Como página inicial

Sistema de Representação Comercial para Representantes Comerciais

Adicionar a Favoritos

.

JORNAL De REPRESENTAÇÃO comercial sdr - EDIÇÃO Nº 213 - 08.08.2003

.

SDR - SISTEMA DE REPRESENTAÇÃO E VENDAS

MIGUEL PEDRO TERRA VELAZCO

EDITOR DO JORNAL SDR

fone: 51 3019 2817.

.

Funções do Sistema de Representação Comercial e Vendas - SDR

Testes do Sistema de Representação Comercial e Vendas - SDR

Solcite seu Orçamento

Manual do Sistema de Representação Comercial e Vendas - SDR

Biblioteca dos Jonais de Representação Comercial SDR

Assinatura livre e gratuita do Jornal de Representação Comercial

Contrate os melhores e mais capacitados Representantes Comerciais

Contato com a Equipe do SDR Sistema de Representação

As melhores Dicas sobre softwares livres, Bibliotecas, Links...

FUNÇÕES

TESTE

ORÇAMENTO

MANUAL

JORNAIS

ASSINe

saiba

contato

dicas

.

.

.

.

.

ÍNDICE DAS MATÉRIAS DO JORNAL .

..DICA DA SEMANA

..CARTAS DE AGRADECIMENTO

..ARTIGO DO PROF. L. A. COSTACURTA JUNQUEIRA - "COMUNICAÇÃO E NEGOCIAÇÃO" 

..CURIOSIDADES, REPORTAGENS, FRASES E IDÉIAS

..ARTIGO DA PROF. ROBERTA CABRAL - " POSICIONAMENTO É TUDO"

..ARTIGO DO PROF. RICARDO JORDÃO - " PORQUE AMBIÇÃO IMPORTA "

..PIADAS DA EQUIPE DO SDR

..ARTIGO DO PROF. MAURÍCIO GOIS - "AS 20 PALAVRAS MAIS VENDEDORAS DO MUNDO"

..FUTURO, HISTÓRIA DAS MARCAS, REPORTAGENS E TENDÊNCIAS

.

..

.

.

.

.

" A MOCHILA "

.

JEAN DE LA FONTAINE

.

.
Se acredita que nasceu em 08 de julho de 1621,em Château-Thierry, e estudou na Universidade de Reims. Escritor francês, produziu fábulas dentre as mais famosas dos tempos modernos. Era um literato que freqüentava os salões das cortes entre os nobres, e dali que sempre tinha algum bem feitor que permitia a sua dedicação à literatura. foi advogado e exerceu sua profissão, ao tempo que compunha a sua obra poética.

Sua principal obra publicada foi uma adaptação (1654) de Eunuco, do dramaturgo romano Terencio, mas sua verdadeira fama literária a obteve especialmente com os seus Contos e Relatos em verso (1644).

Pertenceu ao destacado grupo literário-filosófico francês em que figuram os dramaturgos Molière e Racine, e o crítico e poeta Nicolas Boileau-Despréaux. Posteriormente publicou novos volumes em um dos homens de letras francesas mais eminentes da época. Em 1683 foi escolhido membro da Academia Francesa.

Suas fábulas ressaltam por sua agilidade e engenhosidade narrativa, assim pelo amplo e sutil conhecimento que o autor tinha da vida. Seus Contos e Relatos estão inspirados no Decamerón de Giovanni Boccaccio, e outras obras anteriores, mas La Fontaine introduziu muitas mudanças próprias nestas histórias, com uma prosa e uma elaboração única. Era um grande compilador das fábulas de Esopo, ao qual sempre lhe dedicou grande parte do seu trabalho, o que lhe troze fama e reconhecimento.

Assim mesmo escreveu poemas, livretos de ópera e obras de teatro como o relato romântico em verso e prosa Os Amores de Psique e Cupido (1669). La Fontaine faleceu em 13 de abril de 1695 em Paris.  Entre as fábulas escritas muitas delas já bem conhecidas de todos, hoje destacamos uma, que por coincidência, serve para nos chamar a atenção no comportamento...

.

.
A MOCHILA
.

Contam que Júpiter, antigo deus dos romanos, convocou um dia a todos os animais da terra. Quando se apresentaram lhes perguntou, um por um, se achavam que tinham algum defeito. Assim, se tivessem ele prometia melhora-los até deixa-los satisfeitos.

.
Que dizes tu, Dona Macaca? - perguntou Júpiter.
Falas à mim? - pulou a macaca - Eu? Defeitos? Me olhei no espelho e me vi esplêndida. Ao contrário do urso, que tem menos cintura um ovo!

.
Que fale o urso. - Pediu Júpiter.
Aqui estou, disse o urso, com este corpo perfeito que a natureza me deu. Sorte não ser um mole como o elefante!

.
Que se apresente o elefante...
Francamente, Senhor, disse , não tenho do que me queixar, ainda nem que todos possam dizer o mesmo. Ali o tens, o avestruz, com essas orelhas ridículas...

.
Que passe a avestruz.
Por mim não se incomode, disse a ave. - Sou tão proporcionada! Ao contrário da girafa, com esse pescoço...

.
Júpiter chamou a girafa, que por sua vez disse que os deuses tinham sido generosos com ela. - Graças a minha altura vejo as paisagens da terra e do céu, não como a tartaruga que só vê os cascos.

.
A tartaruga por sua vez, disse ter um físico excepcional. - Minha carapaça é um refugio ideal. Quando penso na cobra, que tem que viver ao ar livre...

.

Que fale a víbora - disse Júpiter, já cansado.
Chegou se arrastando e falou com a língua ferina: - Por sorte sou lisinha, não como o sapo que é cheio de verrugas.

.
Basta! - exclamou Júpiter - Só falta que um animal cego como a toupeira critique os olhos da águia.

. 
Precisamente, começou a toupeira, queria dizer duas palavras:  - A águia tem boa visão mas, não é horrível seu pescoço pelado?

.
Isto é o cúmulo!, disse Júpiter, dando por terminada a reunião. - Todos se acham perfeitos e pensam que os que devem mudar são os outros.

Sim, nos acontece seguidamente. - Só temos olhos para os defeitos alheios e levamos os próprios bem ocultos, em uma mochila nas costas.
.

.

Antes de apontar os erros do próximo,

. 

melhor primeiro ajuda-los a melhorar a sua situação.
.

.

JEAN DE LA FONTAINE 

08.07.1621 - 13.04.1695

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

" CARTAS DO JORNAL 212 "

JOSÉ RICARDO BRITO DE ARAÚJO
Fantásticos!!!!
O jornal /SDR está de Parabéns quando nos brinda de forma bastante inteligente com essa idéia fantástica de enviar semanalmente por e-mail gratuitamente, os melhores artigos, sugestões e dicas, sobre
"NEGOCIAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO, MARKETING, O&M, LOGÍSTICA, PSICOLOGIA, VENDAS, MOTIVAÇÃO, INTERNET, RELACIONAMENTO E ADMINISTRAÇÃO DE TALENTOS"

Os artigos são escritos por experts com vasta experiência nas suas áreas, mostrando de forma didática o objetivamente como podemos melhorar nossa comunicação nas negociações, aperfeiçoar nossos potenciais naturais multiplicar nossa capacidade mental para superar as objeções com mais segurança e naturalidade, contornar as resistências com mais habilidade e inteligência, na busca constante em conquistar manter e encantar, mais clientes, de forma pró-ativa, utilizando maneiras mais criativaS, para obter com eficazes resultados mais positivos.
Valeu! Mesmo. Muito Obrigado

MARCELO JOSÉ DOS SANTOS - MSA do Brasil (Tecnologia protegendo a vida)

ADORO O JORNAL. OBRIGADO!

