VOCÊ TEM ADAPTABILIDADE ?
.

PROF. TONY ALESSANDRA

.

CONSULTOR

WORKSHOP CONSULTORIAS E TREINAMENTO

.
O que aconteceria se a pessoa a quem você está tentando influenciar lhe dissesse: "
Vamos tomar um café da manhã, amanhã cedo às 7h" e você geralmente tem dificuldades em acordar e sair para o trabalho às 9h ? Se lhe for importante você irá, não é ? Você estaria disposto a modificar um pouco o seu comportamento. 

.

E o que aconteceria se a pessoa a quem deseja influenciar lhe disser: - "Olhe, parece que você errou nestes números sobre os custos do projeto". - Você sabe muito bem que os números foram conferidos várias vezes. - Você de cara começaria a discutir dizendo que os números estão certos ? Ou sentar-se-ia e conferiria os números com tal pessoa ? Você estaria muito mais aberto a correções se fosse suficientemente importante para você ?

Ser capaz e desejoso de adaptar o seu comportamento aumenta a sua habilidade de comunicação e constrói relacionamentos com outras pessoas. O conceito de adaptabilidade, na forma desenvolvida pelo Dr. Michael O’Connor, co-autor de A Regra de Platina (Warner Books), é um processo de duas partes. Ele combina
flexibilidade com versatilidade

.

A flexibilidade é o seu desejo de se adaptar. É a sua atitude. 

.

A versatilidade é a sua habilidade para se adaptar. É a aptidão.
.

Referindo-nos aos nossos exemplos anteriores – você pode ser capaz de comparecer ao café da manhã às 7h, mas pode não ter vontade de fazer isto. Você não é flexível neste caso. Ou pode desejar sentar-se com outra pessoa para rever os números que o escravizaram, mas pode não fazer isto com a mente aberta porque não deseja descobrir que errou. Neste caso você não tem a versatilidade o que também limita a sua adaptabilidade.

Pessoas
adaptáveis são flexíveis e versáteis. É claro que o nosso nível de adaptabilidade pode ser mais forte em algumas situações do que em outras. Por exemplo, tendemos a ser mais adaptáveis no trabalho com pessoas que mal conhecemos, e menos adaptáveis em casa com pessoas que conhecemos bem. Além disto, pesquisas mostram que as pessoas se vêm mais flexíveis e versáteis do que o são na realidade. Mas infelizmente, as nossas ações nem sempre são iguais às nossas intenções. 

 

Um outro motivo pelo vácuo entre o nosso ideal e nosso verdadeiro nível de adaptabilidade é que isto não é uma coisa fácil. É por isto que é também importante conhecer as dez características que influenciam a sua capacidade de se adaptar.

Vamos examinar agora as dez características positivas para a
ADAPTABILIDADE

.

Comecemos com a flexibilidade. Uma alta flexibilidade é caracterizada por estes cinco atributos: Confiança, tolerância, empatia, positivismo, e respeito pelos outros. 

atributo, CONFIANÇA, significa que você acredita em si próprio, você confia em seu julgamento e habilidades.

2º atributo altamente flexível é a TOLERÂNCIA. Isto significa que você está aberto para aceitar opiniões e costumes que são diferentes dos seus. Podemos facilmente nos lembrar de pessoas que são intolerantes com outras devido a crenças religiosas ou políticas. Estas pessoas intolerantes podem atrair pessoas como elas, mas elas não obtêm a atenção de pessoas normais.

atributo, a EMPATIA. A raiz da palavra empatia é pathos, que significa "sentimento" em grego. A empatia é uma expressão para sentimento profundo. Ela significa "Eu sinto o que você sente. Posso colocar-me no seu lugar." Uma outra palavra com a mesma raiz, simpatia, significa meramente o reconhecimento dos sentimentos de uma outra pessoa. Ela resulta em gentileza e piedade, e vem da cabeça. A empatia resulta em sentir a dor, ou a alegria da outra pessoa. Ela vem do coração.

atributo altamente flexível é o POSITIVISMO. O livro do falecido Dr. Norman Vincent Peale, O Poder do Pensamento Positivo, vem sendo vendido há mais de quarenta anos porque contém esta verdade universal. Uma atitude positiva leva a eventos positivos na sua vida.

atributo característica altamente flexível é o
RESPEITO PELOS OUTROS. Este é o desejo sincero de entender e levar em consideração as decisões, compromissos e necessidades das outras pessoas em relação às suas.

.

Agora a outra metade da fórmula de uma alta adaptabilidade versatilidade. As cinco características de uma alta versatilidade são: persistência, visão, atenção, competência e auto-direção..

característica - PERSISTÊNCIA significa saber como vencer os revezes, as barreiras e os recursos limitados. Tem a ver com a sua força emocional. Lembra-se do filme Os Caçadores da Arca Perdida? O roteiro de Larry Kasdan, de imenso sucesso, foi recusado dúzias de vezes antes de alguém finalmente ter compartilhado de sua visão. Quantas reuniões que terminaram com um "Não, obrigado," você continuou insistindo para modificar este resultado? Se você insiste até que tenha sucesso, isto é chamado de persistência.

característica - A VISÃO é a segunda característica de uma alta versatilidade. Penso que é fácil ver porque alguém que tem o poder de imaginar, de ser criativo, de sugerir alternativas, será mais influente do que alguém que não pode.

característica -Em seguida, temos a ATENÇÃO. Isto significa estar atento ao que acontece no ambiente. Pode ser tão simples quanto notar quando alguém está ficando entediado, ou sentindo que agora não é o momento certo para apresentar as suas idéias. É saber quando agir e quando não agir. Significa prestar atenção a outras coisas que não as suas próprias necessidades.

característica - de alta versatilidade é a COMPETÊNCIA. Competência começa com a experiência. E também envolve a habilidade de resolver problemas que vão além da sua especialidade. Se você não souber a resposta a uma pergunta, ou como solucionar um problema, você pode encontrar alguém que o faça. Isto significa ter uma atitude do posso-fazer e acompanhar até o final.

característica - de alta versatilidade é a AUTO-CORREÇÃO. Isto significa que uma vez iniciado um projeto, você pede informações, e dá uma alta prioridade à solução dos problemas, e não em estar certo. Significa que você é capaz de ver quando desenvolveu um padrão não produtivo no seu comportamento. É ser capaz de dizer: "Penso que esta técnica não está funcionando. Gostaria de tentar algo diferente."

.

Desenvolver a sua adaptabilidade permite entender como os diferentes tipos de pessoas gostariam de ser tratados. Não significa ajustar o seu comportamento para ficar mais alinhado com as preferências das outras pessoas. 

.

A pessoa efetivamente adaptada atende às necessidades das outras pessoas e às suas próprias necessidades. Ela sabe como negociar relacionamentos de um modo que permita que todos ganhem. 

.

Com a adaptabilidade você está praticando o espírito da Regra de Ouro, que eu chamo de A Regra de Platina, e poderá tratar à outra pessoa como ela gosta de ser tratada.

.

.

.

PROF.  TONY ALESSANDRA

CONSULTOR
WORKSHOP CONSULTORIAS E TREINAMENTO

.

A Workshop tem o objetivo de ajudar os seus clientes a procurarem caminhos que os levem a aumentar a lucratividade e produtividade, sem esquecer que tudo isso só será possível através do comprometimento dos seus profissionais e colaboradores. 
.

Rua Adib Auada 41 - Centro Empresarial Granja Viana - Cep: 06710-700

Cotia (SP) - Tel: 11 4612-6054 ou 3871-3124  fax: 11 4612-6056 

..

.

.

DICAS DA SEMANA DO WWW.SDR.COM.BR

.

