Como página inicial

Sistema de Representação Comercial para Representantes Comerciais

Adicionar a Favoritos

.

JORNAL De REPRESENTAÇÃO comercial sdr - EDIÇÃO Nº 202 - 01.07.2003

.

SDR - SISTEMA DE REPRESENTAÇÃO E VENDAS

MIGUEL PEDRO TERRA VELAZCO

EDITOR DO JORNAL SDR

fone: 51 3019 2817.

.

Funções do Sistema de Representação Comercial e Vendas - SDR

Testes do Sistema de Representação Comercial e Vendas - SDR

Solcite seu Orçamento

Manual do Sistema de Representação Comercial e Vendas - SDR

Biblioteca dos Jonais de Representação Comercial SDR

Assinatura livre e gratuita do Jornal de Representação Comercial

Contrate os melhores e mais capacitados Representantes Comerciais

Contato com a Equipe do SDR Sistema de Representação

As melhores Dicas sobre softwares livres, Bibliotecas, Links...

FUNÇÕES

TESTE

ORÇAMENTO

MANUAL

JORNAIS

ASSINe

saiba

contato

dicas

.

.

.

.

ÍNDICE DAS MATÉRIAS DO JORNAL

.

..DICA DA SEMANA

..CARTAS DE AGRADECIMENTO

..ARTIGO DO PROF. LUIS VIEGAS - "EU TENHO UM SONHO"

..CURIOSIDADES, REPORTAGENS, FRASES E IDÉIAS

..ARTIGO DO SR PROF. SR. PROF. JOSÉ LUIS AMANCIO - O "NOVO" MERCADO DE TRABALHO

..REFLEXÃO DO SDR

..ARTIGO DO PROF. RICARDO JORDÃO MAGALHÃES - "EXPLORE AS SUAS FORÇAS"

..PIADAS DA EQUIPE DO SDR

..ARTIGO DO PROF. INGLÊS DAVID FREEMANTLE - "OS CLIENTES GOSTAM DE VOCÊ?"

..HISTÓRIA DAS MARCAS, REPORTAGENS E TENDÊNCIAS DO MERCADO

..

.

.

.

.

.

O EQUILIBRISTA

.

Em Uberlândia, se construíram dois edifícios empresariais impressionantemente altos, a vinte metros de distância um do outro. - Um famoso equilibrista estendeu um cabo de aço entre os dois edifícios, com o fim de passar se equilibrando entre eles como tributo a inauguração. 
.
Para a multidão expectante ele disse: - Cruzarei por sobre o cabo, mas antes preciso que vocês acreditem em mim, confirmando que o vou conseguir... - Todos confirmaram que sim, dando a maior força e batendo palmas.

Se ajudando de uma vara de 3 metros, o equilibrista começou a atravessar de um lado ao outro pela corda bamba... Quando o conseguiu a multidão aplaudia emocionada pela façanha do equilibrista.

.

Quando terminaram de aplaudir, ele falou novamente: - Agora vou intentar cruzar novamente, mas desta vez sem ajuda da vara. Mas para conseguir isso, mas do que antes preciso da confiança de vocês, confirmando que o conseguirei e me dando sua fé!
.
Após havê-lo conseguido e em meio as ovações dos presentes, disse pela terceira vez: - Agora passarei pela última vez, mas será levando um carrinho de mão por sobre o cabo... E preciso mais de que nunca, que acreditem e confiem em mim!

.

Se fez um tremendo silêncio. Ninguém se atrevia a acreditar que fosse possível... - Basta que uma única pessoa confie em mim e o farei... - Então um dos presentes gritou...Sim! Eu acredito em você. Vai conseguir, Sim!

.

O equilibrista para certificar sua confiança o desafiou:

.

Se de veras confias em mim, vem comigo e sobe no carrinho de mão...
.

...

PESQUISA, DESIGNE E ADAPTAÇÃO DA EQUIPE DO SDR

.

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

 

" CARTAS DO JORNAL 201 "

ANTONIO CARLOS PERES
Não vejo a hora de receber a primeira edição do jornal, para poder ampliar meus conhecimentos. 

Parabéns pelo trabalho!

Edinaldo S. de Oliveira
SDR: uma grande fonte de serviços, informações, reflexões e entretenimento.

ALEXANDRE MROKOWSKI JUNIOR
Cada dica enviada, são estímulos para um carreira melhor e promissora.

VANIA MARIA SILVEIRA
Sou vendedora e tive ótimas informações sobre o jornal de vocês, gostaria de recebe-lo semanalmente.

ENIO - STANDE REPRESENTAÇÕES
E muito util o Jornal SDR para que possamos estar atualizados.

JUSSARA MARIA PEREIRA
O jornal sdr sempre traz informações importantes para nós.

ELAINE VIANA GONDIM
Gosto muito do jornal sdr, principalmente das "dicas da semana", sempre tem um recado para refletirmos!

Debora Backendorf
Adorei ler o jornal de vcs. É muitíssimo interessante e dá várias dicas legais.

Lendo os artigos consigo conciliar a teoria com a prática. 

Parabéns!

ANTONIO GONÇALO DE SOUZA - BANCO DO NORDESTE
Estou cursando Administração de Empresas e trabalho no BNN. Portanto, desejaria aprimorar conhecimentos na área.

FRANCISCO CURTI MAIO DAVID - MICROSIGA Software
Excelente o serviço prestado por vocês.

ROBERTA
Meu nome é Roberta e queria elogiar as dicas semanais que são muito boas e que vocês estão de parabéns.
Eu trabalho com representação e gostaria de saber mais sobre o sistema de vocês. Gostaria de receber o Jornal também no meu e-mail comercial.

CEZAR TADEU BONIATTI 

GOSTARIA DE RECEBER EM MEU ENDEREÇO OS INFORMATIVOS.

......

.

PARA VOCÊS!

.

Obrigado pelas cartas, pelos elogios, pelo carinho que nos dedicam. Fruto desses gestos é o nosso trabalho. É muito importante estarmos tendo esta oportunidade de trocar idéias, gostos, experiências e conhecimento. Cada dia somos mais assinantes, cada dia são mais professores nos ensinando, cada dia a força do Jornal e maior e já cruzou as fronteiras e chegamos a Argentina, México e Espanha.  

...

.

ZEUS, PROMETEU, ATENA E MOMO

 

Zeus fez um touro, Prometeo um homem, Atena uma casa, Momo, invejoso de sua obras, começou a dizer que Zeus havia cometido um erro em não colocar os olhos do touro em seus cornos, afim de que pudesse ver aonde feria, e Prometeo outro ao não suspender o coração do homem fora de seu peito, para que a maldade não estivesse escondida e que todos pudessem ver o que há no espírito. 


E quanto a Atena, que devia ter colocado a sua casa sobre rodas, com o objetivo que se um malvado se instalasse em sua vizinhança, seus moradores pudessem mudar-se facilmente. Zeus indignado por sua inveja, expulsou o Momo do Olimpo. 

"Qualquer obra que se faça, por mais perfeita que pareça, sempre alguém encontrará uma razão para criticar!"

.

ESOPO - 620 E 560 ac

.

 Uma boa semana e pensem bem no livro que falamos nas curiosidades...

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

.

...

.

" EU TENHO UM SONHO!  "

.

 

..

.
PROF. LUIS VIEGAS
.
.
CONSULTOR

WORKSHOP CONSULTORIAS E TREINAMENTO

..
.

Talvez nem mesmo Martin Luther King tenha atentado para a profundidade da frase com a qual iniciou um de seus discursos - "Eu tenho um sonho...".  Corretamente, ele exortava o povo a sonhar, consciente que é a visualização criativa que faz girar a humanidade, e porque não dizer, origina a própria vida. 

.

Qualquer que seja a atividade, 

o sonho sempre precede o primeiro passo. 

.

Antes de pôr o pé na estrada, o caminhante sabe exatamente o que procura. Muitas vezes perderá o rumo, caminhando por estradas tortuosas e perigosas. Mas a bússola a indicar o norte, será sempre a imagem preconcebida de um sonho em que um dia acreditou, e que o motivou a dar o primeiro passo rumo ao desconhecido.

.
Quando os executivos e suas equipes se juntam para planejar, nada mais estão fazendo do que "pré-vendo" possíveis acontecimentos, para definir estratégias alternativas que se adaptem a cada uma das suas visões. O que é prever senão sonhar? 

.

Mas você acha que o termo "sonho" não combina com negócios? Causa-lhe mal estar ser taxado de sonhador? Então vamos dar outro nome ao sonho. Vamos chamá-lo de "Visão Criativa". Sente-se melhor agora? O que mudou? Apenas o rótulo. O princípio ativo continua sendo exatamente o mesmo.

.
Amigo empresário venha comigo dar um passeio através do tempo. Vá rebobinando mentalmente o filme da sua vida, até chegar ao dia em que decidiu abrir sua empresa. Não tenha receio de reencontrar velhos demônios ou relembrar fatos indesejáveis. Tudo isso já está exorcizado. Pegue um pedaço de papel e escreva o motivo.

.
Pois é, um dia você sonhou em: ficar rico, não mais passar necessidades, não ter patrão, colocar em prática o espírito empreendedor, ser empresário, seguir o exemplo do pai, deixar algo para os filhos, fazer para si o que durante muitos anos fez para os outros, etc. etc.
Segundo a minha experiência, esses são alguns dos sonhos - está bem, motivos - que o levaram a abrir a sua pequena empresa.

.
Decisão tomada surge a grande pergunta - "O que vou fazer agora". Aí você teve que optar por um dos seguintes caminhos: fazer o que já fazia para outros ou fazer o que nunca tinha feito, certo? A partir desse momento, quando você arregaçou as mangas para concretizar o sonho, começaram a surgir os problemas, os quais apelidei de "inimigos". É exatamente sobre alguns deles que eu quero conversar hoje com você.

.
Ao longo de anos convivendo com pequenos e médios empresários, consegui listar mais de 40 diferentes tipos de inimigos que, com maior ou menor incidência, têm sido os causadores da maior parte dos fracassos e do alto índice de mortalidade das empresas. Vamos ver alguns?

.