ALBERTO - MDL AGENTE COMERCIAL - CANADÁ (LONGE MAIS PERTO COM VOCÊS)
Estou longe, com frio, mas acalento meu espírito com vocês e meus colegas da comunidade. Vão enfrente e não parem, nem sempre neva e nem sempre chove, nos convertam em seu sol e se aqueçam com nós. Temos muito calor para lhes dar.

Quero 4 CD completos da biblioteca e todos com anuidade, um para mim e três que darei de presente aos meus amigos, que ainda não os conhecem.

Um abraço enorme a todos e saibam que os amo muito, muito e sinto vocês cada dia mais junto.

Obrigado,

RICARDO ESTEVES
O JORNAL DO SDR, É O QUE HÁ DE MELHOR PARA QUEM ATUA COM VENDAS/REPRESENTAÇÕES.
CORDIALMENTE.

EDSON BORGES GONÇALVES
GOSTEI IMENSAMENTE DESTE SITE E COMO SOU ADMIRADOR DE DALE CARNEGIE EU QUERO TER SEMPRE NOTICIAS

JULIANO SOUZA - ÓTICAS VENEZA
ADOREI ESTE SITE E PRINCIPALMENTE A IDÉIA DO JORNAL DICAS DA SEMANA . COM ESTE OBJETIVO É QUE BUSQUEI A INGRESSAR NESTA ASSINATURA.

BETINA LIU
ACHO MUITO INTERESSANTE ESTE JORNAL!

NARA NOVAIS
SOU ALUNA DE ADM MARKETING, E GOSTARIA DE RECEBER ARTIGOS DA ÁREA.
ATENCIOSAMENTE,
NARA NOVAIS.

FÁTIMA ANTUNES
CONHECI HOJE O JORNAL, ATRAVÉS DE PESQUISA, E MUITO ME INTERESSOU ASSINA-LO. AGUARDO CONTATO.
ATENCIOSAMENTE

RONALDO
GOSTARIA DE RECEBER VIA E-MAIL O JORNAL DICAS DA SEMANA.

ELAINE CRISTINA FALANGO
ACHEI INTERESSANTE AS MATÉRIAS ABORDADAS E GOSTARIA DE RECEBER.

EVERTON MENDES

Gostaria de Receber o Jornal Dicas da Semana. Obrigado

JOÃO ANTONIO FERREIRA DOS SANTOS
POR ORA, OBRIGADO.

.

COMUNIDADE DO SDR 

.

.

A ESCRAVA FEIA E AFRODITE

.
Uma escrava feia, gozava do amor de seu amo. Com o dinheiro que este lhe dava, a escrava se embelezava com brilhantes adornos, rivalizando com sua própria senhora.

.
Para agradecer a Afrodite que a fez bela, lhe fazia freqüentes sacrifícios; mas um dia a deusa lhe apareceu em sonho e disse para a escrava: - Não me agradeças em fazer-te bela, se o faço é porque estou furiosa contra este homem a quem pareces bonita.
.
.

"Não te cegues por acreditares ser teu tesouro,

não vá a ser que seja só uma carência em teus vizinhos!"
.

.

MAIS UMA FÁBULA DO TIO ESOPO (620 A 540 AC) E DEDICADA A NÓS E VOCÊS

.

.

.

.

.

.

.

.

.

..

 

..

.

.

.. " COMUNICAÇÃO E NEGOCIAÇÃO  "

..
.

.

L. A. COSTACURTA JUNQUEIRA
.

VICE - PRESIDENTE 
.

Instituto MVC  M. Vianna Costacurta Estratégia e Humanismo.
.

.

..




Negociação é o processo de buscar a aceitação de idéias, propósitos ou interesses, visando ao melhor resultado possível, de tal modo que as partes envolvidas terminem a negociação conscientes de que foram ouvidas, tiveram oportunidades de apresentar toda sua argumentação e que o produto final seja maior que a soma das contribuições individuais.

. 

Se o leitor atento substituir a palavra negociação por comunicação verá que os dois conceitos praticamente se superpõem . Neste capítulo vamos colocar algumas técnicas de negociação, buscando incentivar sua aplicação no processo de comunicação. Nos processos de negociação (ou comunicação), ressaltam dois tipos de habilidades: 

Habilidades técnicas e Habilidades interpessoais.


A primeiro relaciona-se com o conhecimento de técnicas, processos, "macetes" para negociação (ex. Etapas para condução da negociação);

. 

A outra relaciona-se com o conhecimento interpessoal dos negociadores (qual o estilo de cada um, quais suas forças, fraquezas, necessidades, motivações, etc). Inegavelmente, a habilidade técnica tem merecido mais atenção que a habilidade interpessoal.

Uma terceira habilidade: – Conhecimento do negócio é extremamente específica de cada negociação; trata-se do conhecimento mínimo do assunto objeto da negociação, fundamental até para se saber se a negociação foi boa ou não.

Vamos abordar, a seguir, apenas o item habilidades interpessoais, provavelmente a dimensão mais esquecida no processo. Os negociadores, as pessoas a quem comunicamos algo, com quem nos defrontamos poderiam ser agrupados em quatro estilos básicos:
.

.
ESTILO CATALISADOR
O negociador/comunicador com este estilo tende a ser extremamente criativo, sempre com novas idéias, entusiasta dos grandes empreendimentos, empreendedor. É o homem das coisas novas, dos grandes projetos e decisões. Eventualmente, este negociador pode ser visto como superficial, irreal, estratosférico, em suas decisões e ações.
.

.
ESTILO APOIADOR
O apoiador é aquele que considera que os seres humanos são mais importantes que qualquer trabalho; aprecia atuar sempre em equipe, procura agradar os outros, fazer amigos. Eventualmente pode ser visto como incapaz de cumprir prazos, desenvolver projetos, enfim, mais como um missionário do que um executivo. Suas decisões são mais lentas e ele sempre busca não melindrar a outra parte. 
.

ESTILOS

CATALISADOR APOIADOR
CONTROLADOR ANALÍTICO

.
.

ESTILO CONTROLADOR 
O controlador é aquele que toma decisões rápidas, está sempre preocupado com o uso do seu tempo, com redução de custos; nas discussões não faz rodeios, vai direto ao assunto, é organizado, conciso, objetivo, sua meta básica é conseguir resultados. Eventualmente pode ser visto como insensível às pessoas, durão, carrasco, etc.
.

.
ESTILO ANALÍTICO 
O analítico é aquele que adora fazer perguntas, obter o máximo de informações, coletar todos os dados disponíveis, sempre se preocupando em saber todos os detalhes de cada empreendimento antes de iniciar qualquer tarefa ou tomar qualquer decisão. Eventualmente este negociador pode ser visto como sendo perfeccionista, detalhista em excesso, procrastinador, etc.
.