A GAIVOTA, O ESPINHO E O MORCEGO

.
Associaram-se uma gaivota, um morcego e um espinho para dedicar-se juntos ao comércio.
O morcego buscou dinheiro, o espinho umas telas e a gaivota, uma quantidade de cobre. para o qual aparelharam um barco. Mas surgiu uma tremenda tormenta, afundando o barco e perdendo-se a carga; só salvaram as suas vidas. Por isso, desde então a gaivota revoa perto das orlas para ver se o mar joga
em alguma praia o seu cobre; O morcego fugindo de seus credores só sai à noite para alimentar-se; e o
espinho, em fim, rasga a roupa dos viajantes tentando reconhecer as suas telas.

MORAL:

"Sempre voltamos ao que é de nosso verdadeiro interesse!"

Esopo - nascido entre 620 e 560 anos antes de Cristo

..

.

CANETAS Parker

. 

No ano de 1939, a Parker começa a produzir em USA os primeiros protótipos que foram enviados a diversos revendedores e distribuidores em USA e em vários países para testes de aceitação.

O modelo foi lançado primeiramente no mercado internacional, no ano de 1940, o Brasil foi o primeiro país a receber o novo produto, por ser na época um dos maiores consumidores da marca no mundo. Porém, o lançamento no mercado norte-americano ocorreu somente um ano depois.


As primeiras canetas produzidas eram do modelo Vacumatic, e tinham a haste do sistema de abastecimento, o botão da tampa e o botão do blind do corpo feitos em alumínio. No blind estava gravado o número 1 e foram chamadas de Primeira Edição.

Durante vários anos, nos diversos modelos de canetas que produziu, a Parker, usou nomes alfabéticos, tais como: Lucky Curve, Jack Knife, Duofold , Vacumatic, Challenger, etc., a partir do modelo “51” a Parker decidiu usar a identificação numérica visando um maior apelo comercial, devido ao fato que a linguagem numérica é universal, o que mais tarde acabaria se tornando um hábito da marca , como nos modelos Parker :“21”, 61, 41, 45, 75, 50, 25, etc. 

No ano de 1942, a Parker começa a produzir o que poderíamos chamar de Segunda e Última Edição das canetas Parker “51” Vacumatic, não incluindo mais o número no blind do corpo. O alumínio que era usado na Primeira Edição, tornou-se uma matéria prima rara e escassa, por sua alta demanda para a fabricação de armamentos usados na Segunda Grande Guerra, obrigando assim, a fábrica trabalhar com outros materiais, como o acetato, para substituir os componentes produzidos em alumínio.

Em 1944, em homenagem à cidade de Nova York, a Parker lança o modelo “51” Empire State. Esta caneta teve uma produção limitada, a tampa foi fabricada em ouro maciço 14Kt com o desenho do perfil do edifício em dois tons de ouro, amarelo e vermelho. Neste modelo o botão da tampa e o botão do blind do corpo eram fabricados em acetato rosé.


Em 1947, é lançado o modelo Vacumatic “demi-size”, menor que o tamanho regular, mas com um novo modelo de clip chamado “long arrow” onde a flecha é mais alongada e sem o nome Parker gravado no mesmo.

No ano de 1948, um novo modelo começou a ser fabricado, a Parker “51” aerometric denominada “Mk I” em dois tamanhos; “demi-size” e “regular -size” (sendo que este modelo foi produzido tanto na Inglaterra quanto na Argentina). 

.

Conte, quantas letras "F" tem no texto abaixo:

.

..

FINISHED FILES ARE THE RESULT OF YEARS OF SCIENTIFIC STUDY COMBINED WITH THE EXPERIENCE OF YEARS

.

.

Contou? Somente leia abaixo após ter contado os "F".

OK?

Quantos??? 3??? Talvez 4???

Errado, são 6 (seis) - não é piada! - Volte para cima e leia mais uma vez!

 

A explicação... O cérebro não consegue processar a palavra "OF".

Loucura, não?

.

“Daí-me um povo que acredita no amor e vereis a felicidade sobre a Terra” (Gandhi) 

.

 Rolex 

.

Em 1905, depois de estágios em relojoarias da Suíça, o alemão Hans Wilsdorf fundou com seu cunhado a Wilsdorf & Davis. Sediada em Londres, a empresa montava e distribuía relógios com mecanismos suíços. Menos de um ano depois, a Wilsdorf & Davis passou a produzir relógios de pulso. Em 1908, Wilsdorf baptizou os seus relógios de Rolex, nome facilmente pronunciável em todas as línguas europeias. Somente em 1925, depois de uma grande campanha publicitária, ele lançou a "coroinha", logotipo do Rolex. O Rolex Datejust, de 1945, foi o primeiro relógio de pulso a exibir datas no mostrador.

Os beijos são uma arma poderosa na hora de seduzir. 

;
Através deles, é possível expressar vários sentimentos. 

Veja agora, como cada signo beija. 
;

ÁRIES
Costuma se entregar de corpo e alma quando está beijando. É um beijo quente, entusiasmado, cheio de paixão. Bastante impulsivo, prefere impor o jeito de beijar.
TOURO
Tem um beijo cheio de desejo e sensualidade. Gosta de despertar as mais variadas sensações em quem se está beijando. É calmo e prefere beijos longos e muito profundos, molhados.
GÊMEOS
Seu beijo é muito diferente e criativo. Não gosta de rotina na hora de beijar. Adora brincar com os lábios e com a lingua, faz o perfeito jogo da sedução, deixando sem fôlego o seu amor.
CÂNCER
Muito romantismo, carinho e suavidade fazem parte do seu beijo. Quando está muito envolvido, gosta de beijar ardentemente. Sabe exatamente o que a outra pessoa está esperando dele. 
LEÃO
Quer que todos os seus beijos sejam mesmos inesquecíveis, por isso não mede esforços para que sejam perfeitos. Tem muita força e desejo na hora de beijar o seu companheiro(a).
VIRGEM
A timidez não interfere no beijo, geralmente apaixonado, deste signo. Toca fundo no coração e quer que o par se sinta super bem. Na verdade, não parece, mas ele é um grande beijoqueiro.
LIBRA
Mistura palavras, carinhos e gestos românticos enquanto está beijando. Gosta de muito mimo também. E não tem pressa. Beijo para você tem que ser bem devagar e repleto de carícias.
ESCORPIÃO
Tem o beijo mais erótico e quente. Primeiro envolve a pessoa em sua magia, mistério e romantismo, depois dá o bote. A sensualidade é marca registrada em seus beijos.
SAGITÁRIO
Adora muitos carinhos e dengos enquanto beija. Gosta de se sentir especial e que a pessoa se entregue ao seu beijo. É bastante assanhado com as mãos na hora em que se está beijando.
CAPRICÓRNIO
Pode ser uma caixinha de surpresas. O seu beijo começa tímido, meio sem graça, mas depois se transforma num beijo quente, explosivo, cheio de desejo. Essa é sua arma secreta na hora de seduzir.
AQUÁRIO
Adora inovar até quando vai beijar, por isso seus beijos nunca são iguais. Gosta de abraçar a pessoa amada enquanto beija. Precisa estar envolvido por inteiro para desfrutar do beijo.
PEIXES
A característica principal é dar prazer ao outro. Faz de tudo para que seu beijo seja leve e suave. É muito romântico e gosta de se sentir amado e querido na hora dessas intimidades.

 Zippo 

.
O isqueiro a gasolina - "
que acende o seu cigarro mesmo no vento" - inventado pelo americano George Grant Blaisdell, em 1932, deveria chamar-se Clic-Clac, pois cada vez que fosse usado para acender um cigarro, deveria ser aberto. Mas esse nome já tinha sido registado. A solução foi baptizá-lo de Zippo, um som que lembrava a palavra zíper.

.
A Zippo foi fundada em 1932, em Bradford, Pennsylvania, quando George G. Blaisdell decidiu criar um isqueiro que seria bonito e fácil de usar. Blaisdell obteu os direitos de um isqueiro à prova de vento Austríaco com topo removível e o reprojetou de acordo com suas próprias especificações. Ele fez o corpo retangular, prendeu a tampa ao corpo com uma dobradiça soldada, e colocou uma proteção ao redor do pavio. Fascinado por uma outra invenção recente, o zipper, Blaisdell chamou seu isqueiro de "Zippo" e o lançou com uma garantia por toda a vida. 

