Como página inicial

Sistema de Representação Comercial para Representantes Comerciais

Adicionar a Favoritos

.

JORNAL De REPRESENTAÇÃO comercial sdr - EDIÇÃO Nº 194 - 03.06.2003

.

SDR - SISTEMA DE REPRESENTAÇÃO E VENDAS

MIGUEL PEDRO TERRA VELAZCO

EDITOR DO JORNAL SDR

fone: 51 3019 2817.

.

Funções do Sistema de Representação Comercial e Vendas - SDR

Testes do Sistema de Representação Comercial e Vendas - SDR

Solcite seu Orçamento

Manual do Sistema de Representação Comercial e Vendas - SDR

Biblioteca dos Jonais de Representação Comercial SDR

Assinatura livre e gratuita do Jornal de Representação Comercial

Contrate os melhores e mais capacitados Representantes Comerciais

Contato com a Equipe do SDR Sistema de Representação

As melhores Dicas sobre softwares livres, Bibliotecas, Links...

FUNÇÕES

TESTE

ORÇAMENTO

MANUAL

JORNAIS

ASSINe

saiba

contato

dicas

.

.

.

PRÁS CABEÇAS... 

.

" A FESTA ANUAL DO VINHO "


Na Itália, numa das aldeias das montanhas, os camponeses tinham o hábito de anualmente fazer da colheita uma festa. Esta festa era esperada com muita ansiedade por todos, comemorada com tudo o que tinham direito na época e comentada ao longo do ano.

.
Para essa festa, cada morador da aldeia contribuía com uma garrafa de vinho de sua fabricação, e as despejavam num grande barril na praça central da aldeia. O ponto alto da festa era a abertura desse barril, solenidade que atraia gente de todos os lugares que vinham degustar o famoso vinho, resultado do somatório de muitas garrafas de vinho selecionado.

.
Um dos moradores que há muitos anos participava do ritual pensou: "Por que vou levar meu melhor vinho? Vou levar é uma garrafa de água, e no meio de tanto vinho, ninguém perceberá..." 

.
Quando chegou sua vez de despejar a garrafa de "vinho", o fez de forma disfarçada para que os outros não percebessem. No momento culminante da festa, quando da abertura do barril, todos estavam lá com suas canecas, prontos para saborear o famoso vinho. 

.

Qual não foi a surpresa, na abertura da grande torneira, quando dela só saia água... - Eram litros e litros de pura água... - Porque todos os moradores tinham pensado a mesma coisa: 

.

" Por que vou levar meu MELHOR vinho, QUEM VAI SE DAR CONTA? "
.

.

.

MENU DO JORNAL "DICAS DA SEMANA" nº194

....

.DICA DA SEMANA DA EQUIPE DO SDR

 CARTAS DE AGRADECIMENTO

ARTIGO I  - "FAÇA MARKETING OU VOCÊ ESTÁ MORTO" - SR. PROF. L. A. COSTACURTA

 DICAS E CURIOSIDADES DA EQUIPE DO SDR

 ARTIGO II - "ENSINANDO A OUSAR" - PROF. TOM COELHO

 REFLEXÃO - "A ELEGÂNCIA" - EQUIPE DO SDR

 ARTIGO III - "TUDO COMEÇA COM OS REPRESENTANTES" - SR. PROF. DANIEL CESTAU LIZ

 PIADAS DA EQUIPE DO SDR

 ARTIGO IV - "EXPLORANDO A CADEIA DE VALORES VIRTUAIS" - SR. PROF. SÉRGIO VELASCO

 FUTURO - TENDÊNCIAS - IDÉIAS - PENSAMENTOS DA EQUIPE DO SDR

..

.

.

.

.

.

 

" CARTAS DO JORNAL 193"

jose roberto fidalgo donadeli - Doctor Shoes Calçados Ltda
Mais uma vez parabéns pelo excelente trabalho de vocês, muito bom mesmo,continuem assim, pois os internautas agradecem de coração,um abração para a turma toda.
José Roberto

SILVINA NUNES BARBOSA - dollarbrasil 
Gosto muito do jornal, pois me mantém bem informada, tem dicas que servem no aprendizado, enfim a equipe é muito bem instruída.

GERALDO MAGELA DA SILVA
Sou um profissional da área de vendas e gosto muito de ler suas publicações. 

Vocês estão de parabéns.

PEDRO MARSIGLIA REPRESENTAÇÕES - BOA VISTA (RR)
Muito, muito, muito bom mesmo. Vocês são deste mundo ? Não pode ser que tenham tanta ligação com os assuntos do dia a dia dos Representantes Comerciais... Orgulho em ser colega de vocês. 

Se tiver que pagar pelo jornal, podem me cobrar que pagarei com prazer!!! Ah, quero informações do sistema SDR porque sendo de vocês, deve ser o melhor também!!!

Abraços e vou aproveitar para repassar o jornal para uns amigos daqui...

KÁTIA
O SDR está cada vez melhor.

MALHARIA ZANATTA LTDA.
Muito Bom!!!

PATRICIA BRANDÃO
Achei o jornal muito interessante. 

Vale a pena ler .

DHP REPRESENTAÇÕES LTDA
OBRIGADO PELA OPORTUNIDADE QUE DÃO A QUEM PRECISA SE RECICLAR. VOCÊS SÃO UM DÁDIVA ENTRE OS REPRESENTANTES. DEUS AJUDE A QUE SEMPRE ESTEJAM ENTRE A GENTE.

MICHELL M. MAYER
Tenho muito interesse no comércio, já que trabalho no ramo e gostaria de ler opiniões de mais pessoas.

RAPHAEL G. MACHADO
Quero me cadastrar e receber boletins informativos.

ALBERTO M. BENITES REPRESENTAÇÕES (LISBOA - PORTUGAL)
Conheci vocês através de outros colegas que trabalham com representação aqui em Lisboa. Muito alto o conceito desta equipe.
- Contem com a gente e por favor continuem sempre. 

Nunca tínhamos visto uma equipe de pessoas e Professores tão ligados, sensíveis e desinteressada materialmente.

Abraços, Alberto.

MARCOS MAURICIO OLIVERIA DOS  SANTOS
GOSTARIA DE RECEBER TODAS AS INFORMAÇÕES A RESPEITO DE  VENDAS  E INFORMÁTICA.

.....

PARA VOCÊS COLEGAS, LHES DEDICAMOS ESTA FÁBULA DE ESOPO...

..

.

A RAPOSA DE RABO CORTADO.

.
Uma raposa que teve o rabo cortado por uma armadilha, estava tão envergonhada, que considerava sua vida horrorosa e humilhante, ao qual decidiu que a solução seria aconselhar as demais a cortar também a cauda, para assim dissimular com a igualdade geral seu defeito pessoal.


Reuniu então as suas companheiras, dizendo lhes que a cauda arrastando no chão era um feio adereço, e uma carga a mais sem razão.


Mas uma delas tomou a palavra e disse: - Olhe irmã, se não fosse de tua conveniência agora, nos daria de verdade este conselho?

"Resguarda-te dos que dão conselhos em busca de seu próprio benefício e não por fazer realmente um bem!"
.

 COM CARINHO DA EQUIPE DO SDR OU DE COLEGAS PARA COLEGAS...

.

.

...

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

..

.. " FAÇA MARKETING OU VOCÊ ESTÁ MORTO "

...
L. A. COSTACURTA JUNQUEIRA

.

VICE - PRESIDENTE 
.

Instituto MVC  M. Vianna Costacurta Estratégia e Humanismo.
...

.

...

..

O sucesso pessoal ou na carreira está vinculado à conjugação das práticas do marketing funcional e do marketing pessoal, dois instrumentos de projeção e novas conquistas. 
.
.

Imagem. Esta é a palavra que diretamente se associa ao marketing pessoal e marketing funcional.

.

O primeiro diz respeito ao profissional, tem a ver com o quão bem ele é capaz de expressar o que é nas palavras que usa e nas ações que pratica. 

.

O segundo, marketing funcional, tem seu foco mais voltado para as atividades da empresa, isto é, ressaltam-se os valores, as atividades, os resultados da organização - ou de uma área específica. 

.

Em ambos os casos, o processo é conduzido por um profissional, que deverá conciliar as duas modalidades de marketing. O resultado dessa fusão estará na imagem projetada, a qual, nos dias de hoje, poderá ser o céu ou o inferno de uma pessoa ou empresa. 

.