.
Falta de estrutura de vendas

A grande dificuldade inicial do pequeno empresário é a falta de estrutura, não tendo muitas vezes para quem delegar ou, o que é pior, não querendo delegar por se considerar rodeado de profissionais incompetentes. Ele tem tanta vontade de vencer e conhece tanto o que antes fazia, que se considera o único capaz de tocar a empresa. Ele é a própria empresa. Daí tudo vive em função dele - produz, compra, controla, fatura, administra, vende... Será que vende? O meu grande desafio como consultor é tirar o empresário detrás das máquinas e faze-lo vender, ou pelo menos ir para o campo visitar clientes. A maior parte alega que não sabe vender, e pior que isso, não gosta! Se não pode montar uma estrutura de vendas por absoluta falta de recursos, e também não sai para vender, para quem vai produzir? De onde virão os recursos para manter a empresa viva? A tendência é cada um valorizar e fazer aquilo que sabe ou que gosta. Daí amigo empresário tome cuidado. Nada acontece numa empresa até que uma venda seja feita. Se você tiver que optar entre ficar na empresa ou sair para o campo, opte pela segunda hipótese. Tenha a certeza que tudo o que tiver de acontecer de bom para a sua empresa, vai acontecer do lado de fora. Se você for visitar o cliente, vai, no mínimo, ficar sabendo o que está acontecendo no mercado, e ainda corre o risco de conseguir um pedido. Agora se ficar dentro da empresa... 

.

.
Não saber por onde começar

Essa é outra dificuldade que muitas vezes paralisa o novo empresário. Abriu a empresa, investiu uma grana preta em máquinas, é bem verdade que são usadas, mas produzem! E agora, começar por onde? Vender para quem, uma vez que permanece ilustre desconhecido? Tem dinheiro para investir num tipo de mídia mais eficaz? A resposta é óbvia - não tem! Então o jeito é apelar para os amigos. Invista num cartão de visitas da melhor aparência que puder. Não se esqueça de dar uma melhorada no visual. Agora você é um empresário e precisa apresenta-ser como tal. As pessoas gostam de fazer negócios com quem se parece com elas. É uma questão de energia, de empatia. Portanto estufe o peito e nada de cabeça baixa. Quem você pode considerar como amigos? Todos aqueles que compravam os produtos que você produzia, só que do seu antigo patrão. Você não tem coragem? É sacanagem? Desculpe - antiético! Então fique aí sentado, esperando a coragem chegar. E quando afinal se decidir, talvez encontre na sala de espera do seu amigo, bem na sua frente, aquele seu subordinado, aquelezinho pelo qual você não dava nada, e que além de ter tido a mesma idéia que você, teve também mais coragem e chegou na frente. E depois dos amigos? Não se esqueça de pedir a cada amigo que lhe dê pelo menos três indicações. Dez visitas transformar-se-ão em 30...trinta em noventa, e assim o bolo vai crescendo. Quer o nome dessa técnica de Venda? O amigo do meu amigo é meu amigo também... Ah! Quase me esqueci de avisar. O empresário, seu amigo, por certo já tem os seus fornecedores e não poderá correr o risco de trocar só porque você apareceu. Então esteja preparado para descascar um abacaxi, tipo um serviço que ninguém tem interesse em fazer. Se você conseguir, estará dando uma excelente justificativa para o amigo colocar a sua empresa na relação de fornecedores. Descobrir um nicho de mercado e fazer o que ninguém faz ou não quer fazer, é sinal de sucesso à vista. 
.

.

Falta de recursos financeiros

Qual o pequeno ou médio empresário que inicia a vida com dinheiro sobrando? A maior parte começa é mesmo com a cara e coragem. Talvez no sonho que deu origem à sua empresa, você visualizasse uma empresa moderna, cheia de profissionais capazes, escritórios espaçosos e sofisticados e equipamentos ultramodernos. Cuidado! Isso pode transforma-se numa terrível armadilha. Não queira dar o passo maior do que as pernas. A experiência me ensinou que no começo, ao invés de investir em equipamentos sofisticados que vão custar um dinheiro que você não tem, é melhor rodear-se de profissionais competentes, que acreditem no seu sonho e estejam dispostos a crescer com você. Com toda a certeza a sua empresa não vai poder competir com concorrentes que já estejam em outro nível tecnológico. Você precisará agir com mais inteligência e estar pronto para tirar leite de pedra, fazendo milagre com os equipamentos que possui. Lute contra a tentação de financiar equipamentos mais sofisticados. Talvez os juros absorvam todo o suado lucro que a sua empresa possa vir a ter. Se assim for, você vai viver do quê? Procure primeiramente pisar firme no chão. Dê um tempo para sentir o mercado e a solidez do negócio em que se meteu. Sinta se é exatamente isso que você quere se é competente para faze-lo. A partir daí sim, comece a planejar uma reserva de recursos para a troca de equipamentos. Mas evite, a todo o custo, colocar o carro na frente dos bois. Encerrar um negócio faz parte do jogo, e só acontece a quem teve coragem para abri-lo. O pior é encerrar a empresa e ainda levar para casa e para a família uma tremenda dívida. 

.

.
Medo de crescer

Costumo dizer que existem dois tipos de pessoas que não têm medo de arriscar "quem tem muito e quem não tem nada". Quem tem muito pode separar uma verba e arriscar num determinado negócio. Como dinheiro atrai dinheiro, o novo negócio acaba dando certo. Se não der, serão apenas alguns Reais a menos na conta bancária, que por certo serão recuperados em novas tentativas. Quem não tem nada pode arriscar tudo! O pior que poderá acontecer é continuar sem nada, de preferência num lugar bem longe e desconhecido! Agora, quem conseguiu amealhar alguma coisa através de muito suor e trabalho, esse sim, tem medo de investir. Se você decidiu dar forma ao seu sonho e assumir o papel de empresário, tenha consciência que um dia precisará arriscar, ou da mesma forma estará pondo em jogo o que conseguiu. Darwin não podia prever, mas a sua lei também está presente e se aplica ao mundo dos negócios, onde os fortes sobreviverão e prevalecerão sobre os mais fracos. Tenho encontrado empresários que se atemorizam com o que conseguiram, vendo seus sonhos ganharem um vulto que jamais poderiam imaginar. Portam-se tal qual o náufrago extenuado, que nadou exatamente até o meio do rio, e está em dúvida se é melhor voltar ou continuar a travessia. Qualquer que seja a decisão tomada, o risco de morrer afogado é exatamente igual. 
.

.

Desencontros com família ou sócios

Aprendi ao longo do tempo, que o consultor que tiver especialização na área do comportamento, acabará prestando grandes serviços aos pequenos e médios empresários. Embora a minha área de atuação seja o marketing, tenho sido por diversas vezes chamado a atuar como conselheiro sentimental. Na maior parte das vezes o problema é um membro da família ou um sócio. Qual o empresário que não é tentado a levar alguém da família para ajudar na empresa? Aquele cunhado que há três anos não consegue emprego e está vivendo de bicos, ou até mesmo a esposa, que cansou de ficar em casa e acha que será mais útil se ficar na empresa, nem que seja fazendo tricô, com a alegação de que são os olhos do dono que engordam o gado! Com o passar do tempo o tiro acaba saindo pela culatra. A esposa, que não sabia fazer nada, continua não sabendo. Mais ainda, agora se acha no direito de interferir no trabalho da secretária, controlar as entradas e saídas não só do caixa, mas principalmente do marido, que alega precisar almoçar toda a Quinta-feira com a mesma cliente, sob o pretexto de fechar as portas para a concorrência? Isso sem falar daquele seu amigo de infância, que você decidiu colocar como sócio, uma vez que estava precisando de uma grana para comprar as primeiras máquinas, e que agora, como o mercado está recessivo, decidiu dar o fora e quer receber a grana que ele pôs, grana essa que você não tem para devolver. Cuidado! Pense duas vezes antes de colocar alguém da família ou admitir um sócio. Devo concordar que existe muita esposa que é de fato o braço direito, quando não passa a ser a cabeça pensante da empresa, e sócios que atuam de forma profissional e harmônica. Mas fica aqui o alerta, para que você nunca diga que ninguém o avisou.

.


Como disse, são mais de quarenta "inimigos", alguns deles aparentemente inofensivos, mas capazes de causar estragos iguais ao de uma bomba atômica. Longe de escrever um tratado, quero apenas deixar algumas reflexões para você, que acabou de ter um sonho - o de ser um empresário bem sucedido.

.
Medo é um sentimento que você definitivamente deve apagar da sua mente. Transforme a adrenalina que você vai desperdiçar com ele em persistência, conhecimento, espírito de luta, coragem e muito trabalho.

.
A humanidade precisa de pessoas corajosas e empreendedoras, capazes de criar empresas, gerar empregos e promover o crescimento econômico dos países. Juntas, as pequenas e médias empresas geram muito mais empregos do que todas as demais. A falência delas seria um verdadeiro caos social.

.

É preciso que você, empresário, continue alimentando e moldando o seu sonho.

.


Você é a única pessoa capaz de torna-lo realidade.

.
Boa sorte!




PROF. LUIS VIEGAS
.
CONSULTOR

.

Luis Viegas - Administrador de empresas, pós-graduado em Marketing. Especializado em Treinamento e Desenvolvimento de Pessoal, com diversos cursos nos Estados Unidos e Europa. Exerceu a função de executivo em empresas nacionais e multinacionais. Consultor de Marketing no projeto NIDO/FIESP/SEBRAE direcionado para orientação à pequena e média empresa. Instrutor de Cursos coordenados pelo Desempi/Fiesp. Debatedor de áudios de treinamento. Autor da Coleção de áudio: “As Vendas estão Caindo! E agora?”. Palestrante Motivacional. Autor de artigos sobre Marketing, vendas e comportamento.

.

WORKSHOP CONSULTORIAS E TREINAMENTO

.

A Workshop tem o objetivo de ajudar os seus clientes a procurarem caminhos que os levem a aumentar a lucratividade e produtividade, sem esquecer que tudo isso só será possível através do comprometimento dos seus profissionais e colaboradores. 
.

Rua Adib Auada 41 - Centro Empresarial Granja Viana - Cep: 06710-700

Cotia (SP) - Tel: 11 4612-6054 ou 3871-3124  fax: 11 4612-6056 

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

"DICAS E CURIOSIDADES" Nº202 DO WWW.SDR.COM.BR

.

..

.

Os passos para criar Metas de Sucesso.

.
O primeiro passo para atingir as suas metas é "
Ter metas!". Conheça os sete passos que pode ajudar você a estabelecer metas. .