.

A Zippo produziu mais de 325 milhões de isqueiros à prova de vento desde sua fundação em 1932. Exceto por melhorias no mecanismo interno e mudanças no acabamento, o design original permanece praticamente o mesmo. A garantia por toda a vida que acompanha todo Zippo ainda garante que "ou o isqueiro funciona, ou o consertamos de graça."

.

O que foi duro de sofrer é doce de recordar

..

.

.

.

.

  VOLTAR

 

" OS SETE PRINCÍPIOS "

 

SUN TZU - A ARTE DA CONTENDA

 

 O texto clássico de Sun Tzu, The Art of War, escrito há 2500 anos, é o livro certo para ganhar contendas. Segundo Sun Tzu, o líder perfeito é aquele que ganha a batalha antes do combate começar. Ele consegue-o desenvolvendo o seu carácter, que é o fundamento da liderança. Mas para ser um bom líder é necessário cultivar as características da liderança. 

.
Usando a filosofia dos ensinamentos de Confúcio em
The Analects of Confucius, identificam-se sete princípios que formam a essência da liderança. Eles fornecem uma moldura para aprender a antiga arte da liderança como definida por Sun Tzu e Confúcio e foram, ao longo da história, usados por muitos líderes. 

  • autodisciplina 

  • objetivo)

  • realizações 

  • responsabilidade

  • conhecimento 

  • espírito de equipO 

  • exemplo 

Autodisciplina

O líder vive de acordo com um conjunto de regras e princípios que considera apropriado para si próprio e aceitável pelos seus seguidores. Ele não carece de motivação externa para garantir o seu desempenho. 
Há três passos necessários para que um executivo ganhe as qualificações necessárias à liderança. Cada um deles exige autodisciplina. 

.
passo é a auto-determinação, durante o qual determina que grupo pretende liderar e as regras e comportamentos requeridos por esse grupo.

..
passo é a decisão. O líder deve decidir aceitar as regras e comportamentos exigidos, independentemente do que os outros pensam e de quais as suas conseqüências. 

..
passo é a ação. O líder deve agir de forma consistente com as regras e comportamentos requeridos. 

Pratique sempre a auto-contenção na sua vida privada. 
Reserve as suas emoções e tempere as suas ações. Nos bons momentos não dissipe os seus ganhos; nos maus não pratique a auto-comiseração.
Não se preocupe por os outros não apreciarem os seus talentos; preocupe-se sobretudo por ainda não ter descoberto e eliminado as suas falhas. 

.

Objetivo

Um líder tem uma determinação intensa para alcançar a sua visão e os seus objetivos. Essa forte determinação cria uma elevada moral entre os seguidores, que lhe permite empregar o seu poder pessoal e organizacional para atingir os seus objetivos. 

  • O objetivo manifesta-se através da autodisciplina, confiança e conhecimento; a sua falta por lassidão, esperteza e superficialidade.

  • Sozinha, a força motriz que constitui o objetivo sincero permite que uma pessoa atinja grandes feitos.

  • Procurar o que está certo, em lugar de aceitar o que é fácil; mostrar coragem e paciência em tempo de crise; honrar as obrigações, mesmo quando elas se tornam difíceis ou onerosas — estas ações são demonstrações de um objetivo. 

  • Um líder deve ter uma profunda compreensão da natureza humana e desenvolver a capacidade de suavizar as diferenças de opinião. O seu maior ativo é um temperamento ponderado.

  • É responsabilidade do líder permanecer firme e constante nas suas decisões; ele não deve mostrar exultação na prosperidade ou depressão na adversidade.

  • A competição é ganha ou perdida na mente do líder. O resultado da disputa depende do julgamento, da capacidade e da coragem do executivo no comando.

  • Enquanto líder, deve observar cuidadosamente a sua própria moral e confiança. O mercado é, com efeito, uma disputa interminável de força de vontade e coragem — a sua própria contra a da concorrência. Se a sua fraquejar no momento decisivo, a concorrência ganhará a batalha.

  • A forma mais segura de uma organização garantir o sucesso é permanecer altamente focada, isto é, ser animada por um espírito, uma mente, um objetivo. A falta de unidade e de direção destrói as empresas; a ordem conduz aos lucros. 

  • Um objetivo cria um determinado estado de espírito. A determinação resulta em coragem e fé. Cria confiança, zelo e lealdade. Assegura o poder e a vontade de ganhar. Uma organização sem um objetivo não é nada. Com ele tudo é possível.

 

Realizações

O líder define os resultados de forma a dar satisfação às necessidades dos seus seguidores. O sucesso nos resultados é um dos fundamentos da liderança e para os atingir é necessário tomar ações eficazes, cujos elementos são: decisão, determinação, energia, simplicidade, equilíbrio e sorte.

  • O teste de qualquer líder reside na ação, não nas palavras. Um líder eficaz não apregoa a promessa de sucesso pelo receio de desapontar os outros. Ele demora a falar, mas é rápido a agir. Ele mede aquilo que diz. É um erro grave prometer mais do que pode dar.

  • É difícil encontrar todas as qualidades de um grande executivo combinadas numa só pessoa. O mais desejável é o equilíbrio entre inteligência e habilidade com carácter e determinação. Se a determinação predomina, o executivo tentará ações que está além das suas capacidades conseguir; se a inteligência predomina, ele não ousará tentar as suas idéias.

  • A ação tem três fases, influenciadas pela determinação do líder: a decisão de agir baseada na análise da situação, o planejamento e a preparação para a ação e a ação propriamente dita. 

  • Numa disputa há sempre o perigo de perder, mas temos de optar entre a possível perda decorrente da inação e os riscos e recompensas envolvidos na ação.

  • Seja cauteloso e ponderado a conceber o plano. Mas assim que chegar a uma decisão, leve-a avante.

  • A execução eficaz é uma questão de energia e iniciativa. Os sucessos sensacionais são, na maioria das vezes, um triunfo da energia, não do intelecto.

  • Um plano eficaz executado hoje é muito melhor do que um plano perfeito executado amanhã.

  • A improvisação é a essência da agilidade mental, tal como a iniciativa é a manifestação exterior do poder de decisão. A capacidade de improvisar é um dos principais pilares da liderança bem sucedida. Em situações competitivas, a improvisação surpreende e desarma o adversário.

 

Responsabilidade

O líder não se furta aos direitos e deveres resultantes do poder e da confiança nele depositados. As mais importantes destas obrigações são uma percepção clara, uma ação determinada e a preponderância da preocupação pelos melhores interesses dos seus seguidores. Um bom líder assume os resultados das suas decisões e ações e partilha as suas conseqüências com os seus seguidores. 

  • A liderança não é uma prerrogativa, é uma responsabilidade. O poder é-lhe atribuído para que sirva os seus seguidores. 

  • Um líder eficaz tem nove responsabilidades a que deve dar resposta: observar claramente, ouvir corretamente, pensar cuidadosamente quando fala, inquirir criticamente quando duvida, mostrar respeito quando serve, manter a calma quando é desafiado, considerar as conseqüências quando decide, produzir os resultados esperados quando trabalha e fazer as coisas certas quando age.

  • O essencial da liderança responsável é não interferir nas responsabilidades do subordinado. Se o desempenho da pessoa é o esperado, dê-lhe liberdade. Se ele hesita, ajude-o. Se ele fracassa, altere as suas responsabilidades. Mas as pessoas cujo desempenho é consistentemente mau devem ser cuidadosamente formadas e supervisionadas.

  • Dentro da organização, um líder responsável é respeitoso para com os superiores e reservado para com os inferiores. Ao lidar com pessoas de fora, é calmo, seguro e cuidadoso com o que diz. 

  • Se o líder perde a confiança dos seus seguidores ele fracassará, por mais competente em termos técnicos que seja.