De acordo com o consultor Luiz Augusto Costacurta Junqueira, Vice-Presidente do Instituto M. Vianna Costacurta, "não basta ser bom; é preciso parecer bom".  

.

E mais, diz ele:

 

"Não adianta saber; é preciso fazer alguma coisa com esse conhecimento. As pessoas valem não pelo que sabem, mas pelo que fazem com o que sabem. O resultado dessas frases é o seguinte: faça marketing ou você está morto." 

.

.

A seguir, a entrevista dada pelo consultor ao Ameaças & Oportunidades:




A&O - Qual a importância do marketing pessoal e do marketing funcional?
.
Luiz Augusto Costacurta Junqueira - Ao longo de minha vida, tenho trabalhado o "lado marketing", porque preciso dele na minha atividade, que é consultoria. Algo que me lembro, de 10 ou 15 anos atrás, quando falava especialmente em marketing pessoal, era que as pessoas de Recursos Humanos reagiam muito negativamente a esse respeito. Em geral, achavam que fazer marketing era alguma coisa pouco nobre, pecaminosa e agressiva. Naquele tempo, vivíamos num mercado que comprava tudo. Se as pessoas compram tudo, naturalmente não há necessidade de fazermos marketing. Se a pessoa arruma emprego com facilidade, se a empresa compra produtos com facilidade, é quase natural que descuide de si e daquilo que oferece. Hoje em dia, a atividade de RH, mais do que nunca, precisa de marketing, porque no passado era vista como uma área dispendiosa, com dificuldades em quantificar seus resultados. O mesmo ocorre com os profissionais. Algo que parece óbvio nessa história é o seguinte: não basta ser bom; é preciso parecer bom. E mais: não adianta saber; é preciso fazer alguma coisa com esse conhecimento. As pessoas valem não pelo que sabem, mas pelo que fazem com o que sabem. O resultado dessas frases é o seguinte: faça marketing ou você está morto.
.
.

A&O - Qual a diferença entre marketing pessoal e marketing funcional?
.
Luiz Augusto Costacurta Junqueira - As pessoas têm uma tendência em fazer mais marketing pessoal do que marketing funcional. O marketing funcional tem um foco mais voltado para a empresa, em que não interessa tanto quem fez, mas o que foi feito. No funcional, divulga-se o que a empresa fez. Exemplo: nossa empresa fez uma pesquisa no exterior e descobriu isso. No marketing pessoal temos: fulano de tal foi à Europa e descobriu tal coisa e trouxe para nós. Os dois são inseparáveis, mas a tendência se concentra mais na ênfase do marketing pessoal. Isso porque se tem a ilusão de que o marketing pessoal projeta mais o indivíduo do que o marketing funcional. Eu diria o seguinte: há que se equilibrar as duas formas de marketing.
.
.

A&O - Como as pessoas devem fazer esse tipo de marketing?
.

Luiz Augusto Costacurta Junqueira - Hoje temos um problema diferente. As pessoas já aceitaram que têm de fazer marketing. O problema está no seguinte: como fazer marketing de um jeito diferente daquele que é feito pela maioria. Exemplo: você é instado a mandar um currículo. Como as pessoas mandam currículo? Pelo correio. Mas, se você mandar seu currículo por um E-Mail, estará sendo diferente. Esta é uma atividade de marketing, a qual se aplica escolher, inclusive, a mídia pela qual você mandará o seu currículo. Veja outro exemplo: o que é um currículo? É um grande instrumento de marketing. Mas as pessoas se esquecem de mencionar coisas óbvias - ou exageram informações absolutamente desnecessárias. Elas, por exemplo, descrevem sua experiência pondo em primeiro lugar as atividades mais antigas e deixando por último as atividades mais recentes. É óbvio que não deveria ser assim, mas temos muitos currículos desse jeito. Outro aspecto: quando descrevem o que fizeram, as pessoas se preocupam muito mais com o aspecto qualitativo do que com o quantitativo. Veja um exemplo: "Eu elaborei um plano nessa empresa para reduzir o turn over e recebi um prêmio por isso". Isso é qualitativo. Veja a diferença: "Eu elaborei um plano para reduzir o turn over e esse plano trouxe durante o ano tal uma economia para a empresa de X, Y, Z". Normalmente, não existem números. Aliás, essa é uma característica da maioria das pessoas que faz marketing. Sempre temos o lado qualitativo se destacando do lado quantitativo. A verdade não vale nada se você não conseguir expressá-la em números.
.
.

A&O - Como funciona o marketing funcional?
.
Luiz Augusto Costacurta Junqueira - Uma característica importante do marketing funcional é a sua constância - aliás, é um princípio que vale para o marketing pessoal também. Boa parte das pessoas só se lembra de procurar um head hunter quando perde o emprego. Um sujeito inteligente procura um head hunter exatamente quando não precisa dele. O mesmo vale para o marketing funcional. Quando queremos falar das virtudes de nossa empresa, temos de dar alguma coisa em troca para o nosso público, cliente ou fornecedor, antes que precisem dessa coisa. Minha empresa, por exemplo, edita um jornal em que divulga suas atividades, suas conquistas, suas novidades etc. É algo que dou aos meus clientes antes de pedir alguma coisa a eles. É uma forma de pensar primeiro no meu cliente. Isso é marketing funcional. Ele não precisa dessa informação, do que digo no jornal, mas talvez lendo o jornal da minha empresa ele descubra que precisa de alguma coisa que lhe estou oferecendo. O marketing, portanto, tem de ser constante, tem de antecipar, tem de estar sempre presente, de maneira periódica. Tanto o marketing pessoal, como o marketing funcional têm como princípio o seguinte: quem tem uma informação tem de passá-la para os outros. Agora, muitas empresas têm uma cultura oposta: elas retêm a informação. Isso vale muito nas culturas americana e européia. O americano quando descobre ou desenvolve algo põe no ventilador e espalha; já o europeu segura mais as informações - evidentemente, qualquer generalização é perigosa . Mas são sinais de culturas diferentes. Uma cultura que incentiva o marketing faz com que as pessoas não guardem para si as informações. Até porque elas raciocinam da seguinte forma: "Eu, com esta informação, consegui fazer "A", mas uma outra pessoa poderá fazer "A" mais "B", porque ela tem uma visão diferente da minha."
.
.

A&O - Nessa questão há muita vaidade em jogo, não?
.
Luiz Augusto Costacurta Junqueira - Sim, porque o brasileiro é muito individualista. A tendência é muito mais fazer marketing pessoal do que funcional. Quando um executivo fala dos feitos de sua empresa, a impressão que temos é de que só ele, aquele executivo, realizou a tarefa na empresa. Quando cruzamos essas formas de marketing, o segredo de uma postura equilibrada e eficaz está em fazer com que o indivíduo não queira passar na frente da empresa. Numa situação desse tipo, na apresentação de resultados e êxitos, deve-mos chamar alguém mais da empresa para também falar e salientar que aquilo só foi possível graças às oportunidades e condições que a empresa proporcionou. São cuidados importantes que fortalecem até o marketing pessoal. Muito mais do que se o fulano disser que é o melhor, que fez tudo sozinho.
.
.

A&O - O brasileiro sabe fazer marketing?
.
Luiz Augusto Costacurta Junqueira - O brasileiro, quando fala de si, sempre tende a falar bem. Quando ele fala da empresa, a tendência é não falar tão bem assim. Veja que curioso: quem fala bem dos outros tem uma atitude diferenciada neste país, porque quase todo mundo fala mal dos outros. Portanto, é também uma atividade de marketing falar bem dos outros. Nessa linha, outra atividade de marketing será a sua resposta quando o encontram e lhe perguntam se está tudo bem. Se reclamarmos, perderemos mais uma oportunidade de fazer marketing. Eu tenho uma frase que digo brincando para expressar isso nessas situações: azul com bolinhas brancas. Eu sempre digo que as coisas estão bem. Primeiro, porque acredito nisso; segundo, que, se eu disser que as coisas estão mal, vou ser visto como um perdedor, um pessimista, e isto não constrói nada. Você gosta de conviver com pessoas assim, que só contam desgraças, ou comprar coisas de empresas fracassadas? Essa, portanto, é uma grande oportunidade de marketing. Por pior que seja a situação, sempre existe alguma coisa boa acontecendo. Quem souber fazer marketing saberá enfatizar aquela coisa boa - seja no âmbito pessoal, seja no da sua empresa.
.

.

