Como página inicial

Sistema de Representação Comercial para Representantes Comerciais

Adicionar a Favoritos

.

JORNAL De REPRESENTAÇÃO comercial sdr - EDIÇÃO Nº 175 - 25.03.2003

.

SDR - SISTEMA DE REPRESENTAÇÃO E VENDAS

MIGUEL PEDRO TERRA VELAZCO

EDITOR DO JORNAL SDR

fone: 51 3019 2817.

.

Funções do Sistema de Representação Comercial e Vendas - SDR

Testes do Sistema de Representação Comercial e Vendas - SDR

Solcite seu Orçamento

Manual do Sistema de Representação Comercial e Vendas - SDR

Biblioteca dos Jonais de Representação Comercial SDR

Assinatura livre e gratuita do Jornal de Representação Comercial

Contrate os melhores e mais capacitados Representantes Comerciais

Contato com a Equipe do SDR Sistema de Representação

As melhores Dicas sobre softwares livres, Bibliotecas, Links...

FUNÇÕES

TESTE

ORÇAMENTO

MANUAL

JORNAIS

ASSINe

saiba

contato

dicas

.

.

.

DICA DA SEMANA

O MERCADOR DE SAL E O ASNO

..].

Um mercador levou o seu asno para a costa a fim de comprar sal. No caminho de volta para o seu povoado, passavam por um rio, no qual pisando em um buraco o asno resvalou molhando a sua carga. 

 

Quando se levantou sentiu-se aliviado de seu peso consideravelmente, pois uma grande quantidade de sal havia se diluído. Novamente o mercador voltou à costa e carregou mais sal que da vez anterior.

.
Quando chegaram outra vez ao rio o asno pisou de prop´sito no mesmo buraco em que havia caído anteriormente  e levantando-se de novo com muito menos peso, se orgulhava triunfalmente ter obtido o que buscou.

.
O comerciante notou o truque do asno, e pela terceira vez regressou à costa, onde desta vez comprou uma carga de esponjas em vez de sal. E o asno, julgando se tratar da mesma mercadoria, se atirou novamente no buraco do rio e as esponjas se encheram de água e aumentaram terrivelmente o seu peso.


E assim o truque voltou contra o asno, tendo que carregar agora em suas costas o dobro do peso.
.

.
MORAL: - "Tratar de evitar o dever fazendo truques, só prejudicará a nós mesmos!" - ESOPO
.

.EQUIPE DO SDR

.

 

..

..

Guardar ressentimento é como  tomar  veneno  e esperar que a outra pessoa morra.
.

William Shakespeare 1564-1616

....

.

.

.

.

 

" CARTAS DO JORNAL 174"

JOÃO QUEIROZ
Gostaria de fazer a assinatura gratuita deste jornal

FELINTO FERNANDES
Parabéns a equipe SDR , sempre atualizados e atualizando sempre seus assinantes , incentivando e facilitando nossos serviços através da compreensão do verdadeiro valor de vender serviços e produtos . Um forte abraço e desejo-lhes muito sucesso.

GESSI DE ALMEIDA - PAMPATEL
GOSTARIA DE RECEBER AS MENSAGENS

VERÔNICA FERREIRA LIMA
Como estou cursando o 3º período de Administração e trabalho com vendas, achei o site de vcs magnífico. Com assuntos atuais e de extrema importância para aqueles que gostam de se atualizar, mantendo-se sempre bem informados sobre as tendências do mercado.

LIGIANE PIGATTO DE CASTRO
Recebi um e-mail de um colega de universidade comentando o jornal. 
Gostaria de me cadastrar para conhecê-lo

ERIVELTO LUCIANO ALVES
Vocês estão de parabéns...

MARIA LUIZA CECONELLO - ALFREDOMAUS COMP. PARA CALÇADOS LTDA.
Dicas excelentes

ROMMEL MARINA
Li um arquivo e achei muito interessante.
Continuem assim
Parabéns!!!

PAULO CLEMEN R. ALVES
Gostaria de receber o jornal,para melhores conhecimentos.
Grato,

FÁBIO LUIZ S GOMES
Este jornal é um grande aliado de nós representantes.

CLAUDIO HENRIQUE DE ANDRADE
O Jornal de vocês é ótimo para todos os que trabalham com motivação e vendas, trazendo continuamente matérias e metáforas que são preciosas em nosso dia a dia.
Parabéns...

LAUMAR REPRESENTACOES LTDA
MUITO INTERESSANTE O PROJETO APRESENTADO. PARABENIZO-0S PELA QUALIDADE DESTE SITE QUE GEROU GRANDE EXPECTATIVA EM RELAÇÃO AO SISTEMA E A QUALIDADE DOS ARTIGOS CONSTANTES DA BIBLIOTECA VIRTUAL.

O AVARENTO E O OURO...

.

Um avarento vendeu tudo o que tinha demais e comprou uma peça de ouro à qual enterrou no chão de uma velha parede e todos os dias ia olhar o lugar.
.
Um de seus vizinhos observou suas freqüentes visitas ao lugar e decidiu averiguar o que passava. Logo descobriu o tesouro escondido, e cavando, pegou a peça de ouro, roubando-a.
O avarento em sua visita seguinte, encontrou o buraco vazio e puxando os cabelos lamentava-se amargamente.
.
Então outro vizinho, inteirando-se do motivo de sua queixa, o consolou dizendo: - De graças que o motivo não é tão grave. Vai e traz uma pedra e coloca-a no buraco.
- Imagina então que o ouro ainda está aí. - Para ti será o mesmo, que aquele seja ou não seja ouro, já que você jamais faria nenhum uso dele.

 

MORAL: - "Valorize as cosas pelo que servem e não pelo que aparentam" - "ESOPO"

.

COM MUITO CARINHO DA EQUIPE DO SDR

 

.

.

.

.

.

 

" PREÇO    x    VALOR "

.

E A QUESTÃO DA VENDA DE INTANGÍVEIS

.

.
SR. PROF. CLÁUDIO GOLDBERG

.

CONSULTOR

Instituto MVC  M. Vianna Costacurta Estratégia e Humanismo

.
É fato que a maior parte das empresas tem atualmente redirecionado seus esforços para áreas críticas como Marketing e Vendas . Neste sentido , o treinamento das equipes de vendas tem servido como ferramenta indispensável para construir competências necessárias para ampliar o
"diferencial" de mercado , relativamente aos competidores. 

.

Com a experiência de mais de 10 anos atuando como consultor de diversas organizações, pude constatar a enorme dificuldade dos profissionais de venda em fugir da tradicional armadilha do preço, imputando mesmo o insucesso de suas prospecções a essa questão . 