  • Primeiro Passo. Pense sobre onde você está, o que você possui, o que você está fazendo, e como as coisas estão trabalhando para você. Antes de você criar novas metas, é importante ter uma imagem clara da situação para que você possa comparar a situação atual com a sua visão do futuro. 
    Segundo Passo. Tenha certeza a respeito do que você quer para a sua vida. Não apenas sobre a sua carreira, ou sua vida pessoal, mas a respeito da sua VIDA. O que você deseja ? E por que ? 
    Terceiro Passo. Agora determine as suas metas para atingir a sua visão. É preciso ter metas anuais, mensais, semanais e até diárias (se for o caso). Certifique-se que as suas metas são consistentes com os seus valores pessoais e pense sobre criar metas para diferentes áreas da sua vida, tais como: carreira, saúde, finanças, diversão etc. 
    Quarto Passo. Para cada meta, identifique cada potencial obstáculo e prepare planos de contingência para quebrar essas barreiras. 
    Quinto Passo. Faça uma lista do suporte e/ou recursos que você pode precisar. Quem pode ajudá-lo a atingir as suas metas? Quem irá motivá-lo ? 
    Sexto Passo. Acompanhe o seu progresso diariamente. Mantenha um registro dos acontecimentos enquanto você se move em direção a suas metas. 
    Sétimo Passo. Comemore o seu sucesso. Ao completar uma meta, pare e celebre o seu sucesso. 
    .

Para ajudá-lo a se lembrar de "Ter Metas", imprima os "Sete Passos" e mantenha-os em um local visível para você não se esquecer dos seus compromissos com você mesmo.

. 

.

.

Tales de Mileto

.

Pensador da antiga Grécia e considerado o primeiro filósofo conhecido de todos os tempos e escreveu faz 2.600 anos que o mais difícil é nos conhecer e que o mais fácil é falar mal dos demais.

.

E no templo de Delphos podia se ler aquela famosa inscrição socrática:

.

gnosei seauton: CONHECE-TE A TI MESMO. 

.

.

VOCÊ GOSTARIA DE TRABALHAR NUMA EMPRESA DE UM CERTO PAÍS ONDE OS FUNCIONÁRIOS...

  • Elegem seus horários ?

  • Contribuem com o designe dos produtos e seus planos de comercialização?

  • Fixam seu próprio salário?

  • Decidem qual será sua participação nos benefícios da empresa?

  • Conhecem a informação econômico financeira?

  • Votam nas decisões mais importantes?

  • Onde não tem vaga de estacionamento para diretor ou gerente, mas para o primeiro que chegar?

  • Elegem a roupa para ir a trabalhar?

  • Avaliam periodicamente aos seus chefes e se forem desaprovados os demitem?

  • Votam para decidir quem vai ser se chefe?

  • Não tem elementos de status?

  • Não existem divisórias entre os diferentes escritórios?

  • Não tem secretárias e nem assistentes?

Se você pensa que estamos falando de alguma empresa bilerdária do "Vale do silício", Europa ou de Plutão, você precisa ler este artigo e conhecer uma jóia extraída, lapidada e exposta para orgulho de todos nós do Brasil. Essa empresa está bem aqui, nas terras tupiniquins e para você entrevistar ao crack que sonhou, planejou e escreveu todo esse macarrão de leis administrativas que vão em contra das tendências que os sábios de plantão pregam há séculos... Por isso se quiser saber como ele fez, prepare mais de dez mil reais que é o custo de uma entrevista, espere alguns meses na fila que não é curta e quando chamarem você, se apresente e conheça a Ricardo Semler, dono da SEMCO, ou compre o livro dele:

 

" VIRANDO A PRÓPRIA MESA" - RICARDO SEMLER "

.

Ex-roqueiro, advogado, manteve-se por 4 anos como best seller vendendo mais de 1.000.000 de livros e foi traduzido em vários idiomas. Executivos das maiores e mais famosas empresas do "MUNDO" como – IBM, General Motors, Ford, Kodak, Bayer, Nestlé, Goodyear, Firestone, Pirelli, Alcoa, Basf, Chase Manhatan, Siemens, Dow Chemical, Mercedes Benz y Yashica, por citar algumas - empreendem uma peregrinação ao este complexo industrial BRASILEIRO. Mas não é o que a Semco produz que induze aos executivos e experts em gestão de todo o mundo a aguardar meses, para ter a oportunidade de dar uma de "Santo Tomé - Ver para acreditar"... O que os atraí é saber como funciona a SEMCO e como foi aplicado esse catatal de leis administrativas, que diferem em apenas 100% das convencionais e como os funcionários da empresa aplicam elas e são felizes e realizados na empresa. 

.;

A SEMCO EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS, LTDA., foi fundada em 1953 e, desde então, dedica-se a fabricação de equipamentos, sistemas e componentes de aplicação industrial, comercial e naval. Um dos traços marcantes desta empresa é a crescente diversificação da sua área de atividade. Na década de 90 diversificou a sua área de atuação e passou a prestar alguns serviços e a empresa "tornou-se digital". Quando, no início da década de 80, o pai de Ricardo Semler lhe deixou a empresa, estava longe de imaginar que o seu filho a transformasse numa das empresas mais conhecidas no mundo. 

 

Uma das primeiras decisões deste brasileiro, então com 22 anos, foi despedir 75% dos gestores do topo, fato que fez com que lhe predissessem um futuro nefasto. A liberdade e autonomia dos trabalhadores e uma forte participação destes em todos os aspectos da empresa, através de uma estrutura empresarial flexível e descentralizada, lhe valeu logo nos primeiros tempos, um crescimento de 900%. Hoje em dia, Ricardo Semler é conhecido como o Gestor que abriu o mais desejado local de trabalho do mundo e é tido como uma das personalidades do mundo mais influentes em gestão.

Algumas ações que Ricardo Semler tomou no inicio de sua administração:

  • Dispensou 75% das equipes do topo (diretivos).

  • Os próprios funcionários que passaram a decidir as contratações e demissões (até de seus chefes).

  • A performance das chefias é avaliada pelos comandados e caso recebam desaprovação são demitidos.

  • Os funcionários avaliam e decidem as quotas de produção.

  • Os funcionários definem seus próprios salários e a forma de como receber.

  • Os funcionários tem acesso irrestrito aos relatórios da empresa.

  • Todos os trabalhadores votam as decisões mais importantes da empresa.

  • Os trabalhadores são responsáveis pelo seu próprio controle de qualidade, não existindo um departamento de controle de qualidade.

No seu artigo "How we went digital without a strategy", publicado na Harvard Business Review, na edição de Setembro de 2000, Ricardo Semler responde a todos aqueles que questionam qual o segredo do sucesso da SEMCO:

"Na verdade não é fácil, apenas resulta se estiver disposto a abdicar do controle. Descobri que se lhes for dada liberdade total, as pessoas agirão no seu melhor interesse e, conseqüentemente, no melhor interesse da empresa. Só quando as dominamos, quando lhes dizemos o que devem fazer e pensar, tornam-se inflexíveis, burocráticas e estagnadas".

A SEMCO é o exemplo mais famoso da aplicação do conceito de empowerment, que significa "dar poder e autonomia aos funcionários" e que está na moda no meio acadêmico e empresarial, nomeadamente na área de comportamento organizacional.

 

Na SEMCO, nunca são estabelecidos objetivos de lucros para os negócios. A dimensão de cada negócio é estabelecida naturalmente, no ponto em que se mantêm os negócios lucrativos e os clientes satisfeitos. Na SEMCO, os funcionários não são encorajados a expandirem um negócio existente, para além dos seus limites naturais, mas sim a iniciarem novos negócios. Diversificar e não acumular é o lema de atuação estratégico.

De seis em seis meses a SEMCO fecha e recomeça novamente. Através de um sistema de orçamento e planejamento rigoroso, cada um dos negócios deve justificar permanentemente a rentabilidade da sua existência. Os gestores são avaliados anonimamente pelos trabalhadores que lhes reportam diretamente e os resultados são afixados publicamente. Segundo Semler, não só os novos candidatos e idéias de negócio de uma empresa deveriam ser submetidos a avaliações rigorosas, o mesmo deveria acontecer com os negócios e funcionários já existentes.

Semler considera que a maioria das empresas sofre da "síndrome do colégio interno", ou seja, tratam os trabalhadores como se fossem crianças. Dizem-lhes as horas e os lugares onde têm que estar, o que é que devem fazer, como se devem vestir, com quem devem falar, etc. Se as pessoas forem tratadas como imaturas, é assim que se comportarão. Para combater esta situação, na SEMCO, não existem horários definidos, os gabinetes e as secretárias não têm dono, não existem códigos de conduta nem regras e regulamentos de recursos humanos. São os funcionários que decidem quando e onde trabalham, quando vão de férias e quanto tempo precisam para descansar. " Tratamos os nossos funcionários como adultos. Esperamos que eles se comportem como adultos. Se fazem asneiras, assumem a responsabilidade. Uma vez que têm de ser (re)contratados todos a cada seis meses, sabem que os seus lugares estão sempre em risco. O que interessa é o desempenho", defende Semler.

Ao contrário das empresas que contratam as pessoas para cargos específicos, na SEMCO os trabalhadores escolhem onde querem trabalhar e o que querem fazer. Todos os novos trabalhadores passam seis meses a um ano a "flutuar" pela empresa, a conhecer os negócios, as pessoas e a experimentar as mais diversas funções. O índice de rotatividade de pessoal, nos últimos seis anos, foi inferior a 1 %.

Na SEMCO, é feito um esforço para levar as pessoas a propor novas idéias e é assegurado que recebem respostas rápidas e claras. As novas propostas passam por um Conselho Executivo composto por representantes das maiores unidades de negócio. As reuniões deste Conselho são totalmente abertas, ou seja, todos os funcionários podem estar presentes.

Para lançar e explorar novos negócios rapidamente e de um modo eficaz, é necessário ajuda. É pura arrogância parir do princípio de que se consegue fazer tudo sozinho.  Não houve um único negócio que tenha começado sem que tivesse sido estabelecida qualquer tipo de aliança. As parcerias têm sido os alicerces da experiência, da expansão e dos sucessos da empresa, ao longo dos anos. "Os nossos parceiros fazem tanto parte da nossa companhia como os nossos trabalhadores".

Na SEMCO, são os funcionários que escolhem tudo, inclusive, a forma como preferem ser pagos:

  • 1. Salário fixo.