A&O - Existem algumas coisas que as pessoas podem fazer para conhecer essa situação?
.
Luiz Augusto Costacurta Junqueira - Existem, naturalmente, pilhas de livros. Para quem está nas empresas, que tal falar com o pessoal de marketing? É como beber na fonte. Você já viu alguém de RH fazer isto? Há algo mais sério nisso: fazer marketing é parte da competência de um executivo. Portanto, na hora de avaliar o desempenho desse executivo, seu superior tem de levar isso em conta também. Se na avaliação de desempenho a chefia cobrar ações em termos de marketing funcional, o executivo vai se preocupar mais com o assunto. Na situação de hoje, percebe-mos que as pessoas só fazem marketing quando querem mudar de emprego. É o marketing de espasmo, e isso é ruim, porque marketing é uma atividade de sedimentação em que você vai construindo coisas.
.
.

A&O - Para quem está entendendo a situação, o marketing pessoal, feito dessa forma, mais prejudica do que ajuda, não?
.
Luiz Augusto Costacurta Junqueira - Claro, porque o sujeito pensa: "Mas eu nunca fui procurado por essa pessoa, ela nunca me trouxe nada, e agora começa a aparecer de repente!" Soa ruim. E o tiro poderá sair pela culatra, porque a pessoa não é bem-vista. Esse é o tipo de marketing de meros oportunistas.
.
.

A&O - As empresas podem adotar, sistematicamente, esse tipo de marketing?
.
Luiz Augusto Costacurta Junqueira - Sim, podem. Mas, em geral, estão mais preocupadas em fazer com que o marketing da organização seja feito apenas pelo departamento de marketing. Marketing é algo mais amplo, é um estado de espírito, é algo que se carrega permanentemente. À medida que a empresa transforma cada funcionário seu num instrumento de marketing - pessoal e funcional -, ela potencializará o seu marketing. A empresa pode, inclusive, disponibilizar seu pessoal de marketing, o pessoal de relacionamento com a imprensa, a serviço dessa missão, qual seja: disseminar os conceitos de marketing para os funcionários. Agora, para fazer um bom marketing, você precisa ter o que dizer. Não há marketing que venda, por muito tempo, um produto ruim. O executivo tem de entender que todos na empresa têm de aparecer e não só ele. Evidentemente, você pode ter alguns filtros, estabelecer certas regras, mas tem de haver uma cultura de permissividade que faça com que todos apareçam - e não só o executivo.
.

.
Entrevista concedida a Carlos Neves, jornalista especializado na área de RH. 

.

.

L. A. COSTACURTA JUNQUEIRA
.
VICE - PRESIDENTE 
.

Instituto MVC  M. Vianna Costacurta Estratégia e Humanismo

...

Vice-Presidente do MVC - Instituto Vianna Costacurta Estratégia e Humanismo. Administrador pela FGV. Coordenador dos projetos de Educação Corporativa e Consultoria em Desenvolvimento de Talentos Humanos. Seminários e Palestras nos EUA, Portugal, Uruguai, Aruba e Paraguai. Autor dos livros Negociação: Tecnologia e Comportamento (27ª Edição – 180.000 exemplares), Sr. Presidente: A Culpa é Sua: Desenvolvendo Talentos Humanos (4ª Edição), Administração do Tempo: Um programa de Autodesenvolvimento (7ª edição), Tempo do Executivo: Problemas e Soluções (8ª edição). Co-autor, com Eunice Mendes, dos livros Falar em Público: Prazer ou Ameaça? – (4ª edição) e Comunicação Sem Medo (5ª Edição). Co-autor com Marco Aurélio Vianna em Gerente Total: Administrando com Eficácia a Empresa do Século XXI, (5ª edição). Seu livro mais recente é Cada Empresa Tem o Consultor que Merece – Como Otimizar as Relações entre Clientes e Consultores (co-autoria Célia Marchioni). 
.

Telefones: 11 3171-1645 / 3285-2438 - costacurta@institutomvc.com.br  (Luiz Augusto Costacurta / Angélica Stein (SP) - www.institutomvc.com.br 

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

"DICAS E CURIOSIDADES" Nº194 DO WWW.SDR.COM.BR

.

.

..

 "Cada dogma tem o seu dia, mas os ideais são eternos"
..

Israel Zangwill - 1864-1926.
Escritor inglês, de pais judeus russos refugiados.  Um dos fundadores da Organização Territorial Judia; 

.

.
" NUNCA ESQUEÇA DO PASSADO! - JAMAIS " 


SR. PROF. RICARDO JORDÃO

.

Aquele que esquece o passado, está condenado a repeti-lo.

  • Lembra-se daqueles erros que você cometeu ? 

  • Como evita-los no futuro ? 

Não se esqueça deles e de suas conseqüências. Veja alguns: 
.

SUBESTIMAR A CONCORRÊNCIA. É claro que nós éramos melhor que a concorrência. Nós temos muito mais a oferecer. nós estamos no mercado a tanto tempo. ERRADO. Nós acabamos nos acomodando com a nossa situação e deixamos de colocar agressividade em nossos esforços de continuar a inovar e crescer. Nunca pense que um cliente é seu só porque você já efetuou várias vendas para ele. 

AGRADEÇA A PESSOA CERTA. As vezes nós deixamos de perguntar quem era o verdadeiro chefe. Gastamos tempo agradecendo a pessoa errada. E acabamos por descobri-lo quando ele deixou de ficar satisfeito com o nosso produto ou serviço. Não assuma que você conhece o cliente. Vá atrás dele. E quando descobri-lo peça constantes feed-backs. 

IGNORANDO PROBLEMAS. É mais fácil virar o rosto para problemas que estão acontecendo com a esperança que as coisas irão melhorar com o tempo. Não acredite nisso. Determine um prazo (agressivo) para as coisas melhorarem. Se não acontecer, faça mudanças. 

NÃO CANTE VITÓRIA ANTES DO TEMPO. Comemora apenas depois de ter entregue o produto ou serviço e ter recebido o pagamento por isso. Não comemora vitórias no momento em que o pedido chega até você. Entre o tempo em que o pedido está na mão e está sendo entregue, muita coisa pode acontecer. 

.

PROF. RICARDO JORDÃO MAGALHÃES
.
PRESIDENTE, FUNDADOR E SEU AMIGO

BIZREVOLUTION CONSULTORIA DE MARKETING
..
www.bizrevolution.com.br    -     ricardom@bizrevolution.com.br

 

.

"A vida é muito perigosa.

Não pelas pessoas que fazem o mal, sim pelas que se sentam ao ver o que passa."

.
Albert Einstein

.

.

Antoine Marie Roger de Saint Exupery

.

escritor e aviador - Nasceu em 29 de junho de 1900 em Lyon - FRANÇA
..

.

Dizem que a morte branca, a morte por congelamento, é uma morte doce. - Uma espécie de torpor, cheio de sensações agradáveis, em que se encontra, inclusive otimista. Guillaumet, o sabia. Não lhe custava nada deixar-se estar, se recostar sobre o manto gelado, não levantar-se depois de uma queda, dizer: - Já basta, se acabou, e não voltar a intentar-lo de novo.
.

A história é de Antoine de Saint-Exupéry, em "Terra dos homens", onde narra a aventura de um piloto cujo avião tinha se acidentado nos Andes, e que depois de uma incrível travessia, apareceu  destroçado mas vivo, quando todo o mundo havia perdido a esperança. 
.
Aquele homem tinha um monte de razões para deixar de lutar pela salvação. - Não conhecia o caminho, estava perdido, machucado, golpeado, com fadiga e extenuado de cansaço. Derrubado a cada passo pela tormenta, em uma zona onde se dizia "
LOS ANDES EN INVIERNO, no devUELVEN LOS HOMBRES". - "Fiz o que podia, já não tenho esperança, porque continuar neste martírio?" Lhe bastava fechar os olhos para apagar do mundo as rochas, o gelo e a neve. E não haveria mais golpes nem quedas, nem músculos doloridos, nem tempestades abrasadoras, nem esse peso da vida que tinha que arrastar tão dificilmente. 
.

Mas Guillaumet pensa em sua mulher, seus filhos, companheiros. Quem poderia manter a sua família, que lhe aguardava em algum lugar da França se ele parasse? Não, não podia lhes falhar. Eles o queriam, aguardavam, o esperavam. O que aconteceria se a sua mulher soubesse que ele estava vivo? - "Minha mulher e meus filhos acreditam que estou vivo, crêem que caminho. Meus companheiros acreditam também. Todos tem confiança em mim, eu sou um canalha se não caminho." Quando voltava a cair ou quando as pernas se negavam a avançar, mais repetia essas palavras. Quando todos os ossos de seu corpo gemiam entorpecidos pelo frio e pelo cansaço; quando depois de cair voltava a se levantar como em um carrossel que não acabava nunca, voltava a repetir o mesmo verso: - "Se acreditam que estou vivo, se acreditam que caminho, serei um canalha se não continuar".