 

Para entendermos melhor esta questão ,vamos citar a frase cunhada por Warren Buffet 

.

"O preço é o que você paga. - O valor é o que você leva"

.

O ponto tanto sutil quanto óbvio é que o valor é definido não pelo que a organização faz, mas pelos clientes que adquirem seus bens e serviços. O valor ,então , não apenas assume diversas formas, mas se materializa por meio de diversas fontes: .

  • Utilidade do produto , 

  • da sua qualidade,

  • da imagem resultante da publicidade e promoção, 

  • da sua disponibilidade (distribuição), 

  • dos serviços fornecidos com ele.

Para definir o preço de alguma coisa é preciso analisar o valor daquele produto ou serviço, do ponto de vista do possível comprador. Se a percepção dele registra valor irrelevante, o preço será necessariamente baixo. Portanto, se quisermos obter um preço melhor por aquele bem, será necessário procurar outro comprador ou encontrar meios de alterar a percepção de valor daquele cliente em relação ao que colocamos à venda.

Definir o preço apenas com base nos custos de produção e comercialização é um erro, pois se, por um lado, o custo serve para definir o preço mínimo para não vender com prejuízo, por outro lado não leva em conta a percepção do cliente, que pode atribuir àquele objeto um valor muito maior. 

 

Seria mais ou menos como vender um BMW pelo custo das matérias primas utilizadas e dos custos de fabricação e horas de trabalho dos operários – mais a comissão do canal de distribuição, naturalmente. 

 

Em verdade , o que vemos é o produto acabado alcançar um preço algumas centenas de vezes maior do que o custo. Como podemos alterar a percepção de valor do cliente? Introduzindo mudanças – materiais ou conceituais – que criem novos significados ou aplicações daquele produto ou serviço para o cliente.

Sob este aspecto, vale notar, que já vivemos numa economia de serviços, onde mesmo quando o que está a venda é um produto, são os serviços que induzem a decisão de compra. Entretanto serviços são intangíveis, e vender o invisível é mais difícil pois enquanto produtos são fabricados e usados, com transferência de propriedade, serviços são oferecidos e experimentados, estabelecendo e promovendo ligações entre as pessoas. 

.

Como na maioria das vezes , o que vendemos hoje em dia é algum tipo de serviço , o caminho para o sucesso é descobrir que o preço é uma das chaves que o cliente ou prospect avalia para saber se algo é bom (as outras chaves são marca , embalagem e relacionamento). 

.

Não é por acaso que os vendedores mais experientes nunca sugerem que algo tem preço baixo quando o objetivo é passar a mensagem de que o serviço oferecido tem qualidade .De fato, o insight sobre o valor dos serviços passa pela compreensão da mudança dos conceitos de eficiência e eficácia. 

.

O primeiro

Significa o fazer as coisas certas sob a perspectiva do desempenho , da produção / produto; 

.

a segunda, é fazer as coisas certas valorizadas pelo cliente , de acordo com suas necessidades e expectativas .
.
Uma segunda conseqüência principal do pensamento da criação de valor através de prestação de serviços é que a palavra-chave é
"importância", haja visto que é essencial que o fornecedor faça com que seus clientes se sintam importantes para a empresa e o negócio dele , e que acenem com a visão de construção de relacionamento duradouro. 

.

As técnicas de serviço para ter um relacionamento perene com os clientes passam pela:

  • afinidade natural, 

  • a velocidade, o expertise aparente, 

  • o espírito de comprometimento, 

  • a capacidade de oferecer uma solução completa, 

  • o uso de palavras mágicas e a dedicação .

.

 

SR. PROF. CLÁUDIO LENGA DE GOLDBERG

..
CONSULTOR 
.
Instituto MVC  M. Vianna Costacurta Estratégia e Humanismo

.

Consultor do Instituto MVC em Estruturação e Treinamento da Força de Venda. Pós-graduado em Marketing/Varejo pela Fundação Getulio Vargas e Bacharel em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Especialista em software de Gestão Empresarial, Enterprise Resource Plannig , da Sap e Oracle. Atualmente está desenvolvendo soluções para o mercado de internet sem fio - Wireless – e consultoria em implementações de softwares de CRM – Costumer Relationship Management. Têm artigos publicados em jornais e revistas como Internet Business, Gazeta Mercantil, Jornal do Brasil etc. Em sua experiência profissional inclui ser Professor dos cursos de Pós-graduação da FGV nos MBA de Marketing e Gestão Empresarial. Diretor de Empresas tais como Temper Roupas, DBA Engenharia de Serviços, C'Plus Consultoria de Informática.

.

Telefones: 11 3171-1645 / 3285-2438 - costacurta@institutomvc.com.br  (Luiz Augusto Costacurta / Angélica Stein (SP) - www.institutomvc.com.br 

.

.

.

.

.

DICAS DA SEMANA DO WWW.SDR.COM.BR

A VIÚVA E AS CRIADAS

.
Uma viúva muito diligente tinha umas jovens criadas, e as despertava ainda de noite ao cantar do galo, para começar o trabalho. Elas sempre extenuadas de fadiga, resolveram matar o galo da casa, porque aos seus olhos ser ele, o causador de sua desgraça, pois acordava a sua senhora antes do clarear do dia.
Mas executado o propósito, se encontraram com o que havia agravado seu mal, porque a sua senhora, não tendo o galo, que lhe indicava a hora, as fazia levantar ainda mais cedo para ir ao trabalho
.

MORAL: - "Nunca penses que a causa dos teus problemas é a primeira coisa que vês. 

Pense no que aconteceria se eliminasse o que estás vendo como possível causa!"

.

Esopo

.

.

DICAS SENSACIONAIS PARA PROFISSIONAIS DE VENDAS

PROF. MAURÍCIO GOIS

.

CONCENTRAÇÃO: Tudo o que você sabe e aplica será reduzido a pó, se você não tiver foco. Um vendedor foca quando divide seus clientes em A, B e C e se concentra nos que dão mais resultados. Uma empresa foca quando define melhor sua população-cliente e se concentra em deslumbrá-los da melhor maneira. A dispersão é a tentação dos incompetentes.

CADASTRO: Empresas e Vendedores excelentes são conhecidos pelo networking que é a rede de Contatos. Profissionais Muito Inteligentes entendem que não trabalham para uma empresa, e, sim, para um Cadastro Fidelizado, pois eles podem mudar de Emprego mas, se tem um Cadastro de Amigos que compram, - eles tem um Ouro em mãos. 