  • A maior responsabilidade do líder é decidir. Os comitês, reuniões e grupos de discussão são inimigos da ação pronta e vigorosa. Face à incerteza, os comitês optam pela solução mais prudente que o deixa a si aberto à emboscada, já que essa é a via que o competidor espera de si.

  • Se precisa de ajuda para a batalha, não recrute uma pessoa que agarra um tigre pela cauda ou salta para um rio sem pensar na sua vida ou morte. Procure alguém que enfrente as responsabilidades com uma atitude responsável e que atinja os seus objetivos executando cuidadosamente os planos decididos. 

  • Um líder que não se prepara para as dificuldades quando elas estão distantes não lhes escapará quando elas estiverem próximas. 

 

Conhecimento

É a base da liderança bem sucedida e envolve três aspectos: o conhecimento fundamental: estudar a ciência, a história e a natureza humana — aprender o essencial da arte da liderança; o conhecimento estratégico: a compreensão das necessidades e objetivos quer dos seguidores quer dos concorrentes e o planejamento de operações eficazes para a percussão dos seus objetivos; e o conhecimento táctico: o desvendar das ameaças e oportunidades e a resposta rápida e apropriada, dentro da moldura estratégica, através da inovação e da improvisação.

  • Compreender que se sabe algo quando se sabe e admitir que não se sabe quando não se sabe — isto é conhecimento.

  • Se observar bons comportamentos, copie-os. Se observar maus comportamentos, procure o mesmo comportamento em si e elimine-o.

  • Um líder não tem uma base para julgar os outros a não ser que estude História. 

  • Se não consegue ensinar uma pessoa que poderia beneficiar com a lição, está a perder essa pessoa. Se tenta ensinar uma pessoa que não pode beneficiar com a sua lição, está a perder o seu tempo. Um líder sensato não perde ambos.

  • O conhecimento não deriva da intuição, é antes o resultado do estudo e da experiência. Um homem não nasce líder. Ele deve tornar-se líder. Não ser ansioso, manter sempre a calma, evitar a confusão, tomar as decisões acertadas no meio do caos com a mesma compostura como se fosse fácil — estas são algumas provas do conhecimento.

  • Um líder competente consegue bons resultados de maus empregados; um líder inepto desmoralizará os melhores. 

  • Nunca menospreze o seu concorrente, quem quer que ele seja. 
    Adivinhar as intenções do competidor, compreender qual a sua opinião acerca de si, ocultar dele as suas intenções e opiniões, enganá-lo dando-lhe informações incompletas e incorretas, disfarçar os seus esquemas por forma a competir sob as condições mais favoráveis — esta a arte da liderança competitiva.

  • Não há caminho mais curto para o desastre do que pegar em soluções passadas, ainda que elas tenham sido bem sucedidas, e aplicá-las às situações atuais.

  • Para ser prático, um plano deve levar em linha de conta o poder do competidor de o obstruir. A melhor forma de evitar esse entrave é ter um plano que possa facilmente ser adaptado às novas circunstâncias. Um plano é como uma árvore: se é para dar frutos tem de ter vários ramos.

  • O plano deve prever o passo seguinte em caso de sucesso, fracasso ou sucesso parcial (o caso mais comum). A sua atitude e a sua estrutura organizacional devem permitir a exploração de oportunidades e a adaptação às novas condições no mais curto espaço de tempo.

  • A vitória não se decide pelo nível de educação ou de experiência dos executivos, mas por quem tem a melhor compreensão do mercado. 

 


Espírito de equipe

O líder depende dos seus seguidores pelo seu poder e pela sua capacidade de produzir resultados. Por isso, deve trabalhar em cooperação com eles para a concretização dos objetivos por eles partilhados. Porém, uma liderança forte é um fator fundamental para o sucesso das atividades humanas, que dependem da cooperação entre as pessoas. Assim, um líder tem a responsabilidade de impor, através do exercício apropriado do poder, a ordem e disciplina necessárias para alcançar os objetivos, recorrendo a recompensas e punições que são consideradas justas e adequadas pelos seus seguidores. 

  • Os executivos que se queixam da falta de motivação dos seus empregados não compreendem que ela é o reflexo da confiança na sua liderança. 

  • Um líder eficaz, através de uma organização adequada e da delegação apropriada de responsabilidades, atinge o seu próprio sucesso assegurando o sucesso de outros. 

  • Qual a melhor forma de gerir os empregados? Trate-os com cortesia. Considere as suas necessidades. Promova aqueles que são competentes. Forme aqueles que não têm capacidade. Atribua o trabalho de acordo com as capacidades individuais e com o que é apropriado e costume nesse trabalho particular. 

  • As pessoas devem ser aproveitadas de acordo com a sua formação e temperamento. Assim, todas as pessoa têm valor. 

  • Recompensar o mérito promove o desempenho. Penalizar o fracasso desencoraja a incompetência. Mas é imperativo que as recompensas e as punições sejam justas e imparciais, nunca arbitrárias.
    Respeite as outras pessoas. Não as leve a fazer aquilo que você não faria.

  • Os empregados interpretam o silêncio dos líderes da pior forma possível. Assumem que é má notícia não haver notícias, apesar de o provérbio dizer o contrário. O medo desmoraliza.

  • Falar de cima para os empregados é um dos piores vícios que podem afligir um executivo. Não olhe de cima só porque as pessoas são seus inferiores hierárquicos. Encoraje-as a falar e ouça-as atentamente. Os mais valiosos minerais estão escondidos no solo.

 

Exemplo. As ações do líder são um modelo para as ações do grupo de seguidores e o carácter do líder define a moral da liderança. Os padrões que ele usa tornam-se o termo de comparação para o grupo. As pessoas que ele favorece tornam-se os seus porta-estandartes. Em todas as situações, o líder é observado e imitado, em todas as alturas ele demonstra, através das suas ações, quais os comportamentos preferidos ou ideais. Intencionalmente ou não, ele dá o exemplo.

  • As ações dos executivos são como o vento e as dos empregados como a relva. Quando o vento sopra, a relva curva na mesma direção. 

  • O líder eficaz é calmo e confiante perante um desafio; uma pessoa inepta é tensa e nervosa. O espírito do sucesso encoraja um, enquanto o espectro do fracasso desencoraja outro.

  • Como pode dar o exemplo de um líder excepcional? Faça o seu melhor àqueles para com quem tem um dever. Ponha a qualidade do serviço antes da recompensa. Lute pela excelência. Mostre entusiasmo por tarefas rotineiras. Tenha boas maneiras. Considere os outros. Quando é necessário agir, dê tudo aquilo que tem. Desenvolva o melhor nos outros, minimize o pior. Ajude os outros a terem sucesso estabelecendo um padrão de trabalho árduo e de lealdade. Promova as pessoas talentosas e treine as que não têm capacidade. 

  • Se as regras de trabalho forem reforçadas pela punição, os empregados obedecerão às regras. No entanto, a punição não os motivará a trabalhar mais. Se, pelo contrário, os empregados são guiados pelo bom exemplo vindo de cima, tratados com cortesia e confiança e encorajados por expectativas realistas, eles não só lutarão por fazer o seu melhor como também ganharão um sentido de orgulho pessoal e de responsabilização pelo seu trabalho.

  • Aconteça o que acontecer, é função do executivo no comando permanecer firme e constante nos seus propósitos. 

  • Perante situações difíceis ou desafios não se deve dizer que algo não pode absolutamente ser feito. Ao dizê-lo, as limitações que tem na sua mente serão expostas aos seus subordinados. Por muito desesperada que seja a situação, deve sempre mostrar confiança.

  • Se está com pressa para terminar um projeto, não hesite em dar uma ajuda aos seus empregados. Não há maior encorajamento do que esse. 

  • Nas dificuldades não abandone o seu grupo para se salvar a si próprio. Proteja os seus subordinados, partilhando o seu destino, e eles não o esquecerão. 

Condensado de The Way of The Leader, de Donald G. Krause. © 1998 by Nicholas Brealey. 