.
Quando o encontraram, sua primeira frase foi como resumo de sua tenacidade extraordinária: "O que fiz, lhe juro, nenhum animal o teria feito". Saint-Exupéry  comenta assim em sua obra: - Esta é a  frase mais nobre que conheço, uma frase que situa o homem, que lhe honra, que restabelece as hierarquias verdadeiras.  Guillaumet está exausto e lhe oprime saber que é quase impossível que chegue a encontrar alguém naquelas montanhas, indefere a voz do esgotamento, que lhe incita a jogar-se no solo e renunciar. O animal só suporta o esgotamento quando está incitado por impulsos básicos, como o medo. - Embora o homem tenha multiplicado esses motivos, consegue sobrepor-se e agüentar. Os valores que influenciam, sua consciência podem ser sentidos, como acontece com os animais, mas também podem ser pensados. Quando os sentimos, só experimentamos a sua atração ou sua repulsa. Quando os pensamos, podemos ver o valor, mesmo que não sintamos quase nada. - Se pudéssemos reger nosso comportamento por valores pensados e não tão somente pelos valores sentidos. Se só pudéssemos acomodar a nossa conduta ao que sentimos. Apesar do angustioso protesto dos músculos, e de que só sentia cansaço, Guillaumet pôde pensar em outros valores, ou recuperar em sua memória os valores vividos em outras ocasiões e ajustar a eles o seu comportamento. Uma vez mais, o espiritual se introduz no corporal, o amplia e o enriquece.

..

Antoine Marie Roger de Saint Exupery, escritor e aviador francês. Nasceu em 29 de junho de 1900 em Lyon. Órfão desde que tinha dois anos passou, junto com seus quatro irmãos boa parte de sua infância no castelo de seus avós maternos. Foi educado em escolas Jesuítas e mais tarde estudou na Universidade de Friburgo, na Suíça. Obcecado  pela aviação desde muito jovem, cumpriu o serviço militar nas forças aéreas francesas em 1921. Pressionado pela que então era sua prometida, deixou a aviação dedicando-se à outros ofícios menos perigosos,entre eles em um jornal, e descobre uma nova paixão: a escritura. Incapaz de manter-se longe dos aviões em 1926 se formou piloto comercial, voando novas rotas comerciais na Europa, África e América do Sul.

.

Em 1928 escreve a sua primeira novela "Correio do Sul". Em 1931 conhece em Buenos Aires, Consuelo Suncin, a quem propõe mostrar-lhe a cidade desde o ar e em pleno vôo, lhe assegura que se não aceita se casar com ele, espatifaria o avião. Ela aceita e começa um tumultuado casamento, marcado pelas infidelidades de ambos e foi neste ano que publicou sua segunda novela "Vôo Noturno", que ganhou o prêmio da Academia Francesa: - "Grand Prix".
.
Intentando bater um recorde no trajeto "Nova York - Terra do Fogo" (EUA a Argentina), sofre um acidente e aproveitando a convalescença em Nova York, escreve o seu terceiro livro "Terra dos Homens", onde mistura as suas recordações do norte da África e da América do Sul como aviador. Também tem um enorme peso as reflexões e as recordações em seu livro seguinte "Piloto de Guerra", escrito durante a 2ª Guerra Mundial, no qual participou como piloto das Unidades de Reconhecimento das tropas aliadas.
.
Trás a invasão de França e a rendição do exército Gales, o escritor se exila em Nova York. Sua casa se converte em ponto de encontro dos intelectuais franceses e Espanhóis expatriados, como Dalí e Juan Miró. Trata de voltar a incorporar-se ao exército, mas lhe é negado a permissão como conseqüência de seu estado de saúde, pela a quantidade de acidentes que havia tido e a sua avançada idade para voar com 43 anos. Sente-se desmoralizado e escreve um de seus célebres livros "Carta à um Refém" e "Carta ao General X" e também escreveu a sua última novela "Cidadela", que viu a luz uma vez falecido.

.
Mas seu maior ganho literário, que o imortalizou e que tem sido mundialmente lido e apreciado é o "Pequeno Príncipe", um livro infantil para adultos, uma fábula para leitores de todas as idades, uma alegoria e uma valorização da vida e da poesia, uma busca dos valores do homem e dos mais puros sentimentos da alma, em pleno clima de Guerra Mundial. Consegue superar recorde de vendas no mundo todo e foi traduzido em todos os idiomas, depois de sua primeira edição em 1943, que se fez em francês. 

.
Após conseguir ser readmitido no exército no ano de 1943 incorpora às tropas da França Livre. Em 31 de julho de 1944 o comandante Saint-Exupéry, antes de despegar desde Córcega em uma missão de reconhecimento, deixou escrito em sua mesa de trabalho: - "Se me derrubarem não estranharei nada. O formigueiro  do futuro me assusta e odeio sua virtude robótica. Eu nasci para ser jardineiro. Me despeço, Antoine de Saint-Exupéry". Nunca regressou. Especulou-se a possibilidade de que poderia ter sido abatido por um caça inimigo, uma falha mecânica e até inclusive o suicídio.

.

PESQUISA, DESIGNE E ADAPTAÇÃO DA EQUIPE DO SDR

..

..
"Só é capaz de realizar os sonhos aquele que, quando chega a hora está desperto."
Escritor espanhol; 1905-1985. 

.

..

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

" ENSINANDO A OUSAR "
..

.;





"O que quer que você seja capaz de fazer, ou imagina ser capaz, comece.
Ousadia contém gênio, poder e magia". 

Goethe
.

.

A cada minuto de nossas vidas estamos sempre assumindo dois papéis: o de professor e o de aluno. Dependendo do momento, do tema, do interlocutor, colocamos um ou outro véu. E num diálogo realmente edificante, chegamos mesmo a utilizar simultaneamente os dois.
.
Porém, lamentavelmente somos, via de regra, maus professores. Maus porque pregamos a mediocridade, inibimos a audácia, coibimos o risco, desestimulamos a galhardia. Ser medíocre é ser comum, mediano, modesto, despretensioso. Ser medíocre é estar seguro, ainda que não se esteja bem. Ser medíocre é fruto natural de nossa cultura ibérica e de nossa tradição católica.
.

.
Empregados sem Empregos
Nossas escolas de ensino fundamental privilegiam uma alfabetização metódica, padronizada, enquadrando nossas crianças num plano bidimensional. São ao menos oito anos de estudos sem estímulo à criatividade e à ousadia. Depois, quem pode gasta uma soma considerável num terapeuta ou num curso de especialização para instruir aquele garoto a traçar linhas curvas e não apenas retas, a misturar cores quentes e frias, a experimentar outras formas geométricas, a unir nove pontos alinhados três a três com apenas quatro retas.
.
O ensino médio, por sua vez, produz exércitos dotados de baionetas com as quais assinalarão "x" dentre cinco alternativas possíveis para, aí sim, ingressando no chamado ensino superior, compor uma legião de empregados para um mundo sem empregos. A própria estrutura de ensino incentiva a subserviência, seja por intermédio do método expositivo de aulas, seja através do respeito incólume às hierarquias, seja por meio dos trabalhos de conclusão ou estágios supervisionados, sempre focalizados em grandes empresas e com conteúdo discutível.

Nosso modelo de ensino não instiga o pensar. História é para ser decorada, e não entendida. Matemática é para se aprender por tentativa e erro, e não por tentativa e acerto. Português tem muitas regras, não se sabe para quê, não é mano?

Abolimos as aulas de Educação Moral e Cívica porque eram uma herança dos tempos da ditadura, ao invés de modernizarmos seu conteúdo. O resultado é que hoje não se sabe mais cantar o Hino Nacional, o qual só é ouvido em jogos de futebol ou quando somos agraciados com alguma façanha de Guga ou outros esportistas. Foi-se embora o culto ao patriotismo e ao amor ao verde-amarelo. Foi-se também a oportunidade de se ministrar um pouco de ética e responsabilidade social. 
.