CUSTO: Campeões do Faturamento em vendas levam em conta tudo sobre Custo. Por isso, pensam: Qual o custo de cada visita? Qual o tempo ideal de uma Entrevista tendo em vista o custo? Como posso comercializar com Custo baixo para oferecer Preço baixo? Qual a relação Benefício-Custo que o Cliente obterá ao fazer negócios comigo? Por que meu produto/serviço não custa nada, pois se paga por si só? Estou vendendo Valor ou Custo? Qual o Custo de fazer Pós-Venda, tendo em vista que os resultados serão de longo prazo?

COTAS: Olhar as Cotas como um desafio de superação - este é o segredo para ir além do topo. Mas lembre-se de negociar suas cotas, se você não concordar com elas, explique o motivo, pois cotas muito baixas estragam o desafio e, muito altas, destroem a auto-estima.
.

.

RAY KROC E SUA HISTÓRIA NOS DEFINE O QUE É SER 

 

"VENDEDOR"

.

Nosso editor obteve esta exclusiva, enquanto comiam uma pamonha, na cidade de Catalão (GO) e bebericavam um caldinho de cana, super gelado, com umas gotinhas de limão...

.

Esqueçam nomes e marcas, apenas procurem estabelecer o feito e a motivação inicial deste relato, para entender porque nossos Professores fazem questão de nos incitar a cavoucar as oportunidades, para conseguir melhores e maiores negócios...

.

Agradeço ao SDR esta oportunidade de poder-lhes contar minha simples história de vida e os motivos pelo qual defendo a Profissão de Vendas, como  a melhor para realizar negócios. 

.

Era era o ano de 1954, quando recebi uma ligação de um cliente, confirmando um Pedido de 8 máquinas de "Multimixer", que batiam 6 milk-shakes de uma só vez. Ato seguido, fui conhecer o estabelecimento do cliente e me apresentar para ele, para saber em que podia lhe ajudar, além da venda das máquinas, porque não cabe apenas vender. A venda é a porta de entrada da administração do cliente e pela qual se conseguem depois os maiores negócios. 

.  

Quando cheguei vi o estabelecimento dos irmãos Dick e Maurice McDonald, onde as pessoas faziam fila para comprar um hambúrguer por 15 centavos ou uma porção de batatas fritas por 10 centavos. Me impressionei pelo volume de venda que a loja tinha. Mais ainda porque sabia que já tinha mais 7 lojas e que o negócio por ir de vento em popa, poderia crescer e comprar mais máquinas "Multimixer", que era uma das empresas que eu Representava. Fiquei olhando de fora, como a maioria da nossa "Profissão" faz, quando estamos num cliente novo, para poder analisar e avaliar a potencialidade do mesmo. Foi aí que pensei que se ajuda-se a que os irmãos McDonald, abrissem mais 10 estabelecimentos, poderia vender 80 máquinas "Multimixer" e embolsar uma ótima comissão, além de me tornar mais que um Vendedor para meu Cliente: um Parceiro. 

.

Os irmãos Dick e Maurice McDonald, já tinham vendido franquias, mas por falta de conhecimento, as lojas não seguiam o padrão de sucesso do negócio original, desvirtuando um pouco o negócio e não dando o retorno pretendido, motivo pelo qual os irmãos não se interessavam muito nelas e nem na sua expansão. Muitas não mantinham os padrões e prejudicavam a imagem do estabelecimento. Mesmo assim, consegui convencer eles a me dar liberdade de conseguir novos franqueados para abrir nova lojas dentro de um rigoroso padrão de trabalho, planos e qualidade. Imaginem vocês se eu não ia me esforçar, sabendo que a cada negócio iria vender máquinas e lojas claro...?

.

Parti para Chicago com uma planta do restaurante, uma receita para as batatas fritas e um contrato que dava permissão para encontrar novos locais para as filiais. Uma das únicas exigências era a de que todos os restaurantes deveriam ter a aparência exata daquele de San Bernardino. A primeira loja, aberta em abril de 1955, em Des Plaines, Illinois, foi um grande sucesso. Em 1957, eram 37 estabelecimentos. A minha dedicação aos estabelecimentos era total e logo se cansei da letargia dos irmãos McDonald. Comprei a companhia com 2,7 milhões de dólares vindos de um investidor.  Hoje, a marca McDonald’s, é mais um caso de sucesso de uma marca global que prima pela consistência, tendo aperfeiçoado diversas técnicas de uniformidade de produto e de design. 

.

O seu logótipo, simples mas eficaz, o interior homogêneo das lojas, o enfoque da estratégia de marketing nas famílias e nas crianças reforçam a fórmula de uma marca que não conhece fronteiras.

.

Não foi simplesmente vender que motivou o sucesso do "Vendedor Ray Krorc", mas sim a parceria que apresentou aos seus clientes, se tornando assim, mas que um "Vendedor", um Parceiro dos irmãos Mc. Donald's. 

.

Ajude seu cliente e administre negócios de maneira responsável, para que possam ganhar mais dinheiro. Essa é sua função mais importante. Não simplesmente levar o produto, mostrar e vender. Você tem que saber cavoucar negócios para a Parceria. ...

.

MORAL:

.

."COMECE COMO VENDEDOR E TERMINE DONO DA MAIOR REDE DE LANCHONETES DO MUNDO" 

 

PESQUISA, ADAPTAÇÃO E DESIGNE DA EQUIPE DO SDR

.

 

Se você se abrir para perceber os pequenos detalhes seus dias nunca cairão na rotina. 

.

.

PÓS-VENDA

.

Há muito, a venda deixou de ser um ato praticado por um vendedor e passou a ser um processo que tem que ser praticado por todas as pessoas da empresa. 

.
O empresário que faz pós-venda adicionou ao seu papel o de empreendedor. Ele não raciocina apenas custo/benefício, raciocina também benefício/custo. 

.
Em uma empresa, só temos a possibilidade de administrar custos, mas em uma casa de negócios passamos a ter a possibilidade de administrar benefícios. 

.

O vendedor habitualmente entende que seu papel é unicamente vender, e que uma vez feito isso, acabou a sua função. Está redondamente enganado. Seu papel é fazer clientes. 

.
Quem não procura seus clientes após a compra, só tem, compradores e está sempre precisando abrir novos compradores, o que não é fácil. Pós-venda não é custo, é benefício.

.
Ao analisar apenas o aspecto custo, acabamos decidindo por não fazer. Mas, se descobrirmos quantos e como são enormes os benefícios, não há como não praticarmos. 

.

Quando fazemos a primeira venda para um cliente e logo em seguida fazemos o pós-venda, estamos, na realidade fazendo, a pré-venda da segunda venda. É o fechamento do circuito da venda. 

.

.

"Há duas palavras que abrem muitas portas: - Puxe e Empurre"

..

.

.

.

.

.