.
Qual o melhor estilo? 
Todos eles são bons. O importante é que conheçamos o nosso estilo e busquemos conhecer o estilo da pessoa com quem estamos negociando ou nos comunicando . Um das chaves do êxito no processo de negociação/comunicação é saber apresentar as nossas idéias de uma forma que causa mais impacto ao outro negociador. 
.
Nos processos de comunicação ao grupo maior de pessoas é importante que nossos argumentos, colocações respeitem as pessoas com características de cada estilo, presentes na platéia.
.
Negociar (e comunicar) é também o processo de atendimento de necessidades mútuas, cabe-nos então, falar um pouco sobre qual o tipo de necessidade que caracteriza cada estilo: para o estilo catalisador as necessidades são de reconhecimento; apelar para aspectos de novidade, singularidade, inovação, disponibilidade, ajudará no processo de negociação/comunicação. O apoiador procura a aceitação, alguém que o aceite sem julgar; neste caso a menção à harmonia, ausência de conflitos, garantia de satisfação ajudará no processo de negociação/comunicação.
.
Para o estilo controlador as necessidades são de realização; tudo o que se relacionar com alcance de metas, resultados, ganhar tempo e dinheiro, vencer, ser independente, ajudará no processo de negociação/comunicação. Já o analítico está sempre em busca de segurança e de certeza; fornecer-lhe os dados disponíveis, alternativas para análise, decisões seguras, pesquisas sem fim, ajudará no processo de negociação/comunicação. 
.
Um exemplo: suponhamos que você queira vender (ou comunicar) ao seu superior a idéia de fabricar um novo produto (um abridor de latas por exemplo). Agora vejamos quais os argumentos que você poderia usar, dependendo do estilo do superior: 
.

.
ESTILO CATALISADOR

"Seremos a primeira empresa no Brasil a fabricar esse tipo de abridor". 
.
ESTILO APOIADOR

"A produção do abridor servirá para motivar e integrar mais nossa equipe de produção".
.
ESTILO CONTROLADOR

"A fabricação do abridor nos permitirá utilizar todo o potencial da área de produção e aumentar em 5% a lucratividade da empresa dentro de três meses". 
.
ESTILO ANALÍTICO

"O abridor que produzimos funcionará dos dois lados, abrirá garrafas e latas, será inteiramente de aço inoxidável, de peso muito leve, comparado aos produtos concorrentes será muito mais resistente". 
.

.

.
COMO NEGOCIAR COM CADA ESTILO 

CATALISADOR

Ênfase na inovação, criatividade, exclusividade, grandes projetos, idéias.

.

APOIADOR

Ênfase no trabalho em equipe, preocupação com pessoas, no bem estar geral, na eliminação de conflitos, problemas..

CONTROLADOR

Ênfase em redução de custos, tempo, prazos, resultados, metas, independência em relação aos outros.

ANALÍTICO

Ênfase em informações, dados, detalhes, perfeição, preocupação com o micro, segurança, garantia.

.

.

.

Para grandes platéias a saída é colocar argumentos que sensibilizem os 4 estilos de platéia. É evidente que não basta apenas conduzir a negociação/comunicação de acordo com o estilo da outra parte. A negociação ou comunicação poderá ser facilitada dependendo do grau de confiança existente no relacionamento: e isso dependerá do uso que eu venha a fazer dos quatro elementos da confiança:
.
.

CREDIBILIDADE

"Eu cumpro o que prometo, faço o que digo". 
.
COERÊNCIA

"Eu digo as coisas que penso e não aquilo que a outra parte gostaria de ouvir". RECEPTIVIDADE/ACEITAÇÃO – "Eu aceito que os outros sejam diferentes de mim, seja no que diz respeito a ações, sentimentos, valores ou necessidades. Procuro não julgar o próximo".
.
CLAREZA/SINCERIDADE

"Eu divido o que tenho com as outras pessoas, não sou de esconder o jogo; abro o jogo quanto a sentimentos, fatos, informações não confidenciais, etc". 
.
A confiança está estreitamente relacionada com os estilos, dentro do processo de negociação e comunicação. Por exemplo, se meu estilo é:

  • Controlador, meu grande problema em termos de confiança, refere-se ao elemento aceitação; 

  • Para o catalisador o problema é a credibilidade; 

  • Para o analítico o problema é a sinceridade; 

  • Com o apoiador é coerência.

Vale lembrar também que a flexibilidade – a capacidade de considerar as necessidades alheias pelos menos tão importantes quanto as nossas, bem como a predisposição para mudanças, inovações etc. – é também fundamental ao processo de negociação, na medida em que tende a fazer com que a outra parte se predisponha a dialogar conosco. 
.

.

.

Aproveitar uma oportunidade pode estar no "fazer o velho" de um "jeito novo". 

.

.

L. A. COSTACURTA JUNQUEIRA
.
VICE - PRESIDENTE 
.

Instituto MVC  M. Vianna Costacurta Estratégia e Humanismo

...

Vice-Presidente do MVC - Instituto Vianna Costacurta Estratégia e Humanismo. Administrador pela FGV. Coordenador dos projetos de Educação Corporativa, E-Learning e Consultoria em Desenvolvimento de Talentos Humanos.

.

Seminários e Palestras nos EUA, Portugal, Uruguai, Aruba e Paraguai. Autor dos livros Negociação:

  • Tecnologia e Comportamento (27ª Edição – 180.000 exemplares), 

  • Sr. Presidente: A Culpa é Sua: Desenvolvendo Talentos Humanos (4ª Edição), 

  • Administração do Tempo: Um programa de Autodesenvolvimento (7ª edição), 

  • Tempo do Executivo: Problemas e Soluções (8ª edição). 

  • Co-autor, com Eunice Mendes, dos livros Falar em Público: Prazer ou Ameaça? – (4ª edição)

  • Comunicação Sem Medo (5ª Edição). 

  • Co-autor com Marco Aurélio Vianna em Gerente Total: Administrando com Eficácia a Empresa do Século XXI, (5ª edição). 

Seu livro mais recente é "Cada Empresa Tem o Consultor que Merece – Como Otimizar as Relações entre Clientes e Consultores" (2ª edição). (BASE SP) 
.

ASSINE O INSIGTH DO MVC  - CLICANDO NA FIGURA :

.

.

Contatos: 11 3171-1645 / 3285-2438 - costacurta@institutomvc.com.br  (Luiz Augusto Costacurta) (SP) ou 21-2518-2321 - mvcmt@uninet.com.br  (Maria Teresa) (RJ) - www.institutomvc.com.br

.

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

 

"DICAS E CURIOSIDADES" Nº213 DO WWW.SDR.COM.BR

.

.

..

.

"a terra não tem sede de sangue dos soldados, senão do suor dos homens."

.

.

No ano de 1860 George M. Willing, senador estadunidense, deu o nome de Idaho à região mineira de Pike’s Peak, sustentando que a palavra indígena significava "Jóia da Montanha".

. 

O Congresso dos EUA chegou a conclusão que a tradução não era correta e decidiu chamar o território de "Colorado" pelo nome do rio que o atravessa.

. 