.
Mediocridade Ensinada
Nossa mediocridade ensinada acaba permeada em nossas vidas sem que nos apercebamos disso. Nossas empresas tornam-se medíocres porque não têm o gene do empreendedorismo, especialmente o empreendedorismo de oportunidade, aquele que agrega valor, que produz riqueza, que gera empregos, qualificados e de forma sustentada. Falta-nos a ousadia para adotar novas práticas, da remuneração variável ao horário flexível, da gestão compartilhada à participação nos resultados.
.
Nossa mediocridade ensinada congela nossos ímpetos corporativos, impedem-nos de investir em nossas próprias idéias, de acreditar em nossos mais castos ou ambiciosos sonhos. O risco, palavra derivada do italiano antigo risicare e que significa nada menos do que "ousar", deixa de ser uma opção, deixa de ser um destino.
.
Nossa mediocridade ensinada se mostra presente em nossas vidas pessoais, exacerbando nossa timidez, trazendo consigo a hesitação por uma palavra, por um beijo, por uma conquista mútua. Tempera relações sem usar sal ou pimenta, adota a monotonia e culpa a rotina. Observe como nunca somos medíocres no início de um namoro, da troca de olhares ao flerte, do perfume das flores ao sabor dos bombons. Tudo isso até o primeiro beijo, o único realmente verdadeiro, pois dele deriva muitos outros até os meramente, e finalmente, protocolares, como a nota cinco necessária para se passar de ano.
.

.
Pílula Azul ou Vermelha?
Vivemos numa nação na qual, mesmo após 500 anos, a terra ainda devolve com fartura tudo o que nela se planta. Não somos vitimados por catástrofes naturais. Somos dotados de grande simpatia e predisposição ao trabalho. Então, por quê sermos medíocres? 
.
O que nos impede de reproduzir em larga escala a criatividade de nossa publicidade, a inteligência de nosso design, a beleza de nossa moda, a eficiência de nossa agroindústria de soja, a ousadia de milhões de pessoas que teimam em manter-se vivas com um punhado de reais ao longo de todo um mês?
.
Ou a vida é uma aventura ousada, ou não é nada. Do contrário, não vivemos, apenas vegetamos. À luz de um ícone criado em "Matrix", podemos tomar a pílula vermelha, esquecer tudo isso, e tratar o ensino com objetivo exclusivo de satisfazer estatísticas, empenhados em reduzir índices de evasão e elevar taxas de escolaridade. Mas podemos optar pela pílula azul, e incentivar a escola democrática, substituir a forma desinteressante e desatrelada da realidade de educar pelo estímulo à curiosidade, encorajar o aprendizado ao invés do ensino porque ousadia é uma forma de ser e não de saber.
.
.

.
PROF. TOM COELHO
.

.

Tom Coelho, com graduação em Economia pela FEA/USP, Publicidade pela ESPM/SP e especialização em Marketing pela MMS/SP, é empresário, consultor, escritor e palestrante, Diretor da Infinity Consulting, Diretor do Simb/Abrinq e Membro Executivo do NJE/Fiesp. 

.

Contatos através do e-mail tomcoelho@tomcoelho.com.br  Visite www.tomcoelho.com.br 

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

" A ELEGÂNCIA "

..
ENVIADO PELA

.

DRA. SILVANA BAUMKARTEN  - PSICÓLOGA DA UPF (RS)
.

.

Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara: a elegância do comportamento.
É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado.

.
É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto. 
É uma elegância desobrigada.

.
É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam, nas que escutam mais do que falam. E quando falam, passam longe da fofoca, das pequenas maldades ampliadas no boca a boca. 

.
É possível detectá-la nas pessoas que não usam um tom superior de voz ao se dirigir a frentistas, nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros. 

.
É possível detectá-la em pessoas pontuais. 
Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem presenteia fora das datas festivas, e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária que pergunte antes quem está falando e só depois manda dizer se está ou não está. 

.
Oferecer flores é sempre elegante.
É elegante você fazer algo por alguém e este alguém jamais saber disso... 
É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao outro. 
É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais. 
É elegante o silêncio, diante de uma rejeição... 

.
Sobrenome, jóias e nariz empinado não substituem a elegância do gesto. 
Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo. 

.
É elegante a gentileza... 
Atitudes gentis, falam mais que mil imagens... 
Abrir a porta para alguém... é muito elegante
Dar o lugar para alguém sentar...é muito elegante
Sorrir sempre é muito elegante e faz um bem danado para a alma... 
Olhar nos olhos ao conversar é essencialmente elegante. 

.
Pode-se tentar capturar esta delicadeza pela observação, mas tentar imitá-la é improdutivo.
A saída é desenvolver a arte de conviver, que independe de status social: é só pedir licencinha para o nosso lado brucutu, que acha que "com amigo não tem que ter estas frescuras". 
Educação enferruja por falta de uso. 
E, detalhe: não é frescura! 

.

.

Autor Anônimo

 

DESIGNE E ADAPTAÇÃO DA EQUIPE DO SDR

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

..

 

" A ESTRATÉGIA COMEÇA COM OS REPRESENTANTES "
..

Daniel Cestau Liz

.

P.Hd em Marketing

.

De que maneira podemos escutar melhor a nossos clientes?
.

Apesar dos seus esforços, você não está a conseguir agradar aos clientes. Esqueça tudo o que aprendeu nas escolas de negócios. Para servir bem terá de quebrar regras e conquistar corações.

.

Durante mais de vinte anos tem se estudado este conceito no mundo. No clássico de Tom Peters “
Em Busca da Excelência”, foi determinado como um princípio chave para fechar negócios. Desde então tem encabeçado manuais e tem aparecido como chave nos códigos das melhores práticas comerciais. Em resumo, escutar aos clientes é um conselho que todos consideram fundamental para poder realizar bons negócios, mas lamentavelmente poucos colocam em prática por completo no momento da verdade.
.
Podemos pegar de exemplos que história das empresas nos tem deixado ao longo dos anos. Entre os mais famosos se encontram os da IBM e o das automotoras de Detroit. Estas empresas sofreram perdas enormes quando não prestaram atenção aos pedidos de PCs e de carros pequenos que fizeram respectivamente seus clientes. No entanto, todo aquele que se move na atividade comercial conta, geralmente, com suas próprias experiências ao respeito.
.
IBM viu naquele momento como pouco a pouco, ia perdendo terreno frente as novas empresas que se radicavam em Silicon Valley, como Apple, enquanto Detroit sucumbia ante a competência japonesa que inundava o mercado americano com seus carros compactos. “Um perde seus clientes quando não adverte o descontentamento dos mesmos”. Esta explicação é certa mas não determinante, porque empresas tão impressionantes como as nomeadas ignoraram em seu momento tais advertências.
.
Isto não significa que as empresas tem tapado os seus ouvidos; só ocorre que a maior parte das vezes as estratégias comerciais não contam com uma metodologia confiável que responda com rapidez e certeza aos sinais que mudam todos os dias,
dão os clientes aos representantes de vendas.
.
A comunicação não se corta entre cliente e a empresa, sim entre a gerencia da empresa e sua própria equipe de vendas. Falhas de comunicação. As iniciativas que se concentram no cliente com freqüência fracassam devido a que os gerentes a cargo de planificação, o desenvolvimento do produto e controle dos resultados não estão acostumados a entalar conversações com os que "
lutam" diariamente vendendo na "na linha de fogo"
.
Uma e outra vez as empresas caem no equívoco de não tratar os vendedores como colegas profissionais, e sim como empregados rasos, problemáticos, desconformes crônicos que só estão para apresentar os pedidos.
.
Vale a pena fazer o exercício de pensar quando foi a última vez que um vendedor de sua empresa conseguiu uma participação importante em um desenvolvimento de um novo produto, de um Estratégia de Marketing ou Comunicação, ou inclusive da Planificação a longo prazo.
.
Geralmente as oportunidades que os vendedores tem de influir em tais áreas são escassas. Ao não convidar-los a participar, cedo ou tarde começam a perder a noção de, para que cumprem com as suas obrigações, e perdem todo o sentido de compromisso dentro da empresa. Com freqüência isto traz uma importante perda de motivação o qual leva no pior dos casos, a deserção. "Se os tratamos como invisíveis, logo o serão." 
.
Não ficam dúvidas, que a solução para este problema é a integração, a fusão consciente entre as estratégias da empresa e do Departamento de Vendas. É dizer, em todos os sentidos da tem que integrar equipes e conseguir a participação destes em um Sistema Operativo de Vendas. Toda empresa deve hoje em dia adotar este conceito, um sistema que permite ter um retorno constante do que opina o cliente e de sua satisfação. Devemos ter em conta que esta política deveria começar com uma transformação cultural que se assenta em uma premissa revolucionária:
"A venda é o motor que incendeia todas as boas planificações".
.
Em um mundo ultratecnificado não devemos esquecer nunca que a venda se trata de
pessoas falando com pessoas. O fatores do mercado estão compostos por decisões de micro-compras que as pessoas tomam todos os dias, a cada momento e atualmente através da internet, nas horas mais insuspeitas. A única forma de saber para onde se dirigem os clientes é escutar com atenção as pessoas que se relacionam com estes clientes todos os dias.