PUBLICADO PELO EXECUTIVE DE PORTUGAL

 

.

.

.

.

 VOLTAR

 

" DEPRESSÃO ou deixar fluir... "

.
SR. PROF. HAMILTON BUENO

.

DIRETOR

HAMILTON BUENO E ASSOCIADOS

.

.

.

Não é uma doença, por isso não se cura. É um processo freqüente, comum e natural do ser humano, e requer uma compreensão em nível individual, coletivo e integral.

De frente para o mar, podemos observar que as ondas vão e voltam... vão e voltam... vão e voltam... enchendo e esvaziando... enchendo e esvaziando... mas, se observarmos atentamente, olhando a tonalidade, verificaremos que não existe maré cheia e nem vazia, existe apenas o mar e o movimento da maré.

De frente para nós mesmos, para o nosso ser, a nossa existência, podemos observar que as ondas vão e voltam... vão e voltam... enchendo e esvaziando... ora nos deixando com muita energia, ora nos deixando pouco energizados. Quando estamos cheios de energia, em excesso, damos a isso um nome: euforia! Quando estamos com pouca energia, sentindo-nos carentes, damos a isso outro nome: depressão! Mas, se observarmos atentamente, olhando a tonalidade, indo além do nome, da palavra, e atingindo a realidade em si mesma, verificaremos que não existe euforia, nem depressão, existe apenas a mente, e o movimento da mente. 
.

Como tudo na vida é fluxo, é processo, é movimento: 

Como tudo na vida é contração e expansão; 
Tensão e distensão; 
Inspiração e expiração; 
Ingestão e digestão; 
Sístole e diástole (contração e descontração); 
Tesão e exaustão; 
Conscientização e alienação; 
Somatização e mentalização; 
Materialização e espiritualização; 
Yin e yang; 
Caos e ordem; 
Vida e morte; 

Fim de um ciclo e começo de outro;

Como tudo isso é natural, convém indagar: - Por que temos que estar sempre energizados? Por que sofremos quando estamos com pouca energia? É preciso discriminar: sofremos quando estamos com pouca energia, e não porque estamos com pouca energia. Ou seja, sofremos nos momentos de pouca energia, mas não é o baixo nível de energia a origem do sofrimento. Então, qual é a origem?
.

A incompreensão de que a vida é fluxo, é processo, é movimento, nos faz sofrer. 
.

Quanto maior a nossa inconsciência com relação a esse fato, maior o nosso sofrimento. Tomamos consciência de que a vida é fluxo, compreendemos esse fato, não quando achamos que essa afirmação é bonita, inteligente, lógica ou científica, mas quando percebemos que: 
.

depois da tempestade vem a bonança”, e “não há nada como um dia após o outro”, 

.

Ou ainda, depois da euforia vem a depressão e, como conseqüência, depois da depressão retorna a euforia, e assim sucessivamente. Devido a nossa incompreensão, desejamos estar sempre alegres, energizados, contentes, eufóricos, e com isso negamos, com nossos pensamentos, sentimentos e ações, que a vida é fluxo!
.
Tendo a compreensão de que a vida é fluxo, perceberemos que não foi necessário nenhum esforço para a depressão vir, e também não será necessário forcejar para depressão ir. Portanto, não-se-esforce! Não se esforce, inclusive, para não-se-esforçar. 

.

Porque, quando apontamos para a necessidade de não forcejar, o que acontece com a pessoa que está condicionada a desperdiçar suas energias se esforçando? Ela vai fazer um enorme esforço! Vai fazer esforço, para que? Vai fazer esforço para não esforçar! Só que, fazer esforço para não se esforçar, ainda é se esforçar! 

.

Tudo que temos que fazer é ficarmos atentos, alertas, vigilantes, cônscios de que estamos forcejando; observando, investigando e compreendendo o nosso comportamento. Ao perceber o esforço, e compreender o absurdo de tanto esforço, vamos adquirindo: 
.

A velocidade e o ritmo, a direção e o sentido, a graciosidade e a beleza, que nos próprios, singulares, únicos, individuais, e nessas condições começamos a fluir, voltamos a fluir... naturalmente! 
.

As ondas vão e voltam... vão e voltam... e como é maravilhoso a aventura de fazer um “surf” nas nossas praias existenciais. Não é preciso a prancha. Requer apenas que estejamos atentos e inteiros, com a totalidade do nosso ser. Infelizmente, não é isso que se faz. 

.

Levamos apenas uma parte de nosso ser: O EU, o EGO. Essa é a parte que estamos mais familiarizados, mas é sem dúvida uma parte muita pequena, e contém pouca energia. Com ela não vai muito longe. Vale lembrar a parábola de um Santo que andava por uma praia, perdido em questões teológicas e existenciais, quando descobriu a brincadeira de um menino, que com uma concha pegava a água do mar e colocava num pequeno buraco na areia. Fazia isso incessantemente, tentando preenchê-lo. O Santo apiedou-se, aproximou-se dele, e disse: - “Não percebes que, por maior que forem os teus esforços, não conseguirás preencher com a água do mar esse buraco”, ao qual o menino respondeu: - “É o que fazes, quando queres conceber com tua mente racional (EU) as questões que tu meditas”. E ao dizer isso o menino desapareceu. Era um anjo (?), segundo o texto religioso. 
.
Pois é!
O EU ajuda pouco, e atrapalha muito (egoísmo, egotismo, egocentrismo, narcisismo...). Quando estamos com pouca energia, descontentes, deprimidos, o EU indaga: - “Por que eu não posso ficar contente... sempre contente?”. Imediatamente o nosso ser entra em conflito, gera-se o atrito, e deixamos de fluir livremente. Uma parte nossa está deprimida, e a outra não quer ficar... não deixa fluir! 

.

Dividimo-nos, e confrontamo-nos. Sofremos, não porque temos pouca energia, mas porque criamos o conflito. Não vemos as coisas como realmente elas são. Não percebemos que, se as ondas vão, elas voltam, e qualquer esforço do EU é inútil e desnecessário. Com o conflito desperdiçamos energia, e como já estávamos desenergizados, ficamos com menos energia ainda, ou seja, produzimos o contrário, agravamos a depressão! 
.
As ondas vão e voltam... num movimento suave e harmonioso. Mas, com a interferência predominante e controladora do Eu - que insiste em ditar regras com base no seu próprio desejo, sem levar em consideração a naturalidade das coisas, a totalidade da existência, as exigências da realidade - tudo fica parecendo calmo, tranqüilo e sereno, mas só aparentemente. O restante do ser está sendo sufocado, e o
EU não lhe dá atenção. 

.

Necessidades, instintos, impulsos, emoções, sentimentos, desejos, paixões, tudo isso vai sendo reprimido, negado. Mas tudo isso tem energia, muita energia, uma incomensurável energia, que não está sendo percebida, compreendida e aproveitada. Lentamente, uma rebelião vai se formando nos subterrâneos do ser. Mais cedo, ou mais tarde, ela explode, e como lava incandescente, nos corrói interiormente. 
.
Então... desorganiza-se o movimento, e o ser se desequilibra. As ondas transformam-se em vagas... vagalhões! O mar existencial se agita. A tempestade recrudesce. Perde-se a orientação, a sustentação. A vida fica sem significado, sem sentido. A gente se agarra a qualquer que coisa que nos pareça segura. 

.

Procuramos os amigos ... mesmo que eles não sejam amigos de verdade; queremos a presença de pessoas, um grupo, uma religião, uma crença, um dogma, uma oração, idéias, ideais, ideologias, filosofias, sindicatos, movimentos sociais, partidos políticos, e tudo isso, nessas circunstâncias, são meios de fuga. 

.