No entanto dois anos depois, quando teve que nomear um novo território do noroeste da costa do Pacífico, alguém o lembrou e o propôs. Foi aceito em 1863.

. 

No ano de 1890 foi elevado a categoria de estado. tempo depois foi descoberto o verdadeiro significado da palavra no idioma aborígine era "Cocô de búfalo”.

. 

Outros dizem que o nome foi inventado pelo congressista e que não tem significado.

.

.

"o cachorro em casa coça as pulgas - o cachorro de caça não as sente."

.

.

MARKETING EM TEMPO REAL
SUA EMPRESA ESTÁ PREPARADA PARA ISSO ?

.

Tecnologia e práticas gerenciais estão sendo combinadas para criar uma nova forma de marketing, chamada de Real-Time Marketing - marketing em tempo real - na qual produtos e serviços, além de atender às necessidades e desejos únicos e exclusivos de cada cliente, vão continuamente aprendendo com esses clientes, garantindo sua satisfação ampla e permanente. 

No marketing em tempo real, os produtos e serviços não são apenas customizados para os clientes, mas tem a habilidade de se desenvolver ao longo do tempo, reagindo às mudanças nas necessidades e desejos dos consumidores. 

O marketing em tempo real é eminentemente descentralizado, uma vez que as adaptações ocorrem localmente, baseadas na interação direta entre o produto e o consumidor. O marketing em tempo real integra e estende tanto a customização em massa (também chamado de marketing um-a-um) e o marketing de relacionamento. 

A grande vantagem para as empresas pioneiras na prática do marketing em tempo real é que terão a possibilidade de tornar seus clientes leais, criando altos trade-offs que dificultarão a sua decisão de mudar de fornecedor. O grande desafio – notadamente nesta época em que prestar serviços é essencial – será fazer com que as pessoas da organização se integrem a nova sistemática e modifiquem seus comportamentos, que deverão estar orientados para a agregação contínua de valor para o cliente. 

As vantagens competitivas obtidas por organizações como a BMW e Microsoft nos permitem afirmar que, em função do seu poder de desenvolver a lealdade do consumidor, o marketing em tempo real brevemente se transformará no paradigma dominante para um significativo número de organizações que pretendem se destacar em um mundo cada vez mais global.

.

.

.SR. JOÃO BAPTISTA VILHENA
.
DIRETOR
Instituto MVC M. Vianna Costacurta Estratégia e Humanismo

.

Contatos: 11 3171-1645 / 3285-2438 - costacurta@institutomvc.com.br  (Luiz Augusto Costacurta) (SP) ou 21-2518-2321 - mvcmt@uninet.com.br  (Maria Teresa) (RJ) - www.institutomvc.com.br

.

.

"as pessoas embelezam todos os dias o cabelo. - Por quê não o coração?"

.

.

Telefone para confirmar.

.

O número de pessoas que se esquecem do nome e da localização do hotel onde pretendem ficar durante uma viagem é mais freqüente do que possamos imaginar. Quem o diz é Holly Boginis, diretor do Lincoln Suites Hotel, que encontrou uma forma de avivar a memória dos clientes.

. 

Alguns dias antes da viagem, o seu staff telefona aos clientes para confirmar a data de chegada e de partida e o número de pessoas e aproveita para os lembrar da localização do hotel e para perguntar se desejam bilhetes para algum espetáculo ou para uma visita especial.

.

.

"o sábio não diz o que sabe, e o ignorante não sabe o que diz."

.

.

Um por todos e Todos por um ! 
.

Vencer através do Trabalho em Equipe requer três fatores: 

  • Comprometimento de todos ao redor do atingimento das metas estipuladas,

  • Confiança nos colegas, 

  • E uma forte Cultura de colocar a equipe sempre em primeiro lugar. 

Mas o que uma empresa pode fazer para desenvolver um forte espírito de Trabalho em Equipe ? 
.

A resposta é: LIDERANÇA. Pode parecer um pouco contraditório porquê trabalho em equipe procura sempre valorizar a equipe e nunca uma única pessoa. Certo ? Correto. Mas somente através de uma forte LIDERANÇA que uma equipe consegue realmente se desenvolver. 

Um líder de verdade sabe o quanto é importante lembrar DIARIAMENTE a todos os membros da equipe o quão valiosa é a contribuição de cada um para o atingimento da meta. E o quão prejudicial será para a empresa quando um dos membros da equipe não estiver se movendo no mesmo ritmo dos seus colegas. 

Um líder de verdade é muito difícil de se encontrar. Já dizia os chineses: "É muito fácil encontrar um exército bem armado, mas muito difícil encontrar um General para guiá-lo". O ser humano que consegue capturar o coração das pessoas, aumentar os padrões de excelência e inspirar um grupo de pessoas para atingir o impossível é o profissional mais raro que existe. Se você encontrar alguém parecido, não o perca de vista. Cedo ou tarde, ele irá mudar o destino da sua empresa. 

"Um por todos e Todos por um" é o lema dos Três Mosqueteiros. Mas quem conhece a estória, sabe muito bem que os Três Mosqueteiros são na verdade Quatro Mosqueteiros. O quarto mosqueteiro: D'artagnan, apesar de fazer parte do grupo, é sempre o mais lembrado por ter sido o mosqueteiro que inspirou os outros a atingir o impossível, e salvar o Rei. 
.

Seja D'artagnan! Líder dos melhores Mosqueteiros do reino. 

Mate o dragão, salve o rei e case com a Princesa.

. 

Nada menos que isso interessa. 
..

PROF. RICARDO JORDÃO
.PRESIDENTE, FUNDADOR E SEU AMIGO

BIZREVOLUTION CONSULTORIA DE MARKETING
..
www.bizrevolution.com.br    -     ricardom@bizrevolution.com.br

.

.

"Nunca se perdem os anos que uma mulher tira, vão para para qualquer uma de suas amigas"

.

.

.

..

.

.

.

.

.

.

.

....

 

.

.

" POSICIONAMENTO É TUDO! "

.

...

.

SRA. PROF. ROBERTA CABRAL

DIRETORA DA SAPIENS CONSULTORIA DE MARKETING

.

.
Ser o primeiro na mente do cliente potencial é tudo o que uma empresa quer, mas para o Branding isso não significa necessariamente ser o primeiro no mercado.

. 
Acompanhando a história, percebe-se que muitas das marcas pioneiras desapareceram, dando lugar àquelas que se fixaram na memória do consumidor.

  • O que fez a diferença? 

  • Qual foi o processo seletivo?

 A lição que se aprendeu é que a grande tarefa de qualquer marca é conseguir um posicionamento estratégico muito bem resolvido, e principalmente manter a coerência com este posicionamento em todos os pontos de contato do consumidor com a marca.

.
Marketing não é uma batalha de produtos, mas uma batalha de percepções - Já dizia Al Ries. - Muitas vezes a empresa está preocupada em fazer pesquisas e "
conseguir fatos"; seus gestores analisam a situação do mercado e como crêem que o melhor produto vencerá a guerra, só sentem-se seguros quando concluem que estão com a carta na manga.

. 
Essa grande expectativa por parte das empresas pode se tornar apenas uma grande ilusão, pois o que conta no final é a percepção dos clientes potenciais; e em marketing, percepção é a realidade.