 

 

MAUS GERENTES, PÉSSIMOS RESULTADOS
.

.

SR. PROF. PAULO RICARDO SILVA FERREIRA

DIRETOR DA ECKART CONSULTORIAS

 

paulo@eckart.com.br  -  www.eckart.com.br 

..

.
"Nunca diga às pessoas como fazer as coisas. Diga-lhes o que deve ser feito e elas surpreenderão você com sua engenhosidade”. George Patton (1885-1945), general americano.
.

Uma das maneiras mais eficientes de fazer uma empresa quebrar é administrar mal os recursos que possui. Principalmente pessoas. E é justamente o que mais observamos nas empresas brasileiras. A formação dos gerentes é deficiente. Falta equilíbrio emocional. Há incapacidade para lidar com conflitos. O conhecimento técnico sobre as áreas em que atuam é restrito. E a cultura geral é muito deficiente. Isso faz com que os gerentes cometam cinco grandes erros.

O primeiro equívoco é imaginar que, para coordenar qualquer atividade humana, deve-se interferir e corrigir o tempo todo. Isso leva o colaborador a eximir-se da responsabilidade pelo resultado de seu trabalho, já que alguém estará sempre consertando seus erros. Ao ser permanentemente controlada, a pessoa tende a se comportar de forma infantil, limitando-se a obedecer mecanicamente as ordens recebidas.

Acreditar que as pessoas executam tarefas sem desejar autonomia e responsabilidade é o segundo erro freqüente. Como diz o general George Patton "
as pessoas surpreendem com sua engenhosidade", desde que tenham liberdade para executar sua tarefa. O gerente dominador mata duas vezes:

  • primeiro a empresa, que produz menos;

  • depois o colaborador, que perde a vontade de trabalhar.

Não reconhecer o trabalho realizado pelo colaborador é a terceira falha dos administradores. Trabalhamos não apenas para garantir nosso sustento. Buscamos na atividade produtiva o reconhecimento de nossas habilidades, de nossa capacidade criativa. O gerente que não reconhece o esforço de seus comandados diz, tacitamente, você não existe. Gera frustração e desânimo na equipe.

Distribuir tarefas sem descobrir quais são os interesse de cada pessoa é o quarto pecado capital. Gostar do que se faz é o segredo do aumento da produtividade. Quem faz o que gosta, faz melhor. Produz mais rápido. Constrói com prazer. Conhecer os dons de cada pessoa é fundamental para o gerente. Permitir que o colaborador desempenhe a tarefa que gosta não é benevolência do gerente. É obrigação do bom administrador. Assim, contribui para a felicidade da pessoa e está comprometido com o crescimento da empresa.

O quinto erro é fruto da ignorância e insegurança de alguns gerentes. Por temerem o desenvolvimento profissional e pessoal dos colaboradores, esses administradores criam obstáculos à capacitação dos subordinados. Ao invés de procurar seu próprio aperfeiçoamento esses gerentes mutilam o colaborador, e ferem mortalmente a empresa.

.

.

.SR. PROF. PAULO RICARDO SILVA FERREIRA
.DIRETOR DA ECKART CONSULTORIAS


paulo@eckart.com.br - www.eckart.com.br

.

Administrador de Empresas pela FAPCCA, pós-graduado em Administração Hospitalar, curso de psicologia pela UCS e doutorando em Ciências Empresariais pela Universidade de Leon/Espanha. Criador e consultor sênior da Eckart Consultorias em desenvolvimento organizacional intervencionista, estratégia empresarial, comportamento e treinamento com visão holística.
Possui diversos artigos publicados em jornais e revistas do Estado. Participações em cursos, congressos, conferências e entrevistas junto a escolas, associações, faculdades, universidades, rádio e televisão em todo o Brasil. Destacado como palestrante em assuntos ligados a administração, estratégia e ética; é professor universitário em cursos de graduação e pós-graduação da FAPCCA, ULBRA, FACCAT, UCS e MBA Gestão Estratégica da FA.RS.
Chefe de Departamento de Ciências Humanas da FAPCCA durante dez anos. Especialista na criação e gestão de fundações, cooperativas, organizações não governamentais e processos de terceirização. Criador e atual Presidente da FA.RS - Fundação dos Administradores do RGS - Gestão 2001-2004. Ex-Conselheiro do Conselho Regional de Administração - CRA/RS.

.

.

.

.

.

.

 

.

.

REFLEXÃO

.

...

Silvia Schmidt 

 

 Brasileira, Paulistana, Professora, Escritora e Poetiza...

.

.

.. " QUEM AVANÇA ALCANÇA "

.

.

Sempre num lugar por onde passavam muitas pessoas, um mendigo sentava-se na calçada e ao lado colocava uma placa com os dizeres:
.

" Vejam como sou feliz! "

Sou um homem próspero, sei que sou bonito,
sou muito importante, tenho uma bela residência,
vivo confortavelmente, sou um sucesso,
sou saudável e bem humorado.

..

..

Alguns passantes o olhavam intrigados, outros o achavam doido e outros até davam-lhe dinheiro. Todos os dias, antes de dormir, ele contava o dinheiro e notava que a cada dia a quantia era maior.

Numa bela manhã, um importante e arrojado executivo, que já o observava há algum tempo, aproximou-se e lhe disse:
.

" Você é muito criativo!

Não gostaria de colaborar numa campanha da empresa? "
" Vamos lá. Só tenho a ganhar! ", respondeu o mendigo.

.

.

Após um caprichado banho e com roupas novas, foi levado para a empresa. Daí para frente sua vida foi uma sequência de sucessos e a certo tempo ele tornou-se um dos sócios majoritários.

Numa entrevista coletiva à imprensa, ele esclareceu de como conseguira sair da mendicância para tão alta posição. Contou ele : - Bem, houve época em que eu costumava me sentar nas calçadas com uma placa ao lado, que dizia: 

.

" Sou um nada neste mundo!
Ninguém me ajuda! Não tenho onde morar!
Sou um homem fracassado e maltratado pela vida!
Não consigo um mísero emprego que me
renda alguns trocados ! Mal consigo sobreviver! "

.

.
As coisas iam de mal a pior quando, certa noite, achei um livro e nele atentei para um trecho que dizia:
.

" Tudo que você fala a seu respeito vai se reforçando.
Por pior que esteja a sua vida, diga que tudo vai bem.
Por mais que você não goste de sua aparência, afirme-se bonito.
Por mais pobre que seja você , diga a si mesmo
e aos outros que você é próspero. "

.

.
Aquilo me tocou profundamente e, como nada tinha a perder, decidi trocar os dizeres da placa para:
.