  • 2. Bônus.

  • 3. Participação nos lucros.

  • 4. Comissões.

  • 5. Royalties nas vendas.

  • 6. Royalties nos lucros.

  • 7. Comissão na margem bruta.

  • 8. Títulos ou opções de títulos.

  • 9. Opções de venda que um executivo troca quando um negócio entra no mercado ou é vendido.

  • 10. Auto-avaliação, em que alguém é remunerado por ter cumprido os objetivos que ele próprio estabeleceu. 

As opções podem ser combinadas de formas diferentes, existindo, portanto, um grande número de possibilidades. Com esta flexibilidade, os funcionários são encorajados a inovarem e a assumirem riscos. Enquanto horários, roupa, cargo no cartão-de-visita ou tamanho do gabinete forem importantes, o essencial não acontecerá." A todos os gestores das empresas Semler deixa um aviso: "Se aprendi alguma coisa nos meus 20 anos da SEMCO, foi que as empresas bem sucedidas não têm de encaixar num pequeno molde pré-existente. É possível construir uma grande empresa sem se ter um planejamento rígido. É possível ter uma organização eficiente sem regras e comandos. Pode-se ser criativo sem sacrificar o lucro. Pode-se liderar sem dominar as pessoas. Só algo é realmente necessário: acreditar nelas."

.

PESQUISA DESIGNE E ADAPTAÇÃO DA EQUIPE DO SDR

.

.

No meio do campo, começou a chover. As pessoas corriam em busca de abrigo, 

exceto um homem, que continuava a andar lentamente.

.
"Por que você não está correndo?" perguntou alguém. 

"Porque também está chovendo na minha frente", foi a resposta.

.

.

Questionário Universal sobre Marketing Direto

.
Um bom marketing direto começa com uma boa informação. Antes de sair criando a sua próxima peça de marketing, invista o seu tempo para responder as seguintes perguntas: 

Sobre o produto que você quer vender

1. DESCRIÇÃO. Qual é o produto ou serviço que você quer vender ? 
2. PROPOSTA. O que o produto faz ? Qual é a grande idéia por trás dele ? 
3. CARACTERÍSTICAS. O que você sabe a respeito ? Fatos, estatísticas, especificações ? 
4. BENEFÍCIOS. O que ele pode fazer pelas pessoas ? Ele resolve algum problema, economiza dinheiro, tempo, ou torna a vida mais fácil ? 
5. PROPOSTA DE VENDA. O que existe de realmente diferente, único, novo ou melhor com relação a esse produto ? 
6. CONCORRÊNCIA. Você pode descrever produtos similares ? 
7. PREÇO. Qual o preço do produto ? 

Sobre o cliente 

8. O CLIENTE. Homem, mulher ? Posição dentro da empresa ? Suas maiores preocupações ? Como o cliente vai usar o seu produto para estar à frente da concorrência dele ? 
9. CLIENTES SECUNDÁRIOS. Quem mais poderia se interessar pelo produto ? 
10. OBJEÇÕES. Por que alguém não iria se interessar pelo produto ? 
11. TESTEMUNHAIS. Cartas de clientes satisfeitos ? Celebridades que usam o produto ? 
12. RECLAMAÇÕES. Cartas de clientes insatisfeitos ? Quais os tipos de reclamações sobre o produto ? 

Sobre o marketing

13. O PROJETO. Qual o melhor formato ? Mala direta ? Catálogo ? E-mail ? Folheto técnico ? Campanha completa ? Mídia impressa ? Eletrônica ? 
14. OBJETIVO. Gerar vendas ? leads ? Conhecimento do produto ? 
15. OFERTA. Promoção de preço ? Lançamento de produto ? Algo grátis ? 
16. CALL TO ACTION. Como você vai chamar o cliente a comprar ? 
17. LISTA DE CLIENTES. O que você já usou ? Quais os resultados ? O que funcionou e o que não funcionou e porquê ? Quais estatísticas você tem ? 
18. TESTES. O que você já fez ? Com relação à criatividade, preços, listas, ofertas etc ? 
19. PONTOS LEGAIS. Quais informações legais devem ser incluídas ? Quantidade limitada de estoque ? Data de expiração da campanha ? Impostos ? 
20. MÉTODO DE COMPRA. Fone ? Fax ? E-mail ? Web ? 
21. GARANTIA. Quais são as garantias do produto ? 
22. OUTROS. O que mais é importante para o seu produto ? Pesquisas anteriores ? 
23. DISCUSSÃO. Debata essas questões com outras pessoas. Tome a decisão depois que tiver realizado um belo trabalho em equipe. 

PROF. RICARDO JORDÃO MAGALHÃES
.
PRESIDENTE, FUNDADOR E SEU AMIGO

BIZREVOLUTION CONSULTORIA DE MARKETING
..
www.bizrevolution.com.br    -     ricardom@bizrevolution.com.br

.

 

 

Motoboy é que nem pinto

.
Tem cabeça mas não pensa; só vai e vem o dia todo; quer passar onde não cabe, às vezes acaba se esfolando  e de quebra fo.. os outros; geralmente anda duro e sujo.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

..

.

O "NOVO" MERCADO DE TRABALHO
.

.

.

SR. PROF. JOSÉ LUIS AMANCIO

Diretor Associado da Consultoria Metis Quality

.

..

.
.

Nos últimos 20 anos com o advento da era da informação e da Internet e as expectativas exageradas em relação ao mundo virtual e a nova economia , houve uma revolução sem precedentes no mercado de trabalho.

Esta revolução foi causada basicamente pelo uso indiscriminado do computador e informatização das empresas, criando-se ferramentas maravilhosas e uma infinidade de siglas:

  • B2B - Business To Business 

  • B2C - Business to consumer 

  • ERP - Enterprise Resource Package 

  • ERM - Employee Relationship management 

  • CRM - Customer Relationship Management

  • BI - Business Intelligence 

Porém em alguns momentos foi ignorado que no centro de tudo isto estão as pessoas e elas é que fazem a real diferença.
.
Diversas empresas investiram milhões em equipamento e tecnologia ,esquecendo porém de investir na tecnologia na gestão do conhecimento / capital humano e retenção de talentos, tão comumente conhecida como humanidade.
.
Geralmente nos preocupamos tanto com investimentos em equipamentos, tecnologia, acompanhar a próxima onda que nos esquecemos das
pessoas que tornam tudo isto possível.
.
No topo da organização estão executivos com
MBA, MIM e outras tantas qualificações , pessoas de grande talento e brilhantismo, porém por vezes falta uma comunicação efetiva entre o topo da empresa e o restante da organização na busca por uma visão empresarial única e comprometimento comum na organização.

Sob meu ponto de vista alguns fatores chave de uma estratégia bem sucedida para o Mercado de trabalho seriam:

  • COMUNICAÇÃO: Estabelecer uma comunicação bilateral entre o topo e a base da empresa , objetivando a integração da visão corporativa com as possibilidades reais construindo assim o consenso de ambas as partes em relação a realidade. Uma comunicação truncada ou falha pode custar muita a empresa , pois irá atrasar ou inviabilizar planos estabelecidos inicialmente. 

  • GESTÃO DO CAPITAL HUMANO: Identificar e reter os melhores potenciais, tendo em mente que uma boa pessoa com um treinamento correto se torna um bom profissional, ao passo que o oposto nem sempre é verdadeiro. Portanto neste tópico o desafio é identificar e treinar o potencial humano da empresa e com isto desenvolver uma lealdade e relacionamento com os funcionários o ERM (Employee Relationship Management ). 

Mais do que nunca as pessoas estão sendo apresentadas a uma nova realidade, aonde não se tem mais uma descrição de cargo ou estabilidade e ao invés disto devemos começar a ter uma descrição de resultados a serem atingidos.

Portanto deve-se buscar dar condições necessárias para que os colaboradores gerem os resultados esperados.

  • COMPROMETIMENTO: Com uma correta comunicação dos objetivos e contando com a gestão efetiva do capital humano, o comprometimento (da alta administração, média gerência e colaboradores em geral) é fundamental para se poder unir todas esta peças e se começar a construir uma nova mentalidade empresarial efetiva e de empregabilidade sustentável.

  • GESTÃO DA MUDANÇA: A única constante nos últimos tempos tem sido a mudança, as evoluções sociais, tecnológicas e políticas estão ocorrendo numa velocidade cada vez maior.

Mais do que novas tecnologias, formas de gestão ou dominar outros idiomas uma nova disciplina se faz necessária: a gestão da mudança.

Além de ter novas ferramentas as pessoas têm que aprender novas formas de pensar e descobrir inicialmente o que fazer com as novas tecnologias e desafios.

As pessoas têm que ser estimuladas a buscar novos usos para a tecnologia, gerando empregos, melhorando a qualidade de vida e dando um maior fôlego para a economia e por conta disto tanto as pessoas como as empresas saem ganhando.


Boa sorte e muito sucesso !

..

.

SR. PROF. JOSÉ LUIS AMANCIO

José Luis Amancio, 35 anos, é diretor Associado da Consultoria Metis Quality, Economista, Pós-graduado na FGV, com especializações em: Comércio Eletrônico, Logística e Planejamento Empresarial, fluente em inglês e espanhol.

Trabalhando há mais de 17 anos na área administrativo-financeira (inclusive na Inglaterra e Irlanda), atuando como Controller e Diretor de Controladoria de empresas como (Olivetti / Getronics, Renault, Logica Sul América , CPM . .), articulista e colunista de diversos sites, Administrador do Grupo de Profissionais de Finanças da Revista Você S/A na Rede, atualmente é Diretor Associado da Consultoria Empresarial Metis Quality.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

..

.

.

" EMPATIA É NECESSÁRIA NA NOSSA PROFISSÃO? "

...

VAMOS ENTENDER O QUE É EMPATIA...?

 

 

RECOPILAÇÃO DE UM ESTUDO DIRIGIDO POR HOWARD GARDNER 

COMENTÁRIOS DE DANIEL GOLEMAN

.

.

É a hora do recreio no colégio e um grupo de crianças está correndo pelo pátio. Vários tropeçam e um deles cai, machucando o joelho e começa a chorar. Todas as outras crianças continuam brincando, sem dar-lhe atenção...exceto um.

.

Este pára junto dele, o observa, espera que se acalme um pouco, e depois se agacha, toca com a mão o seu próprio joelho e comenta, com uma voz compreensiva e conciliadora: - Não chores, olha eu também me machuquei!