Percebe-se então, que estabelecer uma liderança é fundamental em uma estratégia bem-sucedida de marketing. Mais do que demonstrar que o cliente tem como opção o melhor produto/serviço entre todos os similares à disposição, é necessário estabelecer a primazia desse produto/serviço seja qual for o argumento utilizado.

. 
Isso quer dizer que é muito mais importante ser o primeiro na percepção do seu consumidor do que ser o melhor. A questão então, não é convencer seus clientes potenciais de que sua empresa tem o melhor produto ou serviço, mas sim criar uma imagem de liderança para a Marca deste produto/serviço, pois a liderança tem mais importância que a qualidade na memória das pessoas.

.
Al Ries exemplificou muito bem este conceito através do feito de Charles Lindbergh conhecido como o primeiro homem a fazer um vôo solo atravessando o oceano Atlântico. Alguém lembra quem foi o segundo personagem que teve igual ousadia?

. 

Embora nosso segundo "herói" tenha tido uma performance superior a de Lindbergh, pouquíssimas pessoas saberiam responder que seu nome era Bert Hinkler.

. 
O segredo do sucesso, portanto, é entrar na mente do cliente potencial primeiro, porém, em oposição a isso a maioria das empresas estão desenvolvendo estratégias de marketing voltadas para a construção da imagem do produto/serviço melhor.

.

Pior, algumas empresas estão baseando todo o sucesso do seu negócio em atributos funcionais como:

  • a conexão mais rápida, 

  • a maior cobertura, 

  • o melhor design....

Esta na hora destas empresas perceberem que estes motes até podem funcionar em um primeiro momento. Mas será o suficiente? - Com os constantes saltos de tecnologias que estamos vivenciando atualmente, o que garante que este produto/serviço não esteja ultrapassado dentro deste atributo funcional daqui a 2, 6 ou 8 meses? 

.

Pior, o que será da sua empresa se o seu principal mote a maior cobertura, por exemplo subitamente se tornar um atributo do principal concorrente?
.

.

.

SRA. PROF. ROBERTA CABRAL

DIRETORA DA SAPIENS CONSULTORIA DE MARKETING

.

www.e-sapiens.com.br    -    sapiens@e-sapiens.com.br    -   Contato: (41)3016-4347

.

..

.

.

.

.

.

.

..

.

..

 

...

.

... " PORQUE AMBIÇÃO IMPORTA "

.

.

PROF. RICARDO JORDÃO

.PRESIDENTE, FUNDADOR E SEU AMIGO

BIZREVOLUTION CONSULTORIA DE MARKETING

....

.

.

http://www.bizrevolution.com.br         ricardom@bizrevolution.com.br.

.
.

"Algumas pessoas observam o mundo e se perguntam "por quê?"

"Outras pessoas observam o mundo e se perguntam "por que não?"

George Bernard Shaw.

.

.

Prezado amigo (a),.

.
Uma das lições aprendidas na última década mostra que nada de grande acontece sem haver grandes ambições. É fato, quanto maior for a ambição dos líderes, maior será o sucesso de qualquer organização.

. 

Nós precisamos nos disciplinar para questionar os nossos líderes a todo momento, por exemplo: 

  • Qual é a ambição do líder da sua empresa ?

  • Qual é a sua visão sobre o futuro da organização ?

  • A equipe gerencial possui apetite por mudanças ? 

Infelizmente, na maioria das empresas - particularmente as grandes empresas -, as pessoas acreditam que a maneira "mais segura" de se chegar em algum lugar é sonhando pequeno, modificando as coisas um pouco de cada vez. 
.
Todo grande líder começa com um grande sonho. Visões ambiciosas tem a capacidade de energizar, inspirar e envolver as pessoas. Essas tarefas - articular o sonho e envolver as pessoas ao seu redor - são a essência da liderança. Estudos sobre líderes em qualquer indústria mostra que Liderança é o resultado de muita ambição. 
.
Ainda hoje, ter ambição é visto como um problema de caráter por várias pessoas. É importante deixar claro que os grandes líderes enxergam ambição como algo que vai além de simplesmente acumular riquezas e poder, mas sim, como uma virtude que possui um senso de propósito muito maior que as riquezas materiais. 
.
James Champy, autor do best-seller "
Reengenharia", fala sobre as características comuns em pessoas ambiciosas: "Pessoas ambiciosas demonstram uma incrível capacidade de persistência, preparação, sentido de propósito, e acima de tudo, otimismo.

. 

A grande diferença para as pessoas comuns, é a capacidade de enxergar obstáculos e adversidades de forma otimista: - Nenhum contra-tempo é grande o suficiente para deter seus objetivos. Elas entendem que o risco faz parte do processo, e estão preparadas para enfrentá-lo a qualquer momento.

. 

Sim, é verdade que as empresas são cautelosas por natureza, mas um dos grandes benefícios que uma organização pode fazer por uma pessoa, é ajudá-la a sonhar." 

Existe sete maneiras de elevar a ambição das pessoas. 

1. Buscar a excelência em tudo que fizer. 
2. Criar Valor para a sociedade. 
3. Dar Poder para as pessoas. 
4. Melhorar as condições de vida. 
5. Criar diversão e prazer. 
6. Inventar o futuro. 
7. Cuidar e Melhorar o meio-ambiente. 

.

A vida sem ambição é um presente, e não uma ferramenta; 

é uma biografia, e não um plano de negócios; 

é um organismo, e não um mecanismo. 
.

.

Ambição... Nada menos que isso interessa. - quebra tudo.

.
.

.

PROF. RICARDO JORDÃO MAGALHÃES
.PRESIDENTE, FUNDADOR E SEU AMIGO

BIZREVOLUTION CONSULTORIA DE MARKETING

.

.

.

Ricardo Jordão Magalhães, 34 anos, executivo, palestrante e escritor formado em administração de marketing pela ESPM com extensão em marketing pela Kellogg University nos EUA, possui mais de 12 anos de experiência na indústria de tecnologia em empresas líderes de mercado como Brasoftware e Tech Data Brasil sempre a frente de projetos de marketing inovadores como o Catálogo Brasoftware e as Lojas Brasoftware, além de ser o autor do primeiro web site de comércio eletrônico do Brasil (web site da Brasoftware) em 1996. A frente do marketing da Tech Data é responsável por iniciativas pioneiras como o web site B2B da Tech Data lançado em 1997 - web site vencedor de mais de 15 prêmios nacionais e internacionais -, além de programas de relacionamento, motivação e CRM. Fundador do web site BizRevolution desde 2001 onde procura "Promover idéias que possam ajudar a transformar o país em que vivemos, e de todos aqueles que de alguma forma influenciam a vida de outras pessoas."

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

PIADAS DO JORNAL "DICAS DA SEMANA" Nº213

......

PIADA DE COR AZUL = LINDINHAS
PIADA DE COR ROXA = PICANTES
PIADA DE COR MARRO = POLÍTICA
PIADA DE COR VERMELHO = PAHH
PIADA DE COR VERDE = ENJÔO!
PIADA DE COR PRETO = FEIA

Em que se parece um trem que passa pelo Velho Oeste e uma cadeira? 

Que o trem passa por Kansas City e a cadeiraé por city kansas 

.