" Vejam como sou feliz!
Sou um homem próspero, sei que sou bonito,
sou muito importante, tenho uma bela residência,
vivo confortavelmente, sou um sucesso,
sou saudável e bem humorado."

.

.

E a partir desse dia tudo começou a mudar, a vida me trouxe a pessoa certa para tudo que eu precisava,
até que cheguei onde estou hoje. Tive apenas que entender o Poder das Palavras.
.

O Universo sempre apoiará tudo o que dissermos, escrevermos ou pensarmos a nosso respeito e isso acabará se manifestando em nossa vida como realidade.
.

Enquanto afirmarmos que tudo vai mal, que nossa aparência é horrível, que nossos bens materiais são ínfimos, a tendência é que as coisas fiquem piores ainda, pois o Universo as reforçará. Ele materializa em nossa vida todas as nossas crenças.

Uma repórter, ironicamente, questionou: - O senhor está querendo dizer que algumas palavras escritas numa simples placa modificaram a sua vida?

Respondeu o homem, cheio de bom humor:
..

" Claro que não, minha ingênua amiga!

.
Primeiro eu tive que acreditar nelas! "



Silvia Schmidt
No livro " Sorte é Prá Quem Quer "
- direitos autorais reservados -
© 2000 ©


tudo que você diz, escreve ou pensa a seu respeito, é recebido pelo Universo como uma oração.

- Silvia Schmidt - 

..

.

.

.

.

 

SOMENTE QUEM FOI BOÊMIO 

.

ENTENDERÁ A MAGNITUDE
.

VERÍSSIMO

Hoje, existem pílulas milagrosas, mas eu ainda sou do tempo das grandes ressacas


As bebedeiras de antigamente eram mais dignas, porque você as tomava sabendo que no dia seguinte estaria no inferno. Além de saúde era preciso coragem. As novas gerações não conhecem ressaca, o que talvez explique a falência dos velhos valores. 

.

A ressaca era a prova de que a retribuição divina existe e que nenhum prazer ficaria sem castigo. Cada porre era um desafio ao céu e as suas fúrias. 

E elas vinham: Náusea, Azia, Dor de Cabeça, Dúvidas Existenciais, golfadas. Hoje, as bebedeiras não tem a mesma grandeza. São inconseqüentes, literalmente. Não é que eu fosse um bêbado, mas me lembro de todos os sábados de minha adolescência como uma luta desigual entre a cuba-libre e o meu instinto de auto preservação. A cuba-libre ganhava sempre. 

Já dos domingos me lembro muito pouco, salvo a tontura e o desejo de morte. Jurava que nunca mais ia beber, mas, antes dos trinta, "nunca mais" dura pouco. Ou então o próximo sábado custava tanto a chegar que parecia mesmo uma eternidade.

Não sei o que a cuba-libre fez com meu organismo, mas até hoje quando vejo uma garrafa de rum os dedos do meu pé encolhem. Tentava-se de tudo para evitar a ressaca. Eu preferia um Alka-Seltzer e duas aspirinas antes de dormir. Mas no estado em que chegava, nem sempre conseguia completar a operação. 

As vezes dissolvia as aspirinas num copo de água, engolia o Alka-Seltzer ia borbulhando para a cama, quando encontrava a cama. Mas os métodos variavam. Por exemplo: Um cálice de azeite antes de começar a beber - O estômago se revoltava, você ficava doente e desistia de beber.

Tomar um copo de água entre cada copo de bebida - O difícil era manter a regularidade. A certa altura, você começava a misturar a água com a bebida,e em proporções cada vez menores. Depois, passava a pedir um copo de outra bebida entre cada copo de bebida.

Suco de tomate, limão, molho inglês, sal e pimenta ? Para ser tomado no dia seguinte, de jejum. Adicionando vodka ficava um bloody-mary, mas isto era para mais tarde um pouco. 

Sumo de uma batata, sementes de girassol e folhas de gelatina verde dissolvidas em querosene - Misturava-se tudo num prato pires forrado com velhos cartões do sabonete Eucalol. Embebia-se um algodão na testa e deitava-se com os pés da ilha de Páscoa. Ficava-se imóvel durante três dias, no fim dos quais o tempo já teria curado a ressaca de qualquer maneira.

Uma cerveja bem gelada na hora de acordar - Por alguma razão o método mais popular. Canja - Acreditava-se que uma boa canja de galinha de madrugada resolveria qualquer problema. Era preciso especificar que a canja era para tomar, no entanto. Muitos mergulhavam o rosto no prato e tinham de ser socorridos as pressas antes do afogamento.

Minha experiência maior era com a cuba-libre, mas conheço outros tipos de ressaca, pelo menos de ouvir falar: - vc sabia que o uísque escocês que tomara na noite anterior era Paraguaio quando acordava se sentindo como uma harpa guarani. Quando a bebedeira com uísque falsificado era muito grande, você acordava se sentindo como uma harpa guarani e no depósito de instrumentos da boate Catito's em Assunção.

A pior ressaca era de gim. Na manhã seguinte, você não conseguia abrir os dois olhos ao mesmo tempo. Abria um e quando abria o outro, o primeiro se fechava. Ficava com o ouvido tão aguçado que ouvia ate os sinos da catedral de São Pedro, em Roma.

Ressaca de martini doce (essa foi a minha primeira): você ia se levantar da cama e escorria para o chão como óleo. Pior e que você chamava sua mãe, ela entrava correndo no quarto, escorregava em você e deslocava a bacia.

Ressaca de vinho (essa eu já perdi as contas). Pior era a sede.Você searrastava até a cozinha tentava alcançar a garrafa de água e puxava todo o conteúdo a geladeira em cima de você. - Era descoberto na manhã seguinte imobilizado por hortigranjeiros e laticínios e mastigando um chuchu para alcançar a umidade. Era deserdado na hora.

Ressaca de cachaça (essa então, é melhor eu nem comentar). Você acordava sem saber como, de pé num canto do quarto. Levava meia hora para chegar até a cama porque se esquecera como se caminhava: era pé ante pé ou mão ante mão? Quando conseguia se deitar, tinha a sensação que deixara as duas orelhas e uma clavícula no canto. Olhava para cima e via que aquela mancha com uma forma vagamente humana no teto que finalmente se definira. Era o Peter Pan e estava piscando para você. 
.

Ressaca de licor de ovos. Um dos poucos casos em que a lei brasileira permite a eutanásia.
.

Ressaca de conhaque. Você acordava lúcido. Tinha, de repente, resposta para todos os enigmas do universo. A chave de tudo estava no seu cérebro. Devia ser por isso que aqueles homenzinhos estavam tentando arrombar a sua caixa craniana. Você sabia que era alucinação, mas por via das dúvidas, quando ouvia falar em dinamite, saltava da cama ligeiro. 