Mas a vida social também pode nos assustar, e então, nos refugiamos no nosso interior caótico, e confinamo-nos no isolamento, buscando companhia o açúcar, o café, o cigarro, os alimentos artificiais e excessivamente condimentados, o álcool, as drogas (inclusive os psico-farmacos), os entretenimentos, a masturbação, o sexo sem envolvimento afetivo, e outras coisas e atividades que possam nos distrair, nos gratificar, e nos colocar fora dessa realidade tão sofrida. 
.
Lembramo-nos da velha esperança (... se lembram dela!). Mas, a esperança é a última que morre... e a primeira que mata! Quem não espera, não se desespera. Quem nunca esperou, nunca vai se desesperar. Não espere por nada, nem por ninguém. Não conte com nada, nem com ninguém. Nós estamos sós, irremediavelmente sós. Todo apego é uma ilusão. Toda segurança é falsa. (Inclusive, e principalmente, a segurança da Religião, do Estado, da Família, ou de um “grande amor”). Não há luz no fim do túnel. E ao percebemos isso, a gente se deprime mais ainda. 

.

Porém, mesmo nessas condições, ainda é a luz possível deixar fluir. Se fluirmos, percebemos que não há luz do túnel porque, ele não existe, é apenas mais uma ilusão. A “esperança”, a “luz no fim do túnel”, o “amanhã”, o “futuro”, uma “outra vida depois dessa”, uma “outra pessoa que vai-nos-fazer-feliz-e-acabar-com-tudo-isso”, é tudo meramente ilusão, faz parte do nosso conflito, da nossa rebelião interior.
.
Mas o Ser existe, e é real. E há luz, muita luz, no Ser. Nós procuramos a luz no lugar errado. Essa luz existe dentro de nós mesmos. Olhe para dentro de si, e observe que está tudo sombrio. Mas... observe atentamente, atenciosamente, e irá perceber que... se há sombra, é porque há luz! Observe suas necessidades, suas emoções, seus sentimentos, seus desejos. 

.

Não os classifique como “bons” ou “ruins”, “certos” ou “errados”. Apenas olhe, veja, observe; sem julgamento, sem condenação, sem reprovação , sem rejeição. Eles existem, são reais, e estão sendo reprimindo, negando. Nós somos isso: tudo isso que estamos reprimidos, negados. Ao negá-lo, estamos a nós mesmos. Ao reprimi-lo, estamos reprimindo a nós mesmos. E para liberta-los, e nos libertarmos, é necessário “coragem-de-ser”, pois temos que fazer isso sozinhos. 

.

Nada, nem ninguém, poderá nos ajudar. Não adianta gritar, se desesperar, pois tudo isso é sucumbir. Gritaram os filósofos e poetas: - “Deus, oh Deus, onde estás que não responde!”. E não responde mesmo! (É importante esclarecer: se há um Deus - e não estamos afirmando, nem negando, tal existência - Ele está dentro de nós. Se não estiver em nós, estará em nenhum outro lugar. Portanto, as nossas respostas não virão de fora. Estão em nós mesmos.)
.
A condição original do homem é o “
estar só”. Só e vazio. Isso, que parece ser uma profunda e terrível miséria existencial, é o que há de mais pleno e mais sublime, a origem da verdadeira liberdade, um elevado nível de consciência, o poder de fluir e deixar fluir. Fluindo, compreenderemos que quanto mais profundo é o “estar só”, mais profundo é o “estar junto”, e quanto mais profundo for o “estar junto”, mais profundo ainda será o “estar só”. Chegando ai, estamos na estação em que desabrocha a afeição energizante, a ternura humana, a amizade autêntica, e o amor verdadeiro. 
.
As ondas vão e voltam... e ali, termina o oceano e começa o continente, a água abraça a areia, e soprada pelo vento amigo, a areia se joga nos braços do mar. E como o ciúmes só existe apenas como invenção, emoção e limitação humana, o sol, sem medo, sem culpa, e sem vergonha, acaricia e aquece os três: a água, a terra (areia), e o ar (vento). E nesse clima de afeição e ternura, nessa zona de fronteira (oceano/continente), as nossas praias acontecem. 

.

É fácil perceber o fascínio das regiões praianas. Despojando-nos de muita roupa, que é aquilo que encobre o corpo, temos a tendência a despojarmo-nos de nossas máscaras sociais, que é aquilo que encobre o nosso ser, e define a nossa personalidade. Através de uma praia selvagem, podemos alcançar as nossas praias existenciais. As praias são reais, mas a fronteira (oceano/continente) é outra ilusão. 

.

Tudo faz parte de uma totalidade maior: o Planeta Azul, que é como um grão de areia fluindo no espaço. Toda fronteira é uma ilusão. Toda divisão é falsa. É uma visão parcial, e um desconhecimento da totalidade. Eu e o outro, somos um só. Eu e a sociedade, somos um só. Eu e o universo, somos um só. E na Unidade só há energia. Tudo é energia! Tudo é afeição! Não há lugar para a violência! Não há lugar para a euforia (extroversão hetero-violenta)! Não há lugar para a depressão (introversão auto-violenta)! 
.
O ser humano está deprimido, e sofre, porque divide o mundo, divide os povos, divide as pessoas, divide a terra, e os produtos da terra, produzindo fome, miséria e guerra (bélica e/ou econômica). E essa divisão exterior, tem origem na divisão interior do ser humano, na divisão do
EU, que desatento, sem auto-compreensão, sem auto-percepção, sem auto-conhecimento, produz o conflito. 

 

Instaurado o conflito interno do indivíduo, ele vai se somar ao conflito interno dos outros indivíduos da família, e multiplica-se pelo conflito de todos os grupos, organizações e instituições, com desdobramentos políticos, econômicos, e sociais. E o resultado fica estampado nas notícias de jornais. Somos informados do seguinte processo: egoísmo (nacionalismo) - INCOMPRENSÃO - desafio - competição - confronto - humilhação - injustiça - autoritarismo - prepotência - agressão - violência -crueldade - guerra - mortalidade... a tragédia humana, da qual todos nós, sem exceção, somos responsáveis! 

.

As instituições sociais, nacionais e internacionais, inclusive, e principalmente, a ONU - Organização das Nações (des) Unidas -, são constituídas por indivíduos também em conflito, que expressam e manifestam sua divisão interior, em escala mundial. O ser humano, e todos os seres humanos, estão em conflito. A Ciência está em conflito, porque o cientista é um ser humano. 

 

A Psicologia, a Sociologia, a Economia, a Política, e todas as outras ciências sociais e humanas, em suas formas tradicionais, não estão instrumentalizadas para compreender o conflito. Ao contrário, elas o alimentam. O marxismo (sociologia + economia + política + ideologia) não seria a redenção da Humanidade? 

.

E agora, a redenção não se dará através do neo-liberalismo (que já fracassou, enquanto liberalismo), ou da social-democracia? E assim como há um neo-liberalismo, não é provável que inventem um neo-socialismo? Tudo meramente ilusão! a História se repetiu, se repete, e se repetirá, enquanto o ser humano não se auto-conhecer, e se liberar de suas idéias, ideais, utopias, ideologias, crenças, dogmas, sonhos, fantasias, e ilusões. 

Sorria, enquanto é tempo! A nossa “felicidade” pode terminar na próxima tragédia! Quando nos sentimos deprimidos, é preciso abrir os olhos e ver: é a Humanidade que está em depressão! O EU e o mundo são um só. Nós somos o mundo. O mundo somos nós. Nós estamos no mundo. O mundo está em nós. Nós não existimos sem “esse mundo”. “Esse mundo” não existe sem nós. Sem nós, pode existir um “outro-mundo”, mas “esse-mundo” não existe sem nós. 

.

Enquanto cada pessoa deseja resolver o “SEU” problema particular, e cuidar só do que é seu, aparentemente seu, ilusoriamente seu, vai aumentar o conflito, a decepção, a frustração, o vazio, o sem-sentido, a depressão. Quando o problema da humanidade for o “SEU” problema, o nosso problema, aí é o começo da aprendizagem, da (auto)descoberta, do (auto)conhecimento, e a compreensão se inicia, e entramos na estação do amor, da amizade, da afeição e da ternura. Aí, em estado de solidariedade e de comunhão, nos energizamos, e a Humanidade vai ficando cada vez menos deprimida... fluindo deixando fluir! 
.
As ondas vão e voltam... enchendo e esvaziando... mas não há maré cheia, e nem vazia, existe apenas o mar, e o movimento da maré. 
.
Existe apenas a Mente e o movimento da Mente! Existe apenas o Universo e o movimento do Universo! Existe apenas o Universo! Apenas o Universo! Universo! 