DICIONÁRIO MINEIRO: 
.

lidileite (litro de leite) 
mastumate (massa de tomate) 
dendapia (dentro da pia) 
kidicarne (quilo de carne) 
traporta (atrás da porta) 
badacama (debaixo da cama) 
pincumel (pinga com mel) 
iscodiden (escova de dente) 
nossinha (nossa senhora) 
pondions (ponto de ônibus) 
dendufor (dentro do forno) 
doidimais (doido demais) 
tidiguerra (tiro de guerra) 
ansdionti (antes de ontem) 
séssembro (sete de setembro) 
sápassado (sábado passado) 
oiuchero (olha o cheiro!) 
pradaliberda (praça da liberdade) 
vidiperfumi (vidro de perfume) 
oiproceve (olha pra você ver!) 
tissodai (tira isso dai) 
rugoiS (rua Goiás) 
onquie (onde que e?) 
casopo (caixa de isopor) 
quainahora (quase na hora) 
ostrudia (outro dia) 
onquoto (onde que estou) 
pronostamuinu (para onde nos estamos indo?) 

.

Fulana e Mengano se viram por 1ª vez na praia, se olharam, apaixonaram e imediatamente casaram!!!
Na lua de mel, Fulano diz: - Amor...a partir de agora vou te chamar de Eva!!!
Mas porque, diz ela...
Por que tu és minha primeira mulher...
E tu vás a ser meu Peugeot diz ela...
Porque Peugeot diz ele, todo feliz...
Por que tu és meu 205!!!

Uma mulher estava na sala de bate-papo da Internet quando uma pessoa com apelido estranho perguntou: 
- Quer teclar? 
- Você é homem ou mulher? - ela perguntou. 
- Você quer ou não teclar? 
- Depende! Você é homem ou mulher? 
- Adivinhe! - Ok! 
- Me diz ai: cinco marcas de cerveja! 
- Brahma, Kaiser, Skol, Antártica, Bavária! 
- Ótimo, ótimo... 
- Agora me diga cinco marcas de camisinha! 
- Jontex, vaporub, ponchito, vaichover... Hum... tá difícil! 
- É... você é homem! 
- Sou sim! - Mas como você descobriu? 
- Fácil, ora, você bebe mais do que transa!

Tese de um dos mais conceituados civilistas 

Ilustre jurista Washington de Barros Monteiro colhida no Curso de Direito Civil - (Volume 2, Direito de Família, pág.117): - 

"...Entretanto, do ponto de vista puramente psicológico, torna-se sem dúvida mais grave o adultério da mulher. Quase sempre, a infidelidade no homem é fruto de capricho passageiro ou de um desejo momentâneo. Seu deslize não afeta de modo algum o amor pela mulher.
O adultério desta, ao revês, vem demonstrar que se acham definitivamente rotos os laços afetivos que a prendiam ao marido e irremediavelmente comprometida a estabelecida estabilidade do lar.
Para o homem, escreve Somersen Maugham, uma ligação passageira não tem significação sentimental ao passo que para mulher tem.
Além disso, os filhos adulterinos que a mulher venha a ter ficarão necessariamente ao cargo do marido, o que agrava a IMORALIDADE, enquanto os dos maridos com a amante jamais estarão sob os cuidados da esposa.
Por outras palavras, o adultério da mulher transfere para o marido o encargo de alimentar prole alheia, ao passo que não terá essa conseqüência o adultério do marido. Por isso, a sociedade encara de modo mais severo o adultério da primeira."
CONCLUSÃO: - O homem não é infiel, ele apenas tem "caprichos passageiros".

.

a parábola do chefe 
.

No começo da humanidade, quando Deus criou o corpo humano, os órgãos vitais do mesmo começaram a discutir sobre quem deveria ser o chefe. 
O cérebro expôs: Eu deveria ser o chefe, já que ordeno o funcionamento de todos vocês. 
Os olhos argumentaram que: nos deveríamos ser o chefe porque guiamos o corpo. 
O coração disse: Então eu devo der o chefe porque levo o sangue de todos vocês. 
Nesse caso disse o estômago: Eu serei o chefe porque alimento a todos vocês. 
As pernas se declararam chefes porque segundo elas transportam todas as partes. 
Todos os demais se indignaram, então o cocô pediu para ser o chefe. 
Todos riram às gargalhadas. O cocô somente diz: "eu serei o chefe", e se negou a sair durante durante cinco dias. 
O corpo estalava, o estômago se retorcia de dor, os olhos estavam a explodir, o coração ameaçava deixar de funcionar, as pernas tremiam. 
E então todos gritaram: ¡Que seja o cocô!

.

desde então, qualquer cocô é o chefe.
.

O cara vai andando pela rua quando de repente, um assaltante mascarado lhe aponta a arma e lhe diz - Passa o relógio! - O coitado lhe dá seu Rolex falso e o ladrão reclama - O que é isto? Esta porcaria qualquer camelô vende por 10 reais! Passa a carteira, e logo!

O homem lhe alcança sua carteira imitação couro, e o assaltante encontra nela 8 pilas, 2 vales refeição e dois passes. 

Já meio puto, o ladrão diz: - Você é um merda ... teu paletó ta gasto, teus sapatos numa pior e a única coisa que parece que presta é uma bugiganga imitação barata! - Afinal, o que você faz na vida? 

O cara responde, quase chorando: - Sou Representante Comercial!

E o ladrão, tirando a máscara, pergunta com um sorriso simpático: - É mesmo? Qual o teu segmento... ?

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

..

.

. " AS 20 PALAVRAS "

.

MAIS VENDEDORAS DO MUNDO

...;

.
SR. PROF. MAURÍCIO GOIS

.
Consultor, colunista  E PALESTRANTE

 

.
.

Para aumentar suas vendas é bom começar a usar imediatamente essas palavras poderosas - Ora, quer dizer que agora para vender é preciso usar palavras bonitas?! - Palavras bonitas, não! Palavras certas!

.

Entenda isso e lucre: para ganhar mais dinheiro hoje você precisa de atitudes vencedoras, estratégias inovadoras, diagnósticos assertivos, vantagens competitivas, argumentos dirigidos, capital intelectual, energia motivacional, disciplina, ousadia, iniciativa e velocidade mas...se usar as palavras exatas você chegará além do topo do sucesso. 

.

Há muito tempo que venho pesquisando essas palavras incríveis que podem ajudar os profissionais de vendas. Essa pesquisa mostrou que, para a realidade européia, americana e brasileira, as 20 palavras mais vendedoras do planeta são praticamente as mesmas:
.

.
1.NOME: - Nunca converse com um cliente sem citar o nome dele várias vezes, pois o nome é o som mais doce para uma pessoa. Parece óbvio mas há vendedores que ficam horas a fio com um cliente e só perguntam o nome dele na hora de preencher o pedido. Quer vender mais? Pronuncie o nome do cliente com um tom de veludo vocal e sorrindo com os olhos. Você não vende para uma entidade cósmica e, sim, para uma mente com um rosto. 
.