Hoje não existe mais isto. As pessoas bebem, bebem e não acontece nada. No dia seguinte estão saudáveis bem-dispostas e fazem até piadas a respeito. De vez em quando alguns dos nossos se encontram e se saúdam em silêncio. Somos como veteranos de velhas guerras lembrando os companheiros caídos e o nosso heroísmo anônimo.

.

Estivemos no inferno e voltamos, inteiros.

Um brinde.

Veríssimo

.

.

.

.

.

 

PIADAS DA SEMANA DO WWW.SDR.COM.BR

.;

;

PIADAS  DE  COR  AZUL = LINDINHAS PIADAS  DE  COR  ROXA = PICANTES PIADAS DE COR VERMELHO = PAHH

Um vendedor gritava: - Pastéis, pasteizinhos, bem quentinhos e gostosos!
E um homem perguntou: - Quanto custam os pastéis?
Custam um real, meu amigo.

E os pasteizinhos? 

Um realzinho meu amiguinho...

Esta piada foi enviada por um colega argentino...
1 ato: yo
2 ato: yo
3 ato: yo
4 ato: yo
5 ato: yo
6 ato: yo
7 ato: yo
Como se chama a obra? 

"As 7 maravilhas do mundo."

O Presidente George W. Bush foi visitar uma escola primária e entrou em uma das salas de aula. Os alunos estavam no meio de uma discussão sobre palavras e seus significados. A professora perguntou se o Presidente queria participar da discussão sobre a palavra "tragédia". Assim, Bush pediu à turma que dessem um exemplo de uma "tragédia". 
Um menino pequeno se levanta e diz "Se meu melhor amigo e vizinho estiver brincando na rua e for atropelado por um carro, isto seria uma tragédia". 
"Não", disse Bush, "isso seria um ACIDENTE". 

Uma menininha levanta a mão: "Se o ônibus escolar com 50 crianças rolar uma ribanceira, matando todo 
mundo, isso seria uma tragédia". 

"Penso que não", explicou o Presidente. "Isso seria o que chamamos de UMA GRANDE PERDA". 
A sala ficou em silêncio. Nenhuma outra criança se apresentou com um novo exemplo. O Presidente Bush ainda perguntou: "Alguém mais gostaria de dar um exemplo?" 
Finalmente ouviu-se uma voz vinda do final da sala de aula. Um garotinho levanta a mão e diz baixinho : "Se o avião presidencial, levando o Sr. e a Sra. Bush, for atingido por um míssil e explodir em pedacinhos por uma ação terrorista do Bin Laden, isso seria uma tragédia". 
"Fantástico", exclama Bush, "você está certo. E você pode me dizer POR QUE seria uma TRAGÉDIA?" 
"Bom", diz o garotinho, "porque não seria um acidente e certamente não seria uma grande perda".

Um ladrão estava roubando em uma casa, mas tinha tão pouca sorte que chegaram os donos que o viram.

Então o ladrão disse: - Como já me viram, vou ter que matar vocês, mas antes quero saber os seus nomes.

E pergunta a mulher o seu nome e ela diz: - Isabel

A ti não posso matar porque assim se chama a minha mãe.

Pergunta ao homem e este lhe diz: - Me chamo João, mas os meus amigos me chamam de Isabel.

Dois amigos se encontram e um diz para o outro: - Por que esta cara de tristeza?

Ao que o amigo responde: - É que ontem apertei um seio de minha namorada.

Mas isso é comum, todos apertamos os seios das nossas mulheres...

- Sim, mas eu o apertei com a porta do carro!!!

O amigo pega o outro no banheiro fazendo xixi sentado no vaso sanitário.
Mas o que que é isto, você sabe que homens fazem xixi em pé, o que houve com você ?
É que segunda passada saí com uma loira, 1,80m, seios fartos e uma bunda inacreditável, na hora H eu brochei. Na terça sai com uma morena, 19 anos, ninfetinha, carinha de criança, na hora H brochei. Na quarta foi com uma ruiva, brochei, na quinta com uma coroa maravilhosa brochei. 
O amigo indignado lhe pergunta: - Tudo bem, brochar faz parte, mas por que mijar sentado no vaso ?
É que depois de tudo isto você ainda acha que eu vou dar a mão para este filho da p...??!!!

Estavam dois fazendo palavras cruzadas quando um pergunta ao outro: Aparato sexual feminino ?

De quantas letras?

De quatro.

É vertical ou horizontal?

Horizontal.

Então é a boca.

.

.

.

.

.

 

QUEBRA TUDO!

.

VOCÊ SABE ONDE SUA EMPRESA É LUCRATIVA ?
.

SR PROF. RICARDO JORDÃO MAGALHÃES
...

Houve um tempo onde vender para o maior número possível de clientes era sinônimo de lucratividade. Quanto maior a quantidade de clientes, maior o lucro da empresa. Houve um tempo onde o cliente tinha sempre razão, e atender a todo e qualquer cliente era sinômino de uma empresa bem sucedida. 

.

Essa era acabou

              Nos dias de hoje, uma empresa pode 

 e deve escolher os seus clientes 
.

Porque continuar investindo o seu tempo com clientes que não são lucrativos para a sua empresa, demandam muitos serviços, e não trazem retorno para você ? Pesquisas mostram que 10% a 15% dos seus clientes atuais dão prejuízo para a sua empresa. O que fazer ? Substitua-os. 

Mas antes de começar a cortar os seus clientes, você precisa ter a resposta para algumas perguntas básicas, por exemplo: 

  • Qual é o negócio da minha empresa, 

  • Quem são os meus atuais clientes e quem serão os meus clientes amanhã, e ainda: 

  • Quais os aspectos mais valorizados por esses clientes , 

  • O que você precisa para criar o diferencial necessário para atendê-los. 

A resposta a essas perguntas começa com a definição do modelo de negócio da sua empresa. Um dos modelos de definição de negócios mais apreciados pela administração moderna, é o modelo criado pelos professores e consultores Adrian Slywotzky e David Morrison, onde eles demonstram que a definição de um negócio passa pela definição de quatro aspectos da sua empresa, e que estão intimamente ligados entre si. São eles: 

I. Definição de quem são os seus clientes. Ou seja, quais clientes eu vou conseguir adicionar valor a seus negócios ? Quais clientes irão permitir a minha empresa ser uma empresa lucrativa ? E igualmente importante: quais clientes eu não quero trabalhar ? 

II. Definição do valor real da minha empresa. Como o valor percebido pelos clientes conseguirá manter a minha empresa lucrativa ? 