.

Esta cena é observada por uma equipe de investigadores liderada por Howard Gardner, em uma escola dos EUA.

.
Ao parecer, esta criança tem uma extraordinária habilidade para reconhecer os sentimentos de seus companheiros e para estabelecer um contato rápido e amável com eles. Foi o único que se deu conta e também foi o único que tratou de consola-lo. Nem que somente pudesse oferecer um gesto de carinho, o que denota uma habilidade especial para as relações humanas e que em caso de pré-escolar, prediz a presença de um conjunto de talentos que irão florescendo ao longo de sua vida.

.

Ao término de seu estudo sobre o comportamento infantil na escola, este investigador propus uma série de habilidades que refletem o talento social de uma pessoa:

.

Capacidade de Liderança: Mobilizar e coordenar os esforços de um grupo de pessoas. É uma capacidade que se desponta já no pátio do colégio, quando no recreio surge um menino ou menina - sempre as tem - que decide o que brincarão, e como; e logo acaba sendo reconhecido por todos como o líder do grupo.

.

Capacidade de Negociar Soluções: Mediar entre as pessoas para evitar o aparecimento de conflitos ou para solucionar os já existentes. São as crianças - também sempre as tem - que sabem resolver as pequenas disputas no pátio na hora do recreio.

.

Capacidade de Estabelecer Conexões Pessoais: Dominar a sutil arte das relações humanas que requerem a amizade, o amor, o trabalho em equipe. É a capacidade que acabamos de marcar: São estas crianças que se entendem bem com todos, que sabem reconhecer o estado emocional dos demais, e que por isso são muito queridos por seus companheiros.

.

Capacidade de Análise Social: Detectar e intuir os sentimentos, motivos e interesses das pessoas. São as crianças que desde muito pequenas se situam sobre como são os demais companheiros ou professores, e demonstram uma intuição muito notável.

.

.

O conjunto destas habilidades, são ao mesmo tempo inatas e adquiridas e constitui a matéria prima da inteligência inter pessoal, e é ingrediente fundamental do encanto, do êxito social e do carisma pessoal. Habilidades que reportam uma vantagem sem dúvidas na vida familiar, na amizade, no mundo profissional ou em muitos outros âmbitos da existência.
.
Daniel Goleman assinala que essas pessoas socialmente inteligentes, sabem controlar a expressão de suas emoções, interagem mais facilmente com os demais, captam logo as suas reações e sentimentos, e graças a isso podem reconduzir ou resolver os conflitos que aparecem sempre em qualquer interação humana. Muitos são também líderes naturais, que sabem expressar os seus sentimentos coletivos latentes e guiar um grupo para atingir os seus objetivos. São em qualquer caso, o tipo de pessoa com quem os demais gostam de estar por que tem sempre palavras construtivas e transmitem bom humor e sentido positivo.

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

.

. " EXPLORE A SUAS FORÇAS.  ABANDONE AS SUAS FRAQUEZAS "
..

.

.

PROF. RICARDO JORDÃO

.PRESIDENTE, FUNDADOR E SEU AMIGO

BIZREVOLUTION CONSULTORIA DE MARKETING

..

http://www.bizrevolution.com.br    -    ricardom@bizrevolution.com.br 
.

.

....

”Os desafios são o que fazem a vida ser interessante. vencê-los é o que faz a vida ter um significado”
Autor desconhecido. 

.

.

Prezado Amigo (a),

.

.
Todos os dias nós ouvimos algo como:

  • O mercado está difícil”

  • A concorrência está pesada

  • Os clientes não querem comprar

  • Os nossos preços estão muito altos

Mas será que você como líder está tomando as medidas certas para assegurar que a sua empresa irá passar por esse momento de crise sem muitos arranhões ? 
.
Como líder da empresa, a primeira coisa a ser feita ao perceber sinais de recessão no seu mercado, seria implementar uma força tarefa conjunta entre todos os departamentos da empresa com objetivo de desenhar uma estratégia de ajuste de custos para enfrentar a recessão. Seja proativo, envolva todos os departamentos, não deixe um plano de ajustes ficar na mão apenas do seu pessoal financeiro. Se isso acontecer, eles vão cortar tudo e todos sem medir as conseqüências. 
.
Ajuste o mix de mercados onde você trabalha. Talvez existam alguns segmentos de mercados onde você é fraco, e talvez seja esse o melhor momento de abandoná-los. “É incrível a quantidade de tempo que as empresas perdem com grandes problemas relativos a pequenos negócios”. Peter Drucker uma vez já disse:

.

“As empresas deveriam investir o seu tempo em oportunidades, e não em problemas”. 

.

Você não precisa vender em todos os lugares. 
.

Ajuste o mix de clientes. Dentro de cada segmento de mercado que você trabalha, descubra quais são os clientes não-lucrativos para a sua empresa, e aumente os preços dos seus serviços para eles ou simplesmente deixe de atendê-los. Você não precisa vender tudo para todos. 

Ajuste o mix de produtos..

  • 20% dos produtos ou serviços que você vende são responsáveis por 80% do seu lucro. 

  • 30% dos produtos de baixo para cima estão dando prejuízo para a sua empresa ou estão consumindo recursos que poderiam estar voltados para os produtos mais lucrativos. 

Descubra quais são esses produtos e livre-se deles. Lembre-se:

.

“Você não deveria estar procurando clientes para produtos. 

.

Você deveria estar procurando produtos para clientes.” 

.

Você não precisa vender de tudo. 
.

Ajuste o mix de marketing. “Se você não puder medir, não faça”. Não faça atividades de marketing porque determinadas atividades são “estratégicas”. Não existe isso. Faça atividades de marketing que possam ajudá-lo a entender o comportamento de compra do seu cliente, aumentar a sua participação dentro desses clientes e mantê-los fiéis a sua empresa. Você não precisa estar em todos os lugares. 
.
Ajuste os outros custos. A pergunta que você deve se fazer é: -
“Esse custo adiciona algum valor para o meu cliente ?“ Não ? 

.

Corte todos os custos que não interferem no valor que você agrega para o seu cliente. Lembre-se “Faça com que seja fácil para o seu cliente fazer negócios com a sua empresa”. Você não precisa oferecer de tudo. 
.
Esqueça de uma vez por todas essa coisa de “estratégico”. Não mantenha custos “estratégicos”, ou clientes “estratégicos”, ou produtos “estratégicos”, ou mercados “estratégicos”, se essas oportunidades não forem realmente “lucrativas” para a sua empresa. 
.
Todo problema traz uma oportunidade. Uma recessão econômica talvez seja o melhor momento para você repensar o seu negócio e se preparar para o futuro. 
.

.

Explore as suas forças. Abandone as suas fraquezas. Nada menos que isso interessa.


.

.
QUEBRA TUDO!    Foi para isso que eu vim e vocês? 

.
.

.

PROF. RICARDO JORDÃO
.
PRESIDENTE, FUNDADOR E SEU AMIGO

BIZREVOLUTION CONSULTORIA DE MARKETING
..
http://www.bizrevolution.com.br    -     ricardom@bizrevolution.com.br  

.

.

.

.

.

.

.

.

.

PIADAS DO JORNAL "DICAS DA SEMANA" Nº202 DO WWW.SDR.COM.BR

......

PIADAS  DE  COR AZUL = LINDINHAS

PIADAS DE  COR  ROXA = PICANTES

PIADAS DE COR VERMELHO = PAHH

PIADAS DE COR VERDE = ENJÔO!

PIADAS DE COR PRETO = FEIA

A mãe pergunta para a criança como tinha sido o passeio da escola no campo...
Estou maravilhado mãe... Vi um senhor fazendo cavalos!
Não meu filho não poder ser...
Claro que sim, tinha um quase pronto, e lhe estava cravando as patas...

Paciente: Doutor, tenho os dentes amarelos, que me recomenda?
Dentista: Ponha uma gravata cor de café para combinar!

Um mulher pergunta ao seu marido: - Amor, o que vais me dar de presente nas nossas Bodas de Prata?

Vou te levar para Cancun.

E em nossas Bodas de Ouro?

Vou te trazer de volta...

.

NOSSO PRIMO "TOM" FICOU P... DA VIDA PORQUE VOCÊS RIeM DESTAS BABOSEIRAS... 

.

Homem Nescau - Energia que dá gosto 
Homem BomBril - Mil e uma utilidades. 
Homem Ponto Frio - O bonzão. 
Homem Casas Bahia - Tá em casa. 
Homem Toddinho - Companheiro de Aventuras. 
Homem Tenaz - Cola pra valer. 
Homem Sprite - Imagem não é nada. 
Homem Redbull - Tá com asa e não voa. 
Homem Brahma - O do dedinho pra cima. 
Homem Nike - É o importado que apenas sabe fazer. 
Homem Havaianas - Tá sempre no pé. 
Homem Celular - Agora está vivo. 
Homem Bis - Não dá para ficar num só! 
Homem Mc Donald's - Gostoso como a vida deve ser. 
Homem C&A - Abuse e use! 
Homem Free - Cada um na sua, mas com alguma coisa em comum. 
Homem Maisena - Você mexe e ele engrossa. 
Homem Engov - Te dá um trato na bebedeira. 
Homem 0800 - É grátis! 
Homem 0300 - É caro e não vale a pena! 
Homem Procon - Vive cheio de reclamação. 
Homem Kaiser - Você merece a dor de cabeça. 
Homem Ray-O-Vac - Te deixa ligadona. 
Homem Ferrari - É muito rápido. 
Homem Volkswagen - Você conhece, você confia. 
Homem Skol: Desce redondo. 
Homem Colombo: O lado bom da vida. 

.

Um velho cheio da grana havia tido problemas no ouvido durante anos. Foi a um médico especialista que lhe recomendou uns aparatos especiais que davam resultados extraordinários, que lhe permitiram recuperar a audição em 100%.

Depois de um mês o vovô voltou para ver o doutor, e este lhe disse: - Sua audição está perfeita. Sua família deve estar contente de que você possa escutar outra vez.

Ao que o velho respondeu: - A verdade é que não contei nada para a minha família, só fico por aí e escuto as conversas. Neste mês já mudei o meu testamento três vezes!!!

Dois amigos conversando:

- Acabei de fazer uma vasectomia.

- Deve ter sido uma decisão muito difícil.