.
2. DIMINUIR/ELIMINAR/EVITAR: - Segundo nossa pesquisa essas 3 palavras estão em segundo lugar no topo das mais vendedoras de todos os tempos. Não importa o que você vende, diga ao cliente: - Meu produto elimina os atritos em até 17%...Ele diminui os índices de refugo e sucata em 9%...Este mecanismo evita as perdas com eletricidade...Meu serviço elimina suas dores de cabeça na área de...Levante o problema do cliente e diga a seguir: - Para evitar isso é que eu estou aqui. Afinal, você é um detetive de necessidades e um apresentador de alternativas de soluções.
.

.
3. COMO: - É a terceira palavra mais vendedora do mundo. Ela serve para abordar, refutar clientes e fechar negócios. Exemplos: Quero lhe mostrar como o senhor poderá diminuir seus gastos com limpezas em 97%...como reduzir custos administrativos...Vou lhe mostrar como você poderá aumentar suas chances de...Como o senhor quer fazer o pagamento: boleto bancário ou cheque?
.

.
4. MAIS: - É uma das palavrinhas mais importantes do mundo das vendas. Ela tem duas finalidades fantásticas. A primeira é levantar alvos. Jamais pergunte se o cliente gostou do que você vende, faça a pergunta certa: - O que mais o senhor gostou? O que ele disser é o ponto fraco dele. Agora é só atirar argumentos de ouro. Se não fizer essa pergunta você vai disparar certo em alvos errados. A segunda finalidade do mais é você engatar benefícios em vantagens, assim: - Se o senhor somar a durabilidade de meu produto mais a certeza de fornecimento mais a manutenção, mais a garantia, mais o valor de revenda e mais a tradição de nossa empresa notará que o preço dele está correto...
.

.
5. RESULTADO: - Diga ao cliente: - Esses são os resultados que seu concorrente conseguiu em 5 semanas...As pessoas adquirem esse produto/serviço por causa de 3 resultados que são...Eu não sou um vendedor de produtos, eu sou um gerador de resultados...Nossa empresa não vive de vendas, vive da satisfação dos resultados de nossos clientes...
.

.
6. COMPROVADO: - Em sexto lugar ficou essa palavra poderosa. Ela tem que estar presente em todo argumento convincente: - ...Esse é um produto de resultados comprovados...Os efeitos do que estou lhe dizendo podem ser comprovados por esse laboratório suiço...Os releases destes jornais, esses gráficos, as estatísticas e esses testemunhais comprovam o que lhe afirmei...
.

.
7. IMAGINE: - Se imaginação vale mais que conhecimento, segundo Einstein e estamos vivendo na Década da Imaginação, então, use a palavra “imagine” para vender: - Senhor Cardoso, imagine os resultados que conseguirá com este meu produto/serviço, imagine a ausência deste problema que solucionaremos, imagine que a mercadoria não custa nada, pois se paga por si só, imagine os elogios que receberá por ter tomado essa decisão...
.

.
8. RETORNO: - O retorno que o senhor terá deste investimento virá em suas mãos em menos de 7 semanas...Esse meu serviço retorna para o senhor em forma de liquidez, rentabilidade e lucratividade imediata...
.

.
9. NOVO: - Tudo que é novo tende a chamar a atenção, suscitar curiosidade. Então, abuse da palavra: - Este é um novo produto para se conseguir esse resultado...É um novo conceito para transformar novidades em soluções...É uma nova maneira para acabarmos com esse problema...
.

.
10. MERECE: - Não importa o que o cliente diga, ele sempre merece. Se ele disser: - Seu preço está alto, diga-lhe: - Senhor Cardoso, o senhor merece adquirir o melhor pelo menor...O senhor merece um produto deste que envelhece melhorando...Até na abordagem, use o merece. Se o cliente diz: - O senhor tem tal produto?, - responda: - Temos, as pessoas gostam muito dele e eu sei que o senhor merece um produto que reduz custos e maximiza lucros, concorda?
.

.
11. FÁCIL: - Demonstre o que você vende e comente: - ...fácil manuseio...fácil manutenção...fácil utilização no dia a dia...fácil de operar...fácil retorno do investimento...fácil revenda...
.

.
12. VITAL: - Vital é um adjetivo de forte significado linguístico que, por não ser apelativo, produz um efeito que outros adjetivos não conseguem. Diga, então: - Vital importância para sua empresa...é um serviço de retorno vital para o desempenho de seu fluxo de caixa... é um benefício vital para sua organização...
.

.
13. CONFIANÇA: Vender é agregar valor de confiança: confiança em você, em sua empresa e, depois, em seus produtos/serviços. Por isso, diga: - Nós temos um livro de clientes satisfeitos e eles fazem negócios conosco por causa da confiança que...A confiança que os clientes tem nesse produto nasceu por causa de três fatos interessantes...
.

.
14. SUCESSO: - Particularmente, acho essa palavra desgastada mas ela figurou entre as mais importantes para o ato de vender: ...Esse meu produto/serviço lhe dá sucesso comprovado em produtividade, competitividade e lucratividade. Com essa nova máquina o senhor terá uma empresa mais produtiva, competitiva e lucrativa. Sucesso hoje é ser produtivo para ser competitivo e ser competitivo para ser lucrativo, o senhor concorda?...Meu produto tem o preço do sucesso...Esse não é um sapato, é o sucesso em forma de calçado...
.

.
15. ECONOMIA: - Experimente argumentar com um cliente que acabou de afirmar que alarmes eletrônicos são caros: - Senhor Souza, pense na economia que fará com mão de obra difícil, na economia de aborrecimentos com assaltos insolúveis, no fato de os ladrões evitarem lojas protegidas eletronicamente, na economia com estresse e....
.

.
16. TAMBÉM: - É uma das mais poderosas palavrinhas para se criar empatia e relacionamento sinérgico com o cliente. Serve em todos os tipos de vendas e situações. Se o cliente disser que o preço está alto, fale: - Então, o senhor também gosta de bons produtos com preços baixos? Se ele disser que o prazo de entregas é demorado, empatize: - O senhor também gosta de prazos curtos como eu?...Bem, até aí você não vendeu, mas deixou claro na mente do cliente que você tem os mesmos sentimentos dele. Lembre-se: antes da persuasão, vem a empatia, pois vender é transferência de sentimentos.
.

.
17. CONFORTO: - Não economize essa palavra. Argumente sempre: - Meu serviço lhe dará o conforto na área de...Esse sapato é mais que durável, resistente e bonito, ele lhe dará conforto nos pés enquanto anda...Nosso serviço lhe dará o benefício do conforto porque...
.

.
18. DESCONTO: - Em muitas áreas, vender ainda é atrair pelo preço baixo, conseguir prestígio pelo preço alto e vender pelo preço intermediário. Há uma atração incrível em vendas quando você diz a um cliente prospectivo: - Eu vou brigar por um desconto para o senhor...
.

.
19. CONCORDA: - É uma palavra tão poderosa, mas tão esquecida, que quase ninguém a usa como recurso de venda. Para vender mais deixe o cliente falar, mas é preciso que você o escute ativamente. Para isso, apresente um benefício interessante, seguido de uma pergunta de concordância, assim: - Conseguir os mesmos resultados com uma peça que lhe dá o triplo de durabilidade e metade dos custos de manutenção é um bom negócio, concorda? Uma gravata como essa que combina com elegância máxima e preço mínimo faz bem à saúde do bolso, concorda? Faça um silêncio empático, ouça a resposta ativamente e prossiga como um diagnosticador de problemas e gerador de soluções.
.