III. Definição de um modelo diferenciado de negócios, e modelo de controle. Como eu vou conseguir diferenciar a minha empresa dos meus competidores? E como eu vou controlar esse modelo de negócios ? 

VI. Definição das principais qualidades do meu negócio.Quais são os produtos ou serviços que eu quero vender ? E quais parcerias eu vou formar para oferecer esses produtos e serviços que não fazem parte da minha maior competência ? 

Nunca foi tão importante ouvir o cliente antes de montar um negócio ou definir o modelo de negócio da sua empresa. As opções, ofertas e empresas que desejam fazer negócio com os seus clientes são imensas. 

 

O que vai fazer ele escolher entre a sua empresa ou o seu concorrente ? A facilidade. 

 

O seu cliente vai escolher a empresa que mais facilitar a forma com que ele interage e compra produtos e serviços. Foi-se o tempo onde o cliente devia se adaptar as empresas. Hoje, as empresas é que devem adaptar o seu modelo de negócio ao modelo de trabalho do cliente. O Cliente quer facilidade. Não se esqueça disso. 

Muitas empresas mundo afora dizem que são voltadas para os clientes, mas na verdade não são. As empresas que se dizem voltadas para os clientes, na realidade são voltadas para produtos ou para vendas. 

 

No modelo voltado para produto, a empresa preocupa-se em adaptar sua estrutura de vendas, seu canal de distribuição e todo o trabalho de marketing em torno das características de seu produto; no modelo de empresa voltado para vendas, a empresa preocupa-se apenas em atingir suas metas do mês, do trimestre, do ano, sem se preocupar realmente com quem está comprando e interagindo com a empresa. 

.

Com o passar do tempo, o resultado desses modelos de negócios podem ser catastróficos. 
.

A empresa lucrativa de hoje e do futuro, é aquela que consegue adicionar um valor real para seus clientes. Se a sua empresa não está adicionando um valor necessário para o modelo de negócios do seu cliente, a sua empresa não possui um modelo de negócios sustentável e lucrativo a longo prazo. 

 

Quanto mais necessária a sua empresa for para o seu cliente, mais lucrativa ela será. O que você deve fazer para descobrir como adaptar a sua empresa ao seu cliente ? É fácil, saia agora e converse com ele. Programe-se para encontrar seus clientes todos os dias. 

 

Passe metade do seu tempo diário falando com os seus clientes ao telefone, via e-mail, visitando-os em seus escritórios e fábricas, e entendendo suas novas necessidades - que estão em mudança constante -, e aprendendo a ouvi-los. 

Ao ouvir o seu cliente diariamente, você vai perceber que mudanças estruturais precisam ser feitas na sua empresa, e precisam ser feitas com urgência. 
.

Será que o seu cliente realmente precisa da sua empresa ? 

Converse imediatamente com ele e descubra. Antes que outro o faça. 
.

QUEBRA TUDO ! 

.

.
Ricardo Jordão Magalhães 
Fundador 
ricardom@bizrevolution.com.br 

 

..

.

.

.

FUTURO - TENDÊNCIAS   IDÉIAS - PENSAMENTOS

 

OS LOBOS E OS CACHORROS PREPARANDO-SE PARA LUTAR

.
Se preparavam para lutar os cães contra os lobos. Os cachorros elegeram como general um cachorro grego. 

Mas este parecia não ter pressa em começar a batalha e por isso lhe reclamaram: - Sabem porque dou tempo? 

Porque de agir sempre é bom pensar. Os lobos são todos da mesma raça, tamanho e cor, mas nós somos de costumes muito diferentes e procedemos de várias regiões das quais cada um de nós está orgulhoso. Nossos uniformes não são iguais como os deles, temos vermelhos, negros, brancos e cinzentos. Como vou começar uma guerra com soldados tão desparelhos? 

Primeiro devo pensar em como igualar a minha gente.
.

MORAL

"Quando trata de associar-se, quanto mais equilibrada seja a união de vontade e de pensamentos 

entre os membros, maior garantia haverá de êxito!"

.

.

Metade dos fornecedores de software

.

sumirá em um ano 
.

Durante apresentação em um evento sobre integração de sistemas realizado no Hotel Meliá, em São Paulo, o diretor-geral do Gartner para a América Latina, Donald Feinberg, mostrou a visão de futuro da empresa de pesquisas de mercado de tecnologia. Algumas previsões causaram surpresa. 

.
"
Metade dos fornecedores de software estará fora do mercado no ano que vem", disse Feinberg. O executivo acredita que o mercado de TI atravessa uma fase de consolidação e será dominado por alguns poucos oligopólios entre 2005 e 2006. Depois desse período, uma nova época de inovação pode surgir, levando a uma proliferação de empresas. 
.
Feinberg também previu que a terceirização da estrutura de TI se torna uma opção cada vez mais atraente. Á medida que o custo da largura de banda cai e a infra-estrutura se torna amplamente disponível, as empresas não precisam mais ter servidores espalhados por vários locais. "Por que não colocar todos os servidores em um lugar em que existam pessoas próprias para cuidar?", questiona. 
.
Mas o executivo chama a atenção para o fato de que, justamente por o mercado entrar em uma fase de grande consolidação, os Chiefs Information Officer (CIOs) precisam escolher muito bem os seus parceiros de outsourcing para evitar dores de cabeça. "Não estou dizendo que a terceirização só pode ser feita com as empresas gigantes como a IBM. Mas que os CIOs devem analisar muito bem a condição financeira do parceiro." 

Feinberg também acredita que cada vez mais as unidades de negócios devem tomar suas decisões de TI e de que aplicações precisam. Mas alerta que, sobretudo na América Latina, os CIOs não têm feito um bom trabalho para preparar as áreas usuárias para esta tarefa. "É preciso educar as unidades de negócio sobre TI", diz. 
.
Os CIOs, aliás, estão mesmo passando por um momento difícil. Mundialmente, o Gartner estima que os orçamentos de TI crescerão em média apenas 0,26% em 2003. 

.

TESTE

.

São muitas as qualidades que o chefe tem que ter para ser um bom chefe. Uma das mais importantes é a capacidade de reconhecer e estimular a equipe.  - Certifique-se respondendo às dez questões abaixo: 

  • Você agradece cada um de seus subordinados por fazerem um bom trabalho, seja pessoalmente, por escrito, ou de ambas as formas?

  • Você dedica tempo para reunir-se com sua equipe, ouvir idéias, críticas e sugestões?

  • Você sempre faz comentários sobre a atuação de seus subordinados em projetos específicos? 

  • Você se esforça para criar um ambiente de trabalho aberto, que cultive a auto-confiança e seja descontraído?