Devemos reunir-nos com nossos
representantes e vendedores quantas vezes se necessite, escutar-los com atenção e enriquecer com as suas idéias e opiniões cada uma de nossas ações orientadas a Satisfazer ao Cliente. Como resultado desta mudança não só obteremos mais vendas, se tudo funciona como deveria: também ganharemos posicionamento, crescimento e maior rentabilidade..

.

.

Daniel Cestau Liz
.
P.Hd em Marketing

.

Com estudos em EUA, Puerto Rico, Brasil e Uruguai, se especializo ao longo de sua carreira empresarial, de más de vinte anos, em: Direct Marketing, Relationship Marketing e a implementação de toda nova tecnologia potencializadora da comercialização tradicional para a pequena y media Empresa.

É autor de quatro livros, más de 100 artigos para jornais, portais de internet,revistas especializadas em negócios, y dita conferencias em vários países.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

. PIADAS DO JORNAL "DICAS DA SEMANA" Nº194 DO WWW.SDR.COM.BR

...

..

 

..

......

 

PIADAS  DE  COR AZUL = LINDINHAS

PIADAS DE  COR  ROXA = PICANTES

PIADAS DE COR VERMELHO = PAHH

PIADAS DE COR VERDE = ENJÔO!

PIADAS DE COR PRETO = FEIA

 

 

.

Pedrinho chega para a sua mãe e diz: - Mamãe, mamãe, na escola me chamam de mentiroso.

- Ah Pedrinho, mas se nem à escola você vai!!

.

.

Um homem entrou na ferragem onde tinha comprado uma serra elétrica, depois de três dias e queixando-se: - Esta serra não funciona direito, em 3 dias só consegui cortar 26 árvores.

O dono da ferragem estranhando, já que a serra era de primeira qualidade, ligou o motor... 

O cara sobressaltado exclamou: - Que ruído é esse???

.

.

É de noite e um ônibus corre a uma velocidade espantosa, e os passageiros dizem ao auxiliar:

- Por favor diga ao motorista que dirija um pouco mais devagar.

O ajudante responde: - Não posso, se o acordo, me mata!!

.

.

Um Representante comercial de viajem pelo interior em visita aos seus clientes, passou pela praça onde um cara estava recostado à sombra de uma vaca, e aproveitou para perguntar às horas. Este com muita paciência, levantou a aba do chapéu de cima dos olhos, esticou o braço direito, levantou como quem ergue um peso, as tetas do animal que pastava junto dele e respondeu: - 3 e meia.

O nosso amigo agradeceu e muito intrigado continuou com as suas vendas...

Terminando de visitar os clientes, foi perguntar ao cara da praça as horas novamente para saber se acertava, mas desta vez se confirmou antes as horas.

De novo o cara tirou o chapéu dos olhos, esticou o braço direito e levantando as tetas da vaca, lhe respondeu: - São 6:43 moço.

- Sim, são exatamente 6:43! - gritou o representante, como que enlouquecido. - Mas como você faz para saber as horas levantando as tetas da vaca, que que tem a ver pelo peso, a consistência, se estão cheias ?

- Adivinhar a hora?! tá louco?! Eu levanto as tetas porque não me deixam ver o relógio da igreja que está ali na frente moço!!!

.

.

- Doutor, doutor, tô desesperado com meu problema, tenho um testículo de ferro e um de madeira...

- Mas e você tem filhos ?
- Sim claro, Robocop e Pinóquio.

.

.

Numa linda noite enluarada miami, um casal de namorados latinos estavam muito melosos olhando o mar, quando o carinha diz para a sua noiva: - Querida, deixa-me tocar o  wiwichu !
- Estás louco, como podes ?
- Anda querida, não vês que o tempo tá pedindo? deixa que te toque o wiwichu !!!!
- Não!!! Não o permitirei!!!
- Anda querida, é agora ou nunca, deixe que te toque o wiwichu...
- Bom meu amor, só porque eu te quero muito...me toca o wiwichu...
Então o carinha pega o seu violão e começa: wiwichu a merry crismas, wiwichu a merry crismas, and a japy niu yir !

.

l

Um empresário importante liga para a sua casa.

- Alô?, minha rainha?, Oi minha querida, como estás?... Bem?...

Que bom, e me conta... as crianças?... Estão bem?... Sim?... 

Qque bom, por isso confio tanto em você meu anjo, diga-me, almoçaram? Tudinho?...Sim??? 

Que bom me prometes que  hoje à noite colocarás o teu babydoll branco??? Sem calcinha e toda encremadinha...? Hummmmm - Esse que é totalmente transparente?...Siiiiiiiiiiiiim? 

Obrigado minha rainha, por isso te adoro e gosto tanto de ti..., agora me deixa falar com a minha esposa, sim?

.

.

Um velho diz para a sua esposa: - Velha acorda, acaba de acontecer um milagre.

- O que aconteceu, são quatro horas da manhã.

- Acontece que fui ao banheiro e quando entro a luz se acende sem que eu toque o interruptor. 

- E isto te parece um milagre?

- Mas depois quando saí, a luz se apagou sem que eu tocasse o interruptor. 

- Velho filho da puta!!! Mijaste outra vez na geladeira!!

.

.

Drácula, Frankstein e o Lobisomem se reúnem em um bar, Frankstein pede um café, o Lobisomem um capuccino e Drácula pede um copo de água quente. O garçom estranhando lhe pergunta:

- Vais beber água quente?

- Não exatamente, um chazinho, mas vou colocar um OB usado!

 

.

Querido Papai Noel: Te deixei umas bolachinhas e um copo com leite debaixo da árvore e umas cenouras para as tuas renas. 

Com amor, Fulaninha!!!

.

Querida Fulaninha, 

O leite me dá diarréia e as cenouras fazem com que as renas soltem puns na minha cara. Se realmente queres ficar de bem comigo, melhor me dar de presente uma garrafa de Natu Gold, uns charutos Reinitas e convence a mamãe para que use as meias com ligas que lhe dei no ano passado, que só quer usar com o pedreiro e não comigo...

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

.

.

" EXPLORANDO A CADEIA DE VALORES VIRTUAIS "
.

.

SR. PROF. SÉRGIO DUARTE VELASCO

.
VICE - PRESIDENTE 
.

Instituto MVC  M. Vianna Costacurta Estratégia e Humanismo

 



As tecnologias da informação possibilitam aos negócios competir atualmente em dois mundos: um físico, cujos recursos podem ser vistos, e outro virtual, feito de informações. Este último deu origem ao comércio eletrônico, um novo ambiente de criação de valor.

.

Hoje, por exemplo, várias livrarias vendem livros tanto no mercado físico, quanto no virtual. Na realidade, os executivos precisam entender como suas empresas agregam valor em cada um dos mundos - são diferentes e exigem estratégias diferenciadas. 

.

Este tema foi discutido no artigo Exploiting the Virtual Value Chain, de Jeffrey F. Rayport e John Sviokla, publicado na Harvard Business Review de nov-dez/95. Devido a sua atualidade apresentamos, a seguir, um resumo dos principais conceitos emitidos no trabalho: 
.
.

A INFORMAÇÃO COMO FONTE DE VALOR
.
Toda empresa é constituída por uma cadeia de atividades que processa diversas tarefas, desde a entrada dos seus insumos até a entrega de seus produtos e serviços aos clientes. A cadeia de valores é um modelo que descreve estas atividades pelo valor que cada uma adiciona ao produto ou serviço final; seu conhecimento permite aos administradores redesenhar seus processos internos e externos e melhorar sua eficiência e efetividade. Entretanto, a cadeia de valores física trata a informação apenas como um elemento de apoio no processo de agregação de valor e não como uma verdadeira fonte de valor.
.
Hoje, muitas empresas já adicionam informações aos seus serviços com o objetivo de criar um valor adicional e aumentar a lealdade de seus clientes num mercado extremamente competitivo. Imaginem como seria interessante podermos rastrear, pela Internet, a remessa de uma correspondência enviada pelo correio - saberíamos sempre em que ponto do processo ela estaria; foi exatamente o serviço que a Federal Express acrescentou, gratuitamente, para seus clientes.
.
.