- Deixei meus filhos decidirem, fiz uma votação entre e perdi por 17 à 18!!

O menininho entra de repente no quarto e flagra a mamãe deitada por cima do papai. 
- Que é que você está fazendo, manhê? 
- Ah, querido... bem... é que o seu pai está muito gordo e eu estou retirando todo o ar que está dentro dele... 
- Não adianta, manhê, porque a vizinha do lado vai encher ele de novo, soprando no canudinho!

.

...

.

.

.

.

.

.

.

.

 

.

OS CLIENTES GOSTAM DE VOCÊ ?
..
SR. PROF.  DAVID  FREEMANTLE

P.Hd em Marketing...

..

.

Apesar dos seus esforços, você não está a conseguir agradar aos clientes?

Esqueça tudo o que aprendeu nas escolas de negócios. 

Para servir bem terá de quebrar regras e conquistar corações

.

.
Algo está errado. Existem poucas empresas que ainda não reconheceram a importância de servir bem o consumidor, mas, apesar dos esforços, os níveis de satisfação dos clientes estão a baixar. O mesmo acontece com o marketing, através do qual as organizações tentam passar à frente da concorrência. Mas sem sucesso. 

O problema não está, porém, na falta de esforço. Está na adoção das teorias erradas. As mesmas teorias que se ensinam nas escolas de negócios ou que preconizam os mais prestigiados gurus. O pequeno número de empresas que são bem sucedidas raramente obedece àquelas práticas. Basta olhar para a Southwest Airlines, liderada por Herb Kelleher, para concluir que talvez as empresas tenham de ser loucas para vingar. Estas organizações agradam aos seus clientes. O sucesso está relacionado com o quanto os seus consumidores gostam da empresa e de quem lá trabalha.
.

.
O poder das emoções
O quanto os clientes apreciam a sua empresa está associado com o valor emocional que você proporciona à relação que mantém com eles. É óbvio que essa relação não abrange apenas as pessoas com quem os clientes lidam. Inclui também os produtos e as marcas. Nomes como Harley-Davidson, Virgin e Body Shop são sinônimos de valores emocionais muito elevados, o que é assegurado por quem vende os seus produtos e serviços. Aumentar o valor emocional baseia-se em três principais atributos, que geram padrões de pensamentos e sentimentos positivos nos consumidores. Por sua vez, estes atributos derivam de três motivadores internos, que obrigam cada colaborador a procurar fazer o que os clientes gostam. Conheça os referidos três atributos externos, seguidos dos três motivadores internos. 
.
Ligação emocional. A lealdade consiste na ligação emocional entre as pessoas e ocorre quando elas conseguem exprimir, partilhar e entender os seus sentimentos genuínos. Para isso, cada pessoa tem de conhecer as necessidades da outra parte.

Integridade. Os clientes querem confiar na palavra da sua empresa e dos seus empregados. Deve existir um clima de confiança, onde reine a honestidade e a transparência de procedimentos. As empresas de sucesso põem sempre os interesses dos clientes à frente dos seus.

Criatividade. Quando existe um elo emocional num clima de perfeita integridade, uma empresa consegue servir os seus clientes com criatividade. Para isso, tem de se permitir que os empregados fujam à rotina, se isso significa agradar aos consumidores. 

Energia. Para criar uma relação positiva é necessário investir uma grande quantidade de energia. Nas empresas vencedoras, como a Virgin, as pessoas não se limitam a tomar o caminho mais fácil.

Espírito. Grande gerador de energia, é o que define a nossa personalidade, temperamento e identidade. A manifestação do espírito que os clientes mais apreciam é a honestidade do caráter.

Direção emocional. Uma emoção é a direção que se dá a um comportamento resultante de um sentimento. Com criatividade, conseguimos direcionar o nosso comportamento para fugir à rotina e, deste modo, satisfazer melhor o cliente.
.

.
Comportamentos apreciados
O desafio que enfrentamos é desenvolver comportamentos que os clientes apreciam. Eis os mais importantes.

O olhar. O elo emocional mais poderoso é feito através dos olhos. Primeiro deve estar atento aos novos clientes que penetram na sua área de influência. Não ignore nenhum cliente, mesmo se estiver ocupado. Olhe para ele e mostre-lhe que o viu. Nunca o perca de vista.
Depois demonstre ao cliente que está contente por vê-lo e que o compreende. Por exemplo, se ele tiver algum problema, o seu olhar deve revelar simpatia. 

A atenção. Muitas vezes desperdiçado, o ouvido é um órgão muito útil, pois através dele podemos detectar coisas importantes acerca dos nossos clientes. Por isso, ouça-os atentamente e aprenda mais acerca dos seus motivos para efectuarem a compra. Treine os seus ouvidos para distinguir os vários tons de voz e as emoções a eles associadas.

A voz. Ponha-se na pele do cliente e veja se gosta de ouvir a sua voz. Molde-a para estabelecer um elo emocional. Se um cliente for simpático, responda-lhe com uma voz suave. Se ele for efusivo, responda-lhe em tom de aprovação.

O comportamento. Para que o seu comportamento revele integridade tem de ter consciência de todos os movimentos que faz e de todas as palavras que diz. Aproveite todas as oportunidades para mostrar ao cliente que se interessa.

A ambição. Para servir bem o cliente tem de acreditar que pode fazer sempre melhor. Comece por mudar a forma como cumprimenta os clientes, por exemplo. Ou então, surpreenda-os recebendo- -os pessoalmente, em vez de pedir à sua secretária que o faça. Para mudar o seu comportamento, fuja da rotina, alterando a maneira como se veste, por exemplo. Dê espaço aos seus empregados para tomarem iniciativas próprias ou aplicarem as sugestões recebidas dos consumidores. Não só conseguirá servir melhor os clientes como encontrará uma forma de motivar os seus colaboradores.

A sensibilidade. Para compreender melhor os seus clientes tem de os examinar minuciosamente. Não pense em mais nada quando estiver a atender alguém. 

As emoções. Não sucumba à lei do menor esforço. Desvie-se do seu caminho para conseguir um sorriso daqueles que pagam o seu ordenado.
.

.
Como persuadir - 
A lavagem ao cérebro é inaceitável. Qualquer tentativa de impor um padrão de pensamento a uma pessoa revela falta de ética. No entanto, todos nós o fazemos, quer seja com os nossos filhos ou com os nossos colaboradores. A persuasão, por seu lado, já é mais aceitável, pois permite alguma liberdade. É importante que as pessoas sintam que não serão penalizadas por não tomarem uma determinada opção. 

A melhor maneira de levar um cliente a comprar os seus produtos é fazer com que ele goste da sua empresa. E como o processo de compra não é completamente racional, isso passa por mudar a forma como essa pessoa pensa e sente. A atitude do consumidor dependerá de experiências anteriores e da informação gravada no seu subconsciente.

Cada contacto que um cliente tem com uma empresa é um "potencial ponto de percepção" e influencia o seu julgamento. Uma organização está constantemente a enviar sinais, quer seja através do comportamento dos empregados ou pela simples forma como se apresenta o parque de estacionamento ou as casas de banho. Mas como cada cliente é um caso, é difícil prever como os pontos de percepção influenciarão a decisão. A única solução é fazer com que o seu serviço seja o melhor.

A tolerância é também um fator a considerar, já que muitos clientes estão prontos a perdoar uma empresa que os serviu mal. No entanto, eles são pouco tolerantes quando sentem que a empresa não se está a esforçar para resolver o problema. É, por isso, essencial que o cliente seja continuamente informado do que se está a passar. Se isso não acontecer, ele ficará desconfiado.

A organização idolatrada
Os clientes gostarão de si quando você gostar da organização em que trabalha. Ou seja, empregados motivados atraem clientes. Nas organizações em que o serviço é excelente, os gestores e os empregados partilham os mesmos valores e objetivos e adoram trabalhar juntos. Nestas empresas a energia positiva que caracteriza o ambiente é bem visível.

Para maximizar o desempenho, a tarefa de qualquer gestor é gerar um sentimento de boa vontade — adicionar valor emocional ao trabalho dos colaboradores —, que será passado aos clientes. Mas, para isso, os empregados têm de acreditar na integridade da empresa. Tem de haver consistência entre aquilo que ela diz e o que ela faz. A palavra de uma organização tem de estar refletida na sua cultura, no comportamento dos executivos e nas decisões tomadas em relação aos clientes.

Quando os valores dos empregados coincidem com os da empresa, então as pessoas gostarão da sua organização. E quando existe um clima de confiança, os empregados conseguem ser incrivelmente criativos na forma como tentam agradar aos clientes. A Marks & Spencer é uma das empresas mais adoradas e respeitadas do Reino Unido. E a razão é simples: tem um claro sistema de valores com base na criatividade e na qualidade. Entre nos seus supermercados e verá que não encontrará nenhum tomate podre. Tente devolver uma camisola e verá que ela será substituída sem reclamações. A empresa confia nos seus clientes.

Se alguma coisa é previsível dentro de uma organização é que os empregados criticarão os seus chefes. As exceções são raras, mas existem. Nas empresas de sucesso as pessoas gostam dos seus superiores e isso reflete-se no seu desempenho. Eles possuem alguns atributos que adicionam valor emocional aos seus colaboradores, como o fato de serem justos, tolerantes, compreensivos, honestos e genuínos. Possuem também uma visão clara daquilo que querem. E é nela que baseiam todas as suas decisões. Estes líderes irradiam uma contagiante energia positiva por toda a organização.
.

.
Os 4 erros da gestão científica...
O grande problema da teoria da gestão científica está no fato de rejeitar a importância das emoções, sentimentos, valores e preferências. Eis onde pecou. Introduziu sistemas quantitativos para melhorar o desempenho das pessoas. Os melhores empregados nunca precisaram deles. Há muito que lutavam pela excelência no desempenho, dispensando nomes pomposos ou procedimentos formais. 

.
Obrigou os funcionários a servir o sistema. Idealmente deveria permitir o oposto. Valorizou os meios em detrimento dos fins. Muitas vezes o modo como cumprimos uma tarefa (os meios) é mais importante do que o resultado (os fins). Criou a ilusão de que se está a gerir objetivamente. A quantificação excessiva nega a evidência de que somos influenciados pelas nossas emoções e sentimentos. 

Eis alguns exemplos de empresas que apostam na criatividade, no serviço e nos aspectos emocionais da gestão. 