Quando o Universo se movimenta, ele se faz diverso. E em meio a diversidade, e através de ciclos, a existência acontece! 
.

As ondas vão e voltam... 

Fonte: Paulo D. Teixeira
Adaptado e reescrito parcialmente por Hamilton Bueno 


SR. PROF. HAMILTON BUENO


DIRETOR
HAMILTON BUENO E ASSOCIADOS

.

Especialista em gestão por resultados (Who-Is-Who International), diretor no Brasil, da ILC - Internacional Leader Center, empresa classe mundial com metodologia exclusiva para melhoria da produtividade pessoal e organizacional
Especializado em Psicodrama, Advogado, Administrador e MBA em Administração pela USP, com cursos de extensão no exterior (New York University)
Professor universitário de pós-graduação da FAAP e FACESP
Palestrante em congressos, convenções e em eventos nacionais e internacionais
Expert em formação de equipes de alta performance, credenciado pela Richard Chang Associates, dos Estados Unidos
Eleito Profissional do Ano 1997, pela Who-Is-Who International
Autor de inúmeros artigos para jornais e revistas de circulação nacional ü Quatro livros publicados; todos estão na 2a ou 3a edição, somando mais de 45 mil exemplares vendidos.
Autor do Programa de Marketing e Vendas, focado em Estratégia e Atitudes: “Gestor de Negócios e Relações Empresariais” (2 livros, Plano de Ação, Plano de Metas e 4 CDs).
Facilitador dos programas de formação de líderes empresariais – Sebrae Ideal.
.

Fone: 11-9995-6190 - 14-3842-3077 - hamilton@ilcbrasil.com.br - www.hamiltonbueno.com.br/loja 
Rua Armando Chinatto, 360 - São Manuel - (SP) CEP: 18650-000 - BRASIL 

 

.

.

.

   

 

 

PIADAS DA SEMANA DO WWW.SDR.COM.BR

.;

;

PIADAS  DE  COR  AZUL  =  LINDINHAS

PIADAS  DE  COR  ROXA  =  PICANTES

PIADAS DE COR VERMELHO = PAHH

 

Há um animalzinho que trabalha muito para a tua mãe ter um vestido de seda. 

Como se chama esse animal ? - pergunta o professor. 
-......Paizinho. 

-Mãe, qual é o lado da frente e o de trás da cueca? 
-Filho, é só lembrar: marrom pra trás e amarelo pra frente!

TESTE 

.
Responda a estas dúvidas jurídicas - lembrando que cada resposta certa vale 1 ponto.  - A cada ponto somado, pior para você que está lendo estas bobagens. Não peça para seu advogado lê ajudar a responder. Pode lê custar caríssimo...

1-Quem é canhoto pode prestar vestibular para Direito? 
2-Levar a secretária eletrônica para a cama é assédio sexual? 
3-Dizer que gato preto dá azar é preconceito racial? 
4-Com a nova Lei Ambiental, afogar o ganso passou a ser crime? 
5-Homossexual é o sabão em pó que serve para lavar os órgãos genitais? Em caso positivo, será que serve para lavar a Vara Cível? 
6-Cabe recurso adesivo no absorvente da mulher ativa? 
7-Pessoas de má-fé são aquelas que não acreditam em Deus? 
8-Qual a capital do estado civil? 
9-Defeito oculto da coisa é um japonês de cueca? 
10-Quantos quilos por mês emagrece um casal que optou pelo regime parcial? 
11-A esposa que se recusa à obrigação de dar, é inadimplente? 
12-A esposa pode recusar-se a obrigação de dar por justa causa? 
13-O nu-proprietário tem direito a caução? 
14-O objeto de trabalho das prostitutas deve ser considerado um orgão público ou privado? 
15-Tem algum direito a mulher em trabalho de parto sem carteira assinada? 
16-A gravidez da prostituta, no exercício de suas funções, caracteriza acidente de trabalho? 
17-Seria patrocínio o assassinato do patrão? 
18-A marcha processual tem cambio manual ou hidramático? 
19-Provocar o judiciário é xingar o juíz? 
20-Para que ocorra um tiro a queima roupa é necessário que a vítima esteja vestida? 
21-O filho do Bispo Edir Macedo será um herdeiro Universal? 
22-Bens móveis são os fabricados em marcenarias? 
23-O arroz com feijão pode ser considerado uma receita pública? 
24-Direito penal é aquele que trata das relações entre aves? 
25-Para que ocorra uma prisão de ventre é necessário haver flagrante? Nesse caso, cabe habeas-corpus?

O sujeito acaba de assumir o comando de uma importante multinacional e, no dia de sua posse, recebe três envelopes do seu antecessor:
- Abra cada um deles, toda vez que se deparar com um problema difícil - aconselha o ex-presidente.
As coisas parecem que iam caminhando bem até que alguns meses depois a empresa começa a dar prejuízo. Ele abre o primeiro envelope: 
"Culpe o seu antecessor"!
Ele reúne-se com os acionistas, mostra gráficos e consegue provar que a culpa era do seu antecessor. Animados com o discurso, os acionistas voltam a investir e logo a empresa se recupera.
Mais alguns meses se passam, o lucro desaparece, ele abre o segundo envelope: 
"Corte custos".
Imente ele reúne a diretoria e exige cortes drásticos em todas as áreas. No mês seguinte os resultados já começam a ser satisfatório novamente.
Passa-se mais um ano e novamente a empresa volta a dar prejuízo. Ele abre o terceiro envelope: 
"Prepare três envelopes"!

O MINISTÉRIO DA ROUPA LIMPA ADVERTE: - Jamais tranque o nariz ao espirrar, caso esteja com diarréia.

A perua era uma nova rica que havia acabado de se mudar para os Jardins e decorou toda sua casa com motivos medievais.
Estava terminando de decorar sua linda sala de estar, quando notou que faltavam aquelas bolas de ferro que ficam nas mãos das armaduras de guerra.
Desesperada, foi ate' o antiquário mais próximo, onde foi atendida por um vendedor corcunda. 
A mulher, querendo parecer fina e elegante, perguntou gentilmente: - O senhor tem bolas de ferro?
Ao que o vendedor respondeu: - Não, e dor na coluna mesmo.

Acompanho de perto, aliás, juntinho, este latejante tema. Vi, outro dia, no programa do Jô Soares, uma sexóloga sergipana dando uma entrevista sobre orgasmo feminino. A mulher, que mais parecia a gerente comercial da Walita, falava do corpo como quem apresenta o desempenho de uma nova cafeteira doméstica.

Apresentou uma pesquisa que foi feita nos Estados Unidos para medir a descarga elétrica emitida pela "periquita" na hora do orgasmo, e chegou à incrível conclusão de que, na hora "H", a "perseguida" dispara uma descarga de 250.000 microvolts.

Ou seja, cinco "pererecas" juntas ligadas na hora do "ai meu deus!" seriam suficientes para acender uma lâmpada. Uma dúzia, então, é capaz de dar partida num Fusca com a bateria arriada.

Uma amiga me contou que está treinando para carregar a bateria do telefone celular. Disse que gozou e, tcham, carregou. É preciso ter cuidado porque isso não é mais "xibiu", é torradeira elétrica!

E se der um curto circuito na hora de "virar o zoinho", além de vesgo, a gente sai com mal de Parkinson e com a lingüicinha torrada.

Pensei: camisinha agora é pouco, tem de mandar encapar na Pirelli ou enrolar com fita isolante. 

E na hora "H", não tire o tênis nem pise no chão molhado...Pode ser o pior!