O MERCADO VIRTUAL

.
Para criar valor com informação, os gerentes devem olhar para o mercado virtual. Embora a cadeia de valores neste mercado possa ser um espelho da cadeia do mercado físico, os processos de agregação de valor empregados para transformar a informação bruta em novos serviços e produtos no mercado virtual são peculiares ao mundo da informação. Nele, os processos adotados pelas empresas passam, em geral, por três fases evolutivas:
.
Visibilidade - é a fase em que as informações são utilizadas para melhorar e otimizar a performance na cadeia física. 
.
A capacitação de espelho - após a implantação da infra-estrutura adequada de implantação da infra-estrutura adequada de visibilidade, as empresas começam a querer transferir os passos de agregação de valor da cadeia física para os seus correspondentes (como um reflexo no espelho) do mundo da cadeia virtual de valores. Ao moverem suas atividades do físico para o espaço, as organizações começam a criar uma cadeia virtual de valor paralela, mais eficiente do que a cadeia física. 
.
Novas relações com os consumidores - nesta etapa, as empresas vão além de uma criação de valor: elas passam também a extrair valor do espaço, estabelecendo novas relações com os consumidores no meio virtual. Algumas conseguem até reinventar a proposição central de valor de um negócio e até de um mercado. 
.
.

A MATRIZ DE VALORES
.
O aproveitamento efetivo das oportunidades de desenvolvimento de produtos e serviços em cada estágio da cadeia virtual exige a constituição de processos para coletar as informações, organizá-las para os consumidores, selecionar as mais valiosas, sintetizá-las ("empacotá-las") e distribui-las. O mapeamento de todas as oportunidades de agregação de valor surgidas durante a aplicação de cada um destes cinco passos a cada componente da cadeia virtual de valor resulta numa matriz de valores que permite às empresas identificar os desejos dos clientes de modo mais efetivo e realizá-los mais eficientemente.
.
O perfeito conhecimento da relação entre as cadeias de valores virtual e física de seu negócio permite aos administradores, quando no mundo virtual, criar (melhorar o processo) e extrair (fazer de modo diferente ou novo) muito mais oportunidades (valor) do que se ficassem restritos ao mundo físico.

.

Entretanto, devemos ter sempre em mente que os dois processos de criação de valor são fundamentalmente diferentes: enquanto a cadeia física é composta por uma seqüência linear de atividades que define pontos de inputs e outputs, a cadeia virtual é não-linear e compreende uma matriz de inputs e outputs, potenciais, que podem ser acessados e distribuídos por uma grande variedade de canais.
.
O domínio destes conhecimentos permitirá aos administradores identificar e avaliar as ameaças e oportunidades surgidas em seus negócios, ao longo da cadeia de valores dos mundos físico e virtual. O seu desconhecimento poderá significar grandes riscos para as empresas.
.

.
PRINCÍPIOS DO MUNDO VIRTUAL
.
A Lei dos Bens Digitais - bens digitais não gastam com o uso. Empresas que criam valor com bens digitais podem negociá-los de forma infinita porque seu custo variável de produção é quase zero.

. 
Novas Economias de Escala - a cadeia virtual de valor redefine as economias de atuação, utilizando um grupo de bens digitais para prover valor em mercados variados e diferentes. 

.
Compressão dos Custos de Transação - os custos de transação ao longo da cadeia virtual são inferiores à sua contrapartida na cadeia física; tendem a permanecer em queda em função da redução dos preços das novas tecnologias (ex.: custos de armazenagem) 

.
Rebalanceamento da Oferta e da Procura - o mundo moderno se desloca de um paradigma de oferta para um outro de demanda. Na sociedade da informação as empresas têm oportunidade de perceber e responder às solicitações dos clientes ao invés de simplesmente fazer e vender produtos e serviços. 

.

.
J. Rayport e J. Sviokla - Exploiting the Virtual Value Chain - HBR

.

.

SR. PROF. SÉRGIO DUARTE VELASCO
.
VICE - PRESIDENTE 
.

Instituto MVC  M. Vianna Costacurta Estratégia e Humanismo

...

Sérgio Duarte Velasco - Vice - Presidente do Instituto MVC Consultor na Área de Estratégia, Planejamento e Finanças, acumulando a Coordenação Geral e a Vice-Presidência da Área de Pesquisas e Publicações do Instituto MVC – M. Vianna Costacurta Estratégia e Humanismo. Graduado em Telecomunicações pela PUC-RJ, com MBA em Business Administration pela UCLA - Univ. Califórnia. Atuou como Analista de Sistemas da IBM por 2 anos e por 13 anos no Mercado Financeiro, como Sócio-Diretor de Distribuidora de Valores Mobiliários. Autor de artigos publicados no Estado de São Paulo. Autor do livro Futuro: Prepare-se! e do mais recente lançamento Nas Ondas do Futuro. Editor do Site Ameaças e Oportunidades e do e-mail do Triunfo. 
.

Telefones: 11 3171-1645 / 3285-2438 - costacurta@institutomvc.com.br  (Luiz Augusto Costacurta (SP) - www.institutomvc.com.br 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

FUTURO - TENDÊNCIAS   IDÉIAS - PENSAMENTOS

JORNAL DICAS DA SEMANA Nº194

.

.

O impacto da primeira impressão 
.

A forma como você se apresenta ajuda a seus potenciais clientes a decidir se querem iniciar uma relação de negócio com você ou não. - Cuidados que você deve tomar para causar uma boa impressão:
.

Seja um bom ouvinte – Se você não deixar seu potencial cliente falar, não será capaz de descobrir seus desejos e necessidades. Ouvir atentamente demonstra que o vendedor se preocupa, de fato, com o cliente e não está interessado apenas na venda. Se o cliente estiver esperando um vendedor tagarela, agressivo, preocupado em mostrar resultados, ficará aliviado quando perceber a disposição desse profissional para ouvir e aprender.

Demonstre entusiasmo – Mostre ao cliente que o produto/serviço que você vende é tão sensacional e espetacular que é impossível não sentir-se entusiasmado com ele e com os benefícios que esse produto irá oferecer ao comprador. Cumprimente seu cliente com um sorriso e com um firme aperto de mão. Certifique-se de que sua linguagem corporal, o tom de voz e palavras refletem sua postura positiva.

Aja como se a conta já existisse – Qualidades como convicção e confiança (sem arrogância) ajudarão a enviar a seu potencial cliente uma mensagem demonstrando que você sabe previamente que ele vai fazer a escolha certa, ou seja: seu produto. Se você convencer o futuro cliente de que já o incluiu na lista de atuais compradores, ele provavelmente ficará menos inclinado a dizer não na hora do fechamento do negócio.

Mostre ao cliente que você é um vencedor – Antes de comprar de você, os clientes querem saber com quem estão lidando. Assegure-se que você parece e age como um vencedor. Ninguém gosta de associar-se a perdedores. Cuide de sua aparência. Divida com o cliente histórias de sucesso de sua empresa.

Preste atenção ao que diz – Cuidado para não parecer como se estivesse desesperado para fechar logo a venda. Se você demonstrar muita necessidade, o comprador pode questionar consigo mesmo qual será o motivo de tanta ansiedade e carência.

Seja discreto. Mantenha o sigilo sobre confidências de outros clientes. Cuidado com as palavras que você escolhe, elas podem atingir seu virtual cliente de uma forma diferente da que você deseja. Portanto, pense antes de falar a assegure-se que você entendeu a mensagem do cliente.

Respeite o tempo do cliente – Que você tenha ou não outro compromisso após o encontro com o cliente, finalize sua apresentação dentro do tempo que você solicitou. Do contrário, você dará a impressão de que está desperdiçando o tempo de seu cliente e o seu.

.

.

PROF. MÁRCIO MIRANDA

..

.
PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NEGOCIADORES

.

http://www.workshop.com.br  -  julia@workshop.com.br 

 

.

O Click Fome está com fome De patrocinadores
.

A presença do Click Fome na Internet tem como garantir a centenas de crianças o direito de ir a escola. Já distribuiu mais de 55 mil cestas de alimentação. Sem falar em outras ações palpáveis em áreas vitais da cidadania. Mas ainda é pouco. É preciso seguir adiante. Seu click vale 5 centavos por dia. Ajude a quem não tem!