  • Após aterrizar, um piloto da British Airways anunciou que um dos passageiros estava a viajar de avião pela primeira vez, convidando as pessoas a aplaudi-lo. 

  • Uma livraria da Barnes & Noble, na Florida, promove e divulga os livros recomendados pelos seus funcionários. 

  • Na Suécia, os táxis aceitam o pagamento por cartão de crédito. 

  • Um funcionário de um banco na Florida reparou que um cliente levantava constantemente dinheiro.

  • Quando descobriu que era porque ele tinha medo de estar a ficar senil e de perder o dinheiro, telefonou para a sua família, para a alertar para o problema. 

  • A Sun Microsystems, nos Estados Unidos, encoraja a formação de "equipes Sun". Qualquer pessoa com uma boa idéia pode procurar um "patrocinador" e formar uma equipe para a implementar. 

  • Uma empresa de táxis na África do Sul oferece refrigerantes aos clientes. 

  • O metro de Londres publica poemas no espaço reservado para publicidade no interior dos comboios. 

  • Um cliente telefonou a um gestor do National Bank, em Abu Dhabi, à meia-noite, dizendo que estava de partida para os Estados Unidos e que precisava de cem mil dólares em dinheiro. O gestor conseguiu satisfazer o pedido. 

  • No Hambros Bank, em Gilbraltar, um funcionário enviou imediatamente flores a uma senhora que notificou o banco de que o seu marido havia falecido. 

  • No Reino Unido, um responsável de um centro para pessoas com problemas de aprendizagem formou alguns dos seus "clientes" para trabalharem na recepção e atenderem telefonemas. 


Recrute pessoas amáveis
Quando estiver a selecionar colaboradores, dê prioridade aos atributos pessoais como o caráter, a personalidade e a simpatia e só depois à competência e à experiência. Eis alguns conselhos para recrutar os colaboradores que os seus clientes vão adorar.

Seja subjetivo. 

  • Não contrate apenas com base em critérios objetivos como a experiência e as capacidades analíticas. 

  • Pague acima da média. 

  • Um excelente serviço requer empregados bem pagos e motivados. Certifique-se de que tem boa reputação como empregador. Aposte no efeito "passa-palavra".

  • Imagine o candidato ideal. Visualize o empregado perfeito em termos de serviço aos clientes. Depois, convide a sua equipa e tente fazer a encenação. 

  • Esqueça as especificações e descrições. As especificações sobre a pessoa e as descrições do cargo fornecem poucas pistas em relação ao tipo de colaborador que fará um excelente trabalho.

  • Não dependa dos currículos. Por vezes, pouco dizem sobre as capacidades e a personalidade dos candidatos. 

  • Selecione em equipe. Não decida nada sozinho. Ouça as opiniões de quem trabalha consigo antes de contratar. 

  • Seja criativo. Anuncie e selecione de forma diferente. Já pensou em convidar os seus clientes para o ajudar a recrutar? 

  • Confie na sua intuição. É essencial que recolha o máximo de informação sobre os candidatos. Depois os seus sentimentos e a intuição farão o resto. 

  • Seja rápido. Depois de tomar a decisão, comunique-a de imediato. Se o candidato tem valor irá receber mais ofertas. 

  • Não dê um peso excessivo às referências. Estas são, normalmente, excelentes e só servem para confirmar fatos. Raramente serão úteis para aferir a personalidade e o caráter do candidato. 

 

SR. PROF.  DAVID FREEMANTLE
P.Hd em Marketing...


info@interphiz.com   -  http://www.interphiz.com 


David Freemantle dirige a sua própria consultora no Reino Unido, a SuperBoss, Ltd., especializada em gestão de pessoas, motivação, serviço ao cliente e planejamento de negócios. É também autor de oito livros, traduzidos em 14 idiomas, entre eles superboss e Incredible Customer Service..
.
Após ter ganho um Ph.D na universidade de Londres, Freemantle começou sua carreira como gerente de produção da Marte Ltd. - Depois de um período na ICL, foi diretor de pessoal dos motores de Perkins, antes de ser convidado para se juntar airways britânicas de Caledonian, como diretor do pessoal. 
.
Em 1984 abriu seu próprio negócio para ajudar as companhias a aumentar sua performance, melhorando sua aproximação a todos os aspectos do serviços ao cliente, desde a motivação do funcionário ao planejamento estratégico.  - A reputação crescente de David Freemantle esta baseada em seu impacto nas pessoas, estimulando-as a encontrar melhores maneiras de construir relacionamentos com os clientes, melhorando o serviço e o desempenho do funcionário e empresa. 

.

...

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

FUTURO - TENDÊNCIAS   IDÉIAS - PENSAMENTOS

JORNAL DICAS DA SEMANA Nº202

.

.

Como fazer grandes Apresentações de Vendas.

.

Se o negócio da sua empresa depende de vender produtos e serviços para outras empresas, então você e/ou sua equipe, precisam fazer grandes apresentações de vendas. Veja aqui algumas dicas sobre como fazer apresentações que demonstram para clientes potenciais exatamente o que a sua empresa pode fazer por eles. 

  • 1. Ensaio. Ensaie todos os aspectos da sua apresentação. Pratique em frente a um espelho. Pratique variando o tom da sua voz. Pratique em frente a um colega ou amigo que possam fazer críticas construtivas a você. 
    .

  • 2. Conheça a sua audiência. Prepare a sua apresentação de acordo com o perfil da sua audiência. Use terminologias e vocabulários comuns e que possam ser 100% compreendidos pela audiência. Tenha certeza que você está familiarizado com os jargões de negócios usados diariamente pela sua audiência. 
    .

  • 3. Seja honesto. Se você não souber a resposta para uma determinada pergunta, não tente respondé-la. Não existe nada de errado em admitir que você não conhece a resposta. Ao mesmo tempo, tenha certeza que você está aprendendo o que é necessário para atender esse cliente. 
    .

  • 4. Roteiro da sua apresentação. Uma ótima apresentação de vendas possui 4 seções principais. Mas atenção, não seja escravo delas. Tenha sempre em mãos as suas anotações pessoais. São elas: 
    .

  • A Introdução. Começa por agradecer a oportunidade de apresentar os seus produtos e serviços a esse cliente. Demonstre o quanto você está animado em trabalhar com esse cliente e o quanto você espera ajudá-lo. Se você foi assistido na preparação da apresentação, diga algumas palavras de agradecimento a sua equipe. 
    .

  • O produto ou Serviço. Faça uma demonstração clara, concisa e convincente sobre os benefícios (e não características) que você pode oferecer a ele. Seja específico e ofereça exemplos concretos. Destaque as suas expertises, e os benefícios que a empresa do seu cliente irá obter ao escolher você. 
    .

  • A conclusão. Faça um resumo da sua apresentação. Mais uma vez, destaque os benefícios únicos de se fazer negócios com a sua empresa. Agradeça a todos na audiência. 
    .

  • Perguntas e Respostas. Ofereça a oportunidade de esclarecer todas as dúvidas que possam existir. Tente se antecipar a importantes questões que possam ser levantadas. Esteja com respostas em mãos já preparadas. Repita as questões em voz alta para que todos na audiência possam ter conhecimento das perguntas que estão sendo realizadas. Veja breve e objetivo nas suas respostas. 

.

.

.

A HISTÓRIA DA PIZZA E A MAIOR REDE DE LOJAS DO MUNDO

.

A história da pizza começou há 6 mil anos com os egípcios. Acredita-se que eles foram os primeiros a misturar farinha com água. Outros afirmam que os pioneiros são os gregos, que faziam a massas à base de farinha de trigo, arroz ou grão-de-bico e as assavam em tijolos quentes. 
.
A novidade foi parar à península da Etrúria, em Itália. Era o alimento dos pobres do Sul de Itália. Mas foram os napolitanos que passaram a acrescentar molho de tomate e orégãos à massa, que era dobrada ao meio e devorada como se fosse uma sanduíche (“Focaccia”) . Quem tinha um pouco mais de dinheiro punha também queijo, pedaços de lingüiça ou ovos por cima. (Originalmente, pensava-se que o tomate era venenoso e o mesmo era trazido do Peru e Equador em 1500. O tomate começou a ser reconhecido como um alimento seguro nos anos de 1600.) 
.
A pizza começou a ganhar importância quando chegou à nobreza. A história diz que em 1889, o dono de uma taverna, Raffaele Sposito, deveria oferecer um prato para a Rainha Marguerita. A primeira pizza então foi feita para ser servida à rainha Margherita, de Itália e foi enfeitada com as cores da bandeira italiana: "Queijo (branco), manjericão (verde) e tomate (vermelho)". 
.
Ele fez, então, uma pizza. A Rainha gostou tanto do prato que o convidou para assar mais algumas pizzas para ela em seu palácio. As pizzas podem ter uma centenas de coberturas. - No século XVIII, os vendedores de rua de Nápoles vendiam pizzas. A primeira pizzaria do mundo, Port´Alba, foi aberta em 1830. As pizzas eram assadas em fornos que se utilizavam de lava do vulcão Vesúvio. Alguns estabelecimentos das ruínas da cidade de Pompéia ainda demonstram sinais das antigas pizzarias. 
.
Não demorou muito para que a pizza ganhasse o mundo, chegando aos Estados Unidos com os imigrantes italianos na Segunda metade do século XIX. Apesar de os imigrantes serem pobres, a pizza ajudou alguns deles a fazer fortuna. A primeira pizzaria americana foi aberta em 1905 por Genaro Lombardi, em Nova Iorque. 
.
O MERCADO DA PIZZA EM EUA

  • 94% DA POPULAÇÃO AMERICANA COME PIZZA

  • SÃo CONSUMIDAS 3 BILHÕES DE PIZZAS POR ANO

  • A MÉDIA DE CONSUMO POR PESSOA ANO É DE 46 FATIAS

  • AS CRIANÇAS ELEGEM PIZZA COMO PREFERIDA, ENTRE 3 ALIMENTOS OFERECIDOS, PARA O LANCHE E JANTAR.

  • O MERCADO DE PIZZAS EM EUA É DE 22 BILHÕES DE DÓLARES.

  • Hoje, 350 pedaços de pizza são consumidos por segundo nos Estados Unidos, onde há cerca de 61.200 pizzarias.
    .