  • Você divide com sua equipe informações sobre novos produtos e estratégias, sobre como a empresa perde ou ganha dinheiro e como cada um poderá se adaptar nessa estrutura?

  • Você envolve seus subordinados em decisões, especialmente aquelas que os afetam?

  • Você encoraja a sua equipe a se sentir parte da empresa, e responsável por cada projeto e pelo próprio ambiente de trabalho?

  • Você cria parcerias com seus empregados de forma que eles tenham a chance de crescer e aprender com isso?

  • Você celebra o sucesso da empresa, do departamento e de seus profissionais?

  • Você usa o desempenho do profissional como uma referência para reconhecê-lo, recompensá-lo e promovê-lo?

Se você respondeu NÃO a mais de três perguntas, é hora de pensar com muito cuidado numa forma de melhorar o relacionamento com seus colaboradores. Provavelmente você não está aproveitando todo o potencial de sua equipe.

VIU...

.

MAS DÁ PARA MUDAR, NÃO DESISTE NÃO!!!
.

.

. O QUE É E-BUSINESS  
.

O ritmo vertiginoso do progresso tecnológico cria confusões. O conselho para gerentes: pense, informe-se e depois atue

A próxima vez que se reúna com um assessor de tecnologia digital e este lhe diga que sua empresa no poderá sobreviver se não entrar na era do e-business, escute-o com calma: 

 

nem os mais sisudos expertos são capazes de definir com unanimidade o que é o e-business.

  • Alguns dizem que se trata de compra-venda através de Internet; 

  • Que é uma troca de estratégia corporativa portas adentro para adaptar-se aos tempos digitais, 

  • Outros juram que a expressão não tem nada à ver com nenhuma das definições anteriores.

"Cada empresa define o e-business de acordo com os produtos que pode oferecer a seus clientes corporativos, o que pode ser um engano:  - todas optam por vender suas próprias fortalezas e esconder suas debilidades".

Como a expressão é nova, qualquer um pode incorpora-la a seu próprio marketing para presumir de que está na vanguarda tecnológica.

Tanta confusão pode colocar as pequenas e médias empresas  com os cabelos em pé: - Como converter-se em uma organização fiel aos tempos que correm, aproveitar as bondades da Internet para seguir em carreira, e gastar milhares de dólares em una reconversão tecnológica que não se sabe bem aonde pode conduzir? 

 

"Entrar ao e-business não é tão caro. As empresas são pressionadas pela Internet, para que sejam mais eficientes em seus processos internos. "E isto é chave porque qualquer solução de e-commerce que implementem lhes muda todos os processos portas adentro, o que implica desde abrir novos depósitos, até formar novos circuitos logísticos, canais de comunicação com o público, e incluso repensar até o próprio modelo de negócios".

E-BUSSINESS:  - São todas as soluções para todas as companhias que queiram oferecer produtos e serviços pela Internet.

Uma das primeiras organizações que utilizou o término e-business foi a IBM; em 1997, a empresa dos Estado
s Unidos lançou sua primeira campanha publicitária centrada nessa expressão. - Até agora, a frase que todo o mundo usava era e-commerce, já que acreditava-se que vender produtos o serviços era a única experiência concreta ê rentável que podia fazer-se através da Internet.

Mais amplo, é o
E-BUSSINESS, que consiste em aproveitar a comodidade, a disponibilidade e o alcance universal da Rede, para melhorar o desempenho das empresas existentes ou criar novas empresas virtuais. E nesse conceito entram a compra-venda, sim, mas também as franquias eletrônicas, o e-mail e o marketing eletrônico, entre outros.

Na IBM se alegram de que o término
E-BUSSINESS tenha tanta promoção, ainda que gere confusão. "Mas já se vão perfilando os grupos: - As empresas tradicionais que estão passando para a Internet já vem como uma opção para replanejar seu negócio, enquanto as PeME tecnológicas (os sites) sabem que a Rede é uma oportunidade de negócios em si mesma".

O que fica claro no momento é que todos querem aproveitar as ferramentas tecnológicas da Internet para fazer negócios, mas ninguém deixa bem claro como faze-lo. "Não há soluções únicas, e o melhor para as empresas é ter um provedor de equipamentos, outro de software e outro de consultoria, porque ninguém pode dar mais de 40% da solução com eficiência".

.

.

.

Como energizar os seus funcionários.

..

.
Conheça algumas fórmulas de sucesso para energizar os seus funcionários: 

  • Junte funcionários de diferentes departamentos da sua empresa e pergunte a eles o que eles mudariam na empresa e como eles fariam. 

  • Comunique todas as informações sobre a empresa a todos os funcionários a todo tempo. 

  • Motive os seus funcionários a melhorar um processo, procedimentos ou aspecto do seu trabalho todos os dias. 

  • Motive os seus funcionários a reservar alguns minutos do seu dia de trabalho, de forma que eles não possam ser interrompidos, para focar os seus esforços em suas mais altas prioridades. 

  • Comunique um problema a todos os funcionários e peça por sugestões de como resolvê-lo. 

  • Dê a seus funcionários permissão de dizer "sim" a seus clientes, e dê a eles os recursos para fazê-lo. 
    Derrube as paredes entre os departamentos. 

  • Motive os seus funcionários a assumir riscos e informe-os que você entende que erros podem realmente acontecer durante novos processos.

Sistema de Representação para Representantes Comerciais

.

SISTEMA DE REPRESENTAÇÃO, VENDAS E SERVIÇOS SDR

.

o sistema sdr já inclui NO PREÇO o uso em rede ilimitado sem custos extras E não tem taxa de manutenção mensal. a única taxa que o sistema sdr tem, é a anuidade de R$:120,00 para efeitos de suporte e atualização, com vencimento em março de cada ano (2007 bonificada).

.

 

.

.

caso deseje alterar ou cancelar sua assinatura, clique no link a seguir:

ALTERAR ASSINATURA

.

.

ÓTIMO TRABALHO E ATÉ A PRÓXIMA EDIÇÃO!

.

SDR - SISTEMA DE REPRESENTAÇÃO E VENDAS

MIGUEL PEDRO TERRA VELAZCO

EDITOR DO JORNAL SDR

fone: 51 3019 2817.

.

Clique aqui para nós enviar um e-mail

.

INDIQUE SEU TEMA  ..-  ENVIE-NOS SUA OPINIÃO

.

Av. Caçapava 425 - sala 03 - Petrópolis -  Porto Alegre (RS) - BRASIL cep: 90460-130

 FONES: 51 -  3019 2817  -  FAX 51 3333 3553

.

.

Sistema de Representação para Representantes Comerciais

Como página inicial  Adicionar a Favoritos

Resolução mínima de 800x600 © Copyright 2007 - SDR