.

A Ação da Cidadania, criada pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho..

.

.

O Grupo LEGO 

.

A história do  Lego se iniciou em 1932, em Billund, um povoado da Dinamarca, quando Ole Kirk Christiansen (1891-1958), um mestre carpinteiro, decidiu ampliar o rubro de seu pequeno negócio, desde as tabuas de passar roupas a brinquedos de madeira. Dois anos mais tarde, a partir das palavras danosas "leg godt", que em português significa "brincar bem", batizou como Lego a sua pequena industria. Curiosamente, não sabia então que em latim significa "eu armo" e tão pouco que em 1949, o mesmo introduziria no mercado pequenos blocos que, ao unir-los, dariam forma à construções. Nascia o princípio de um dos jogos mais recomendados: - segundo os especialistas, porque incentiva uma criação dinâmica, pois a figura de armar pode ir mudando, o que desperta o interesse da criança e atrai sua atenção, aguçando o poder de concentração.

.

O Grupo Lego é o maior produtor de jogos da Europa e, pelo que se refere à jogos de montar, ocupa o primeiro lugar no mundo com quase 79% do mercado. Em 1947 adquiriu uma máquina para fabricação de material plástico e em 1958 conseguiu irromper no mercado internacional com a patente da peça LEGO e seu sistema de montar. As peças se dividem em vários programas de produção orientados para as diferentes idades e comercializados em embalagens relacionados com um assunto determinado. Em 1968 o Grupo inaugurou o primeiro parque de atrações para famílias, LEGOLAND, que se tem convertido em uma das atrações turísticas mais visitadas fora de Copenhague. Em 1996 foi aberto um parque similar na Grã Bretanha e em 1999 outro parecido na Califórnia. Os produtos LEGO se comercializam através de 60.000 lojas espalhadas em mais de 130 países. O número de funcionários em 2000 era de 7.821.
.
Ademais, é um dos poucos que desperta o interesse de meninos e meninas com alto componente pedagógico. Em 1958, este foi aperfeiçoado. Construíram blocos menores, com um sistema de união. Nem a avalanche da computação tem podido deter seu avanço:  - Este ano, foi lançada um CD-ROM que tem mais de 1900 peças em mais de 5000 sets. É que em nada  mudará o gosto de fazer mais de 130 milhões de combinações a partir de só 6 tipos de peças de plásticas. A LEGO tem uma vasta gama de produtos agrupados em famílias distintas, de acordo com as suas características: a gama Pré-escolar, onde se incluem o LEGO Primo e o LEGO Duplo (lançados em 1995 e 1969, respectivamente); os Blocos básicos; a linha para meninas, da qual fazem parte o LEGO Scala e o LEGO System; a linha para meninos, onde se enquadram o LEGO System e o LEGO Technic (este último lançado em 1977).

.

A estratégia de comunicação da LEGO tem dois alvos diferentes: as crianças e os pais. As crianças são a grande prioridade da empresa, isto porque os pais já são conhecedores da qualidade e segurança dos produtos LEGO. Assim, as linhas System, Scala e Technic são publicadas junto das crianças, sobretudo, através de anúncios na televisão e de ações pontuais em hiper-mercados e shopping centers. Os pais, são informados acerca do lançamento de novos produtos por intermédio de artigos na imprensa. Com a investigação e desenvolvimento de novos produtos, como os LEGO Mindstorms, os LEGO Media Products ou os LEGO Data, a LEGO pretende tornar-se, em 2005, a marca internacional mais forte entre as crianças. 

PESQUISA, DESIGNE E ADAPTAÇÃO DA EQUIPE DO SDR

.

.

CAVAR O JARDIM
.

Um velho vivia sozinho em Minnesota. Ele queria cavar seu jardim, mas era um trabalho muito pesado. Seu único filho, que normalmente o ajudava, estava na prisão. O velho então escreveu a seguinte carta ao filho, falando de seu problema:

"Querido filho, Estou triste porque, ao que parece, não vou poder plantar meu jardim este ano. Detesto não poder fazê-lo por que sua mãe sempre adorava a época do plantio depois do inverno. Mas eu estou velho demais para cavar a terra. Se você estivesse aqui, eu não teria esse problema, mas sei que você não pode me ajudar com o jardim, pois está na prisão. Com amor, papai!"

Pouco depois o pai recebeu o seguinte telegrama: "PELO AMOR DE DEUS, papai, NÃO escave o jardim! Foi lá que eu escondi os corpos!"

Às quatro da manhã do dia seguinte, uma dúzia de agentes do FBI e policiais apareceram e cavaram o jardim inteiro, sem encontrar nenhum corpo. Confuso, o velho escreveu uma carta para o filho contando o que acontecera. 

 

Esta foi a resposta: "Pode plantar seu jardim agora, pai. Isso é o máximo que eu posso fazer no momento."

Queridos amigas/os,
.
Quando queremos fazer alguma coisa por alguém, nem mesmo a mais impenetrável prisão pode impedir.
.

Boa semana. Paz de montão

NADJAMI P. AMARANTE ( npamarante@uol.com.br )

.REPRESENTANTE COMERCIAL

.

Nadjami é um dos colegas que temos dentro da comunidade, que mantém um mailing de mensagens de origem religioso, sempre focado na paz e na fé. Aqueles que gostem e queiram receber estas mensagens, escrevam para ele e se juntem para continuar elevando essa comunidade.

 

Equipe do SDR

.

..

www.valoronline.com.br 

.

VENDIDA Riocell por US$ 610 milhões E LEVA A ARACRUZ ao 1º lugar no ranking MUNDIAL
.

A brasileira Aracruz assumiu o posto de maior companhia mundial na produção de todos os tipos de celulose. A empresa, que já tinha a liderança global da celulose feita a partir do eucalipto, subiu um degrau importante no ranking mundial na sexta-feira, quando decidiu pagar US$ 610,5 milhões pelo controle da Riocell, ativo que pertencia ao também grupo nacional Klabin.

A Riocell é uma peça importante na estratégia da Aracruz. Com ela, até 2005, a companhia poderá alcançar uma capacidade produtiva de quase 3,4 milhões de toneladas por ano. Além das 400 mil toneladas e os 40 mil hectares de eucalipto que herda imediatamente com a aquisição do ativo da Klabin , a Aracruz leva o plano de expansão da Riocell. 
.

.

EUA - juros zero e carência de dois anos estimula compra de bens de consumo e imóveis 
.

A redução das taxas de juros básicas para 1,25% ao ano nos EUA e a atividade econômica lenta estão multiplicando promoções de crédito inacreditáveis. Para os modelos de veículos menos vendidos, as montadoras estão oferecendo taxas de juro zero. E mais: financiamentos com prazo de cinco anos, sem entrada e com prestações começando só depois de até dois anos. As vendas de veículos caíram 6% em abril nos EUA em relação ao mesmo período do ano passado. 

Mas, a fartura de crédito barato não está restrita à indústria automobilística. Todo tipo de bem durável, de eletrodomésticos a móveis, está sendo vendido com taxas de juros em recorde de baixa.

Sistema de Representação para Representantes Comerciais

.

SISTEMA DE REPRESENTAÇÃO, VENDAS E SERVIÇOS SDR

.

o sistema sdr já inclui NO PREÇO o uso em rede ilimitado sem custos extras E não tem taxa de manutenção mensal. a única taxa que o sistema sdr tem, é a anuidade de R$:120,00 para efeitos de suporte e atualização, com vencimento em março de cada ano (2007 bonificada).

.

 

.

.

caso deseje alterar ou cancelar sua assinatura, clique no link a seguir:

ALTERAR ASSINATURA

.

.

ÓTIMO TRABALHO E ATÉ A PRÓXIMA EDIÇÃO!

.

SDR - SISTEMA DE REPRESENTAÇÃO E VENDAS

MIGUEL PEDRO TERRA VELAZCO

EDITOR DO JORNAL SDR

fone: 51 3019 2817.

.

Clique aqui para nós enviar um e-mail

.

INDIQUE SEU TEMA  ..-  ENVIE-NOS SUA OPINIÃO

.

Av. Caçapava 425 - sala 03 - Petrópolis -  Porto Alegre (RS) - BRASIL cep: 90460-130

 FONES: 51 -  3019 2817  -  FAX 51 3333 3553

.

.

Sistema de Representação para Representantes Comerciais

Como página inicial  Adicionar a Favoritos

Resolução mínima de 800x600 © Copyright 2007 - SDR