É recomendável, meu amigo, na hora que você for molhar o seu "biscoito" lá na canequinha de sua namorada,
perguntar: - É 110 ou 220 volts? Se não, meu xará, depois do que essa moça falou lá no Jô, pode dar "ovo frito no café da manhã."

Moral da história: Como é que não pensaram nisso antes, ameaçando multas, cortes de energia? Esse país não melhora por absoluta falta de criatividade...São as mulheres, a solução contra o apagão!!!

O pai entra na sala e encontra a filha de 10 anos fumando.
- Minha filha! Desde quando você está fumando?
- Desde quando perdi a virgindade!
- Você já perdeu a virgindade? Quando foi isso?
- Nem me lembro, eu estava completamente bêbada!

A criança entra no quarto dos Pais e os encontra num cunin lingus irado (69), e fala para eles...
- E depois querem me mandar ao Psicólogo porque me como as unhas ? 

 

.

.

.

.

FUTURO - TENDÊNCIAS   IDÉIAS - PENSAMENTOS

 

A RAPOSA E A LEOA

.
Debochava uma raposa de uma leoa de que ela só paria um filhote por vez.
E protestou a leoa: - Sim só um, tens razão, mas é um 'senhor leão'!

.
MORAL:

"Não meças o valor das coisas por sua quantidade, sim por sua virtude!"

.

Esopo - nascido entre 620 e 560 anos antes de Cristo

Filosofia

Se você pensa que é um derrotado, você será derrotado. Se não pensar, "Quero a qualquer custo", nada conseguirá. Mesmo que você queira vencer, mas pensa que não vai conseguir, a vitória não sorrirá para você.

Se você fizer as coisas pela metade, você será um fracassado. Nós descobrimos que neste mundo, o sucesso começa pela intenção da gente. E que tudo se determina pelo nosso espírito.

Se você pensa que é um malogrado, você se torna como tal. Se almeja atingir uma posição mais elevada, deve, antes obter a vitória, dotar-se da convicção de que conseguira infalivelmente.

A luta pela vida nem sempre é vantajosa aos fortes, nem aos espertos. Mais cedo ou mais tarde, quem cativa a vitória é aquele que crê plenamente.

Napoleon Hill

.

Unilever unifica as marcas Knorr e Cica
Não será por enquanto que a Unilever Bestfoods, divisão de alimentos da multinacional anglo-holandesa, vai se render às especulações do mercado de que a tradicional linha Cica será retirada das prateleiras. Em um processo de reorganização interna, a companhia iniciará, em abril, a unificação da marca brasileira sexagenária com a "quarentona" Knorr, sua identidade internacional de molhos e sopas, adquirida em 2000 com a incorporação da Bestfoods à extinta divisão Van Der Berg.

A companhia pretende investir R$ 40 milhões no relançamento das marcas, que adotarão a nomenclatura Knorr/Cica. Parte dos recursos serão alocados para o lançamento de seis novos produtos neste ano, unindo molhos da Cica com caldos ou sopas Knorr. Em 2003, estão previstos mais cinco produtos, que podem incluir ainda uma linha de pratos prontos.

"Passamos dois anos analisando as duas marcas e percebemos que elas apresentam muita complementaridade, ao mesmo tempo em que praticamente não têm produtos superpostos", explica Alexandre Bouza, gerente de marketing da Unilever. Desde a aquisição da Bestfoods, a indústria de alimentos especula sobre a possível extinção da Cica, uma marca local, em benefício da Knorr.

Marketing espacial

Para atrair clientes, nada melhor do que a boa e velha propaganda. Quanto mais ousada e autêntica, mais chama a atenção. Que o diga a rede de lojas de equipamentos eletrônicos dos EUA, a Radio Shack. 

A firma pretende associar seu nome à tecnologia de ponta, financiando um projeto de exploração da Lua. Sua logomarca aparecerá estampada num robô - uma espécie de veículo lunar - que poderá ser visto, durante seu trajeto, em websites e centros de ciência.

Falar mal da concorrência

.

Quem te fala mal de outra pessoa, falará mal de ti também.
Provérbio turco

..
A primeira coisa que um cliente pensa quando um vendedor fala mal da concorrência é: "Esse cara está tentando puxar a sardinha para seu lado". 
.

A Segunda coisa é pensar que todo mundo que trabalha no seu ramo é ruim e incompetente. 
.

A terceira é pensar "daqui a pouco ele vai sair e começar a falar mal de mim também". 
.

Ou seja não existe benefício algum em denegrir a concorrência. A melhor coisa a se fazer é elogiar tecnicamente a concorrência, dizendo logo depois, as suas vantagens competitivas, em relação a eles, seus diferenciais, etc.

.

ESTRATÉGIAS DE VENDAS

.

Se você acredita que o preço é fundamental para seus clientes ou prospects, é preciso descobrir o que mais é e pode ser importante também.

Para isso, é necessário fazer muitas perguntas, da maneira correta e na hora certa. 
Não comece sua apresentação até descobrir que outros fatores importam além do preço. 

Uma vez ciente destes fatores, é preciso concentrar o seu foco em como o seu produto / serviço atende a estas questões. 

Se o prospect tentar controlar o processo de venda, trazendo-o de volta à questão do preço, você precisa ser firme e certificar-se se essa é realmente sua única preocupação. 

Lembre-se que os clientes só compram quando estão prontos, não quando você está; e que eles compram por seus próprios motivos, não pelos que você tem. 

Resista à tentação de informar o preço antes de mostrar o seu real valor: seu preço estará sempre alto se o valor for considerado baixo. 

Assim, qualquer revelação de preço antes de estabelecer o valor na cabeça do cliente será considerado alto. Atenção, pois não se constrói valor falando sobre características ou benefícios genéricos, mas sim sobre os benefícios que interessam àquele cliente específico.

.

Aos Funcionários do Conhecimento, Tudo!
.

Aquilo que todos nós já sabíamos e não tínhamos coragem de exigir começa a acontecer oficialmente em algumas empresas - o incentivo a uma sonequinha reparadora de não mais que uns 20 minutos. A lógica final é sempre a busca da produtividade. 

.

Estudos demonstram que para cada pequeno repouso as pessoas renovam o gás para mais umas quatro horas produtivas. E, se todos nós já sabíamos disso, por que só agora está sendo implantado este sistema? É por conta da bendita competição que, na falta de alternativas tecnológicas, começa a questionar nossos paradigmas limitadores. "Menino, nada de dormir na hora do estudo – deixa de ser vagabundo!" é uma frase que marcou muita criança negativamente em sua infância.

Sistema de Representação para Representantes Comerciais

.

SISTEMA DE REPRESENTAÇÃO, VENDAS E SERVIÇOS SDR

.

o sistema sdr já inclui NO PREÇO o uso em rede ilimitado sem custos extras E não tem taxa de manutenção mensal. a única taxa que o sistema sdr tem, é a anuidade de R$:120,00 para efeitos de suporte e atualização, com vencimento em março de cada ano (2007 bonificada).

.

 

.

.

caso deseje alterar ou cancelar sua assinatura, clique no link a seguir:

ALTERAR ASSINATURA

.

.

ÓTIMO TRABALHO E ATÉ A PRÓXIMA EDIÇÃO!

.

SDR - SISTEMA DE REPRESENTAÇÃO E VENDAS

MIGUEL PEDRO TERRA VELAZCO

EDITOR DO JORNAL SDR

fone: 51 3019 2817.

.

Clique aqui para nós enviar um e-mail

.

INDIQUE SEU TEMA  ..-  ENVIE-NOS SUA OPINIÃO

.

Av. Caçapava 425 - sala 03 - Petrópolis -  Porto Alegre (RS) - BRASIL cep: 90460-130

 FONES: 51 -  3019 2817  -  FAX 51 3333 3553

.

.

Sistema de Representação para Representantes Comerciais

Como página inicial  Adicionar a Favoritos

Resolução mínima de 800x600 © Copyright 2007 - SDR