Dan (27) e Frank Karney (20), irmãos e graduados da universidade de Wichita - Kansas, decidiram abrir seu próprio negócio, do lado da taverna da família. Com u$S:600,00 emprestados pela Mãe, remodelaram a peça do lado e abriram sua loja. Apenas tinham um pequeno problema, que era não saber fazer pizza, comida pouco comum em EUA na década do 50. 
..
Por fim acharam um personagem que tinha trabalhado numa pizzaria em Indiana e graças a experiência e a receita dele, puderam começar. Muitas sugestões e mudanças foram sendo implementadas a receita inicial, para acompanhar os sabores dos clientes e tornar o produto desejado.
.
Depois viviram o dilema de todo negócio:
O NOME! John, Dan e sua esposa e mais o pizzaiolo, sentaram numa mesa e decidiram por algo simples, porém prático. Algo que ajudasse. Olhando a loja e vendo que tinha espaço num cartaz para apenas 8 letras e por ser do formato de cabana o telhado o local, o que em bom inglês é HUT, decidiram então chamar ela de: PIZZA HUT. Ou seja que não houve ciência na escolha do nome da maior cadeia de lanchonetes do mundo atualmente.
.
A segunda loja dos irmãos John e Dan foi aberta no quinto mês e ao chegar ao ano e meio eram já 5 lojas. Após montar a estratégia das lojas com permissão de franquias, chegou a abrir uma loja por dia, no pico da expansão. O sistema de otimização das franquias, que não foi produzida pelos Irmãos John e Dan, mas sim estava pronta graças a um trabalho de faculdade. Juntaram essas teses e outras experiências e começaram a abrir lojas, e não por vendas publicitárias, podia se dizer que no inicio era tudo a base de ex-funcionários, conhecidos, colegas de faculdade, familiares e amigos. - Sempre foram crescendo geograficamente em círculos concêntricos com a cidade de Wichita, como o ponto de foco central
. 

  • 1963 - John, Dan e os franqueados reconheceram a necessidade para um edifício estandardizado. 

  • 1964 - O projeto básico de restaurantes da rede Pizza Hut abre em Wichita. 

  • 1967 - A maior pizza do mundo, com 1,83m de diâmetro, é servida na grande festa de abertura do Fort Worth, TX PH.

  • 1968 - A Pizza Hut entra no mercado internacional, com a abertura da primeira loja do Canadá.

  • 1969 - 1 milhão de pessoas comem a cada semana em uma das 310 lojas da Pizza Hut. O telhado de todas as lojas adota a cor vermelha. A Pizza Hut abre lojas na Austrália, México e Alemanha.

  • 1972 - A Pizza Hut se torna a número 1 em cadeia de restaurantes de pizza no mundo, em vendas e lojas. A Pizza Hut lança ações na bolsa de Nova York.

  • 1977 - Se realiza a fusão da companhia "PIZZA HUT INC. e PEPSI.CO"

  • 1980 - Abrem a unidade nº 4.000 da pizza Hut.

  • 1983 - É lançada a pizza individual (Personal Pan Pizza - PPP). Dobra o movimento de pessoas no almoço.

  • 1985 - Os clientes da Pizza Hut passaram a contar com o serviço de Delivery, que até hoje traz a conveniência de saborear a pizza mais famosa do mundo em qualquer lugar.

  • 1989 - A Pizza Hut está presente em 54 países, alcançando a marca de 1000 lojas no exterior. Barbara Bush encomenda pizzas para serem entregues na Casa Branca. Abertura da primeira Pizza Hut no Brasil, na cidade de Santo André (São Paulo).

  • 1993 - Foi aberta a loja de número 10.000 e, para comemorar, ninguém menos do que o Pelé chutou uma bola em frente à porta da loja, que ficava em São Paulo, Brasil.

  • 1998 - A Pizza Hut celebra 40 anos de história.

  • 2002 - A loja de maior venda no mundo fica em Paris, seguido por Hong Kong e Moscou. No Brasil, a loja de maior venda é a do Shopping Center Norte, em São Paulo. Com a Personal Pan Pizza (Pan em tamanho individual), a rede lançou um conceito de produto diferenciado: uma alternativa de almoço rápido a um preço acessível.

Hoje, a Pizza Hut no Brasil está presente nas seguintes cidades: São Paulo - Campinas - Sorocaba - Piracicaba - São José dos Campos - Belo Horizonte - Salvador - Recife - Fortaleza - João Pessoa - Londrina - Foz do Iguaçu - Curitiba - Florianópolis - Blumenau - Porto Alegre - Caxias do Sul...totalizando 61 restaurantes no país. 
.

A Yum! Brands Inc. é a maior empresa de restaurantes do mundo e detém 5 marcas reconhecidas internacionalmente. Até 1997, a Yum! Brands era uma divisão da PepsiCo responsável pela operação de 3 marcas: Pizza Hut, Taco Bell e KFC. Nessa época, seu nome era “Tricon Global Restaurants”. 
.
A partir de Outubro do mesmo ano, a Tricon passou a ser independente (não mais pertencia a PepsiCo) e se tornou a maior empresa de restaurantes do mundo em número de unidades (quase 30 mil, distribuídos entre as 3 marcas), com receita de 10 bilhões de dólares e vendas de 22 bilhões de dólares. Em 2002, a empresa adquiriu mais 2 redes de restaurantes nos Estados Unidos: “Long John Silver´s” e “A&W All American Food Restaurants” e passou a se chamar “Yum! Brands Inc”. 

Todos os 725.000 funcionários dos restaurantes da Yum! no mundo são treinados para manter o alto padrão de qualidade de seus produtos e serviços e são avaliados constantemente. O escritório central da “Yum! Brands Inc." fica em Dallas, nos Estados Unidos e a empresa conta com escritórios regionais em diversos países, incluindo o Brasil. São mais de 32.500 restaurantes com as marcas da Yum! Brands distribuídos em 100 países. 
.

.
Descrição das Marcas:

A&W All American Food: seus 1.100 restaurantes servem hambúrgueres, cachorro quente e o tradicional “root beer floats”, uma espécie de cerveja sem álcool. 

.

.

.

.

KFC: especialista em frango, o “Kentucky Fried Chicken” (KFC), com seus 11.000 restaurantes, está presente em 74 países. Sua linha de produtos inclui pedaços de frango (frito ou não) e sanduíches, além de diversos acompanhamentos. A tradicional receita secreta do seu fundador, Colonel Sanders, com 11 ervas e temperos, permanece até os dias de hoje. 

.

.

.

.

.

Long John Silver´s: é a maior rede de restaurantes de frutos do mar dos Estados Unidos, com 1.200 unidades no mundo todo, sendo a grande maioria nos EUA. 

.

.

.

.

.

Taco Bell: rede de restaurantes de comida mexicana, inclui em seu cardápio diversos tipos de tacos e burritos, saladas, nachos, entre outros. Mais de 6.000 unidades podem ser encontradas nos Estados Unidos e outros países. 

 

.

.

.

.

Pizza Hut: Presente em 88 países, a rede conta com mais de 12.000 restaurantes no mundo todo. Emprega 250.000 funcionários apenas nos Estados Unidos. Por dia, 11,5 milhões de pizzas são vendidas para mais de 4 milhões de consumidores na Pizza Hut.

.

.

.

PESQUISA, DESIGNE E ADAPTAÇÃO DA EQUIPE DO SDR

.

..

Instruções para o Cliente

.
Os clientes conhecem os nossos produtos, você diz. Os nossos produtos e serviços requerem pouca ou nenhuma instrução, você diz. Afinal, você trabalha com os seus produtos e serviços todos os dias. Se alguém conhece o seu negócio, esse alguém é você, certo ? 

Mas lembre-se, os seus clientes não possuem a mesma vantagem. O que parece óbvio para você é geralmente confuso para o seu cliente. 

  • O que o seu cliente precisa saber ? 

  • Como essa informação é comunicada para ele? 

Lembre-se que a forma que você comunica ontem, pode não ser válida para hoje, e menos ainda para o amanhã. Tenha certeza que você sabe a resposta para essa pergunta. A diferença pode ser reter o cliente ou perdê-lo.

.

Humor no trabalho

.

Um bem desenvolvido clima de senso de bom humor na empresa ajuda a aliviar a tensão e reduzir o stress entre os seus funcionários. Como ? Uma forma de ajudar a desenvolver esse clima de bom humor é deixar livros de piadas e revistas em quadrinhos na área de café da empresa. Manter um bom nível de humor entre os seus funcionários deve ser uma das suas tarefas diárias.

.

PROF. RICARDO JORDÃO MAGALHÃES
.
PRESIDENTE, FUNDADOR E SEU AMIGO

BIZREVOLUTION CONSULTORIA DE MARKETING
..
www.bizrevolution.com.br    -     ricardom@bizrevolution.com.br

.

.
O nome de uma pessoa, é para ela o som mais doce é importante que possa escutar. 
.
Dale Carnegie (1888 - 1855). 

.
Escritor dos EUA, pioneiro da "auto ajuda" e autor de Como fazer amigos e influir nas pessoas"

Best seller mundial.
.

Sistema de Representação para Representantes Comerciais

.

SISTEMA DE REPRESENTAÇÃO, VENDAS E SERVIÇOS SDR

.

o sistema sdr já inclui NO PREÇO o uso em rede ilimitado sem custos extras E não tem taxa de manutenção mensal. a única taxa que o sistema sdr tem, é a anuidade de R$:120,00 para efeitos de suporte e atualização, com vencimento em março de cada ano (2007 bonificada).

.

 

.

.

caso deseje alterar ou cancelar sua assinatura, clique no link a seguir:

ALTERAR ASSINATURA

.

.

ÓTIMO TRABALHO E ATÉ A PRÓXIMA EDIÇÃO!

.

SDR - SISTEMA DE REPRESENTAÇÃO E VENDAS

MIGUEL PEDRO TERRA VELAZCO

EDITOR DO JORNAL SDR

fone: 51 3019 2817.

.

Clique aqui para nós enviar um e-mail

.

INDIQUE SEU TEMA  ..-  ENVIE-NOS SUA OPINIÃO

.

Av. Caçapava 425 - sala 03 - Petrópolis -  Porto Alegre (RS) - BRASIL cep: 90460-130

 FONES: 51 -  3019 2817  -  FAX 51 3333 3553

.

.

Sistema de Representação para Representantes Comerciais

Como página inicial  Adicionar a Favoritos

Resolução mínima de 800x600 © Copyright 2007 - SDR