.
20. POSSO: - É uma das mais antigas e mais modernas palavrinhas do planeta vendas. É moderna porque em tempos de Marketing da Permissão vender é ter “agressividade afetiva”, perguntando ao cliente: - Posso lhe dizer como aumentar seu faturamento em 17% na área tal e já no segundo bimestre? Posso lhe contar como seus concorrentes estão ganhando pontos no mercado? Vender é ainda solicitar o pedido, portanto, abuse do posso: - Posso encomendar duas peças para começar? Posso lhe entregar segunda pela manhã ou terça pela tarde? Bem, cada negócio tem suas palavras vendedoras. Existem mais 25 que são excelentes como lucro, ganhar, qualidade, beneficia, grátis, prestígio, proposta, serviço, prático, facilita, maior, menor, melhor, combina, prolonga, rende, dispensa, remove, verdade, valor, otimizar, poderoso, direito, dinheiro e segurança mas as 20 que apresentamos são as essenciais para você atingir mais cedo suas metas de vendas. Você merece! ( Maurício Gois )

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

JORNAL DICAS DA SEMANA DO WWW.SDR.COM.BR Nº213...

.

.

FUTURO - TENDÊNCIAS   IDÉIAS - PENSAMENTOS

. .

.

Homens do meio, o renascimento dos vendedores

.

SR. PROF. SÉRGIO DUARTE VELASCO
.VICE - PRESIDENTE 
.
Instituto MVC  M. Vianna Costacurta Estratégia e Humanismo

..

Esta nova fase de reformulação dos negócios com crescente aumento de produtividade provocará o fim de inúmeras atividades e ocupações. Nos próximos anos, milhares de empregados poderão perder seus empregos, à medida que suas atividades sejam substituídas por software e pela Internet.

.
Na realidade, as novas empresas com atividade na rede criam sites que lhes permitem atuar como os novos intermediários do mundo virtual "
cibermediários" e agregar valor aos seus clientes, gerando-lhes riqueza efetiva.

. 

A atividade de colocar compradores e vendedores de frente um para o outro - atividade do homem do meio - não vai morrer. Quem vai desaparecer é aquele intermediário antigo, tirador de pedido. Os novos cibermediários estão criando demanda e sendo procurados cada vez mais.

. 

Ninguém sabe exatamente quantas ocupações foram eliminadas ou criadas pelo mercado eletrônico, nem quantas mais serão afetadas. Mas o certo é que surgirão cada vez mais intermediários empenhados em ajudar as pessoas a coletar e decifrar a enorme quantidade de informação que empilha diariamente em centenas de milhares de websites.

.

Estudiosos dizem que as oportunidades para o novo homem do meio

.

estarão em todos os lugares onde a informação é o produto.
.

..

 

SR. PROF. SÉRGIO DUARTE VELASCO
.VICE - PRESIDENTE 
.
Instituto MVC  M. Vianna Costacurta Estratégia e Humanismo

..

Contatos: 11 3171-1645 / 3285-2438 - costacurta@institutomvc.com.br  (Luiz Augusto Costacurta) (SP) ou 21-2518-2321 - mvcmt@uninet.com.br  (Maria Teresa) (RJ) - www.institutomvc.com.br

. 

.

"aquele que obtém uma vitória sobre outro homem é forte. 

mas aquele que obtém uma vitória sobre si mesmo é poderoso."

..
Lao-tse

..

.

Como se relacionar com o seu chefe...

.
Existem muitas literaturas sobre como gerenciar pessoas, mas pouquíssimas sobre como se relacionar com o seu chefe. Aqui vai algumas dicas de Gary Edwards (ex-CEO). 

  • Não abuse do livre acesso que você tem ao seu chefe. Seja organizado; por exemplo: prepare uma pequena agenda com os tópicos que você deseja discutir antes de se encontrar com ele. Procure ver os negócios através dos olhos e mente do seu chefe. 

  • Use o tempo com o seu chefe para oferecer soluções; ou pedir uma segunda opinião a respeito do projeto em que você está trabalhando. 

  • Mostre responsabilidade pela sua área, nos bons e maus momentos. 

  • Seja Proativo e não Reativo. 

  • Tenha senso de humor, e encare qualquer dificuldade como uma nova oportunidade de negócios. 

  • Seja autêntico, franco e honesto.

PROF. RICARDO JORDÃO MAGALHÃES
.
PRESIDENTE, FUNDADOR E SEU AMIGO

BIZREVOLUTION CONSULTORIA DE MARKETING
..
www.bizrevolution.com.br    -     ricardom@bizrevolution.com.br

.

"é a vez dos pequenos"

Assim de explícito se manifestou o diretor executivo de publicidade e marketing da GE, o maior anunciante de Estados Unidos, C. J. Fraleigh, durante uma conferência organizada pela revista Advertising Age.

Segundo informa The Wall Street Journal, as grandes marcas de EUA estão insatisfeitas com o trabalho das agências globais e estão buscando nas pequenas a alternativa perfeita: - Frescura criativa a baixo custo. (tentaram contratar ate o SDR, mas não aceitamos).

Assim, por exemplo, o fabricante de computadores Sun Microsystems está pedindo propostas para a britânica St. Luke’s, a Wolfe/Doyle de São Francisco, a DiMassimo Brand Advertising em NY e a Butler Shine & Stern na Califórnia, já que , segundo o vice-presidente de marketing e publicidade da companhia, Scott Kraft, as grandes agências não estão dando as idéias que ajudariam a Sun a competir com IBM y HP.

O resultado é que J. Walter Thompson seguirá tendo a conta de Sun, mas já não será o seu titular. Bob Jeffrey, diretor geral da agência na  América do Norte, ataca a decisão da marca, a difícil situação econômica, que empurra "
os clientes a ser menos leais as agências, sejam grandes ou pequenas".

Coca-Cola também está buscando propostas entre agências boutique (agências especializadas em determinados trabalhos) para levantar sua marca Sprite, a que está perdendo terreno para Sierra Mist, da PepsiCo. Modernista em Boston, Wong Doody de Seattle, Wieden + Kennedy em Portland, são as agências testadas pela grande dos refrigerantes. De feito, Coca-Cola prescindiu de sua agência titular, McCann-Erikson, para levar a criatividade de Coca-Cola Clássica e a outorgou a agência boutique Berlin Cameron/Red Cell.

.

.

.

.

Web pode melhorar desempenho escolar de crianças

Pesquisadores da National Science Foundation afirmam que a Internet pode ser boa ferramenta de ensino para crianças. O estudo patrocinado pela Michigan State University (MSU) aponta que, diferentemente do que se pensa, a Web não provoca nenhum efeito negativo na participação social de seus usuários ou no lado psicológico das crianças. O estudo, denominado HomeNetToo, conclui que as crianças que utilizam a Internet conseguem melhorar as notas escolares. Outra consideração feita é que nenhuma evidência foi encontrada de que se conectar à Web reduz os contatos sociais ou a conversa entre familiares e amigos e as crianças. 

A conclusão do estudo foi diferente para adultos. Por usar muito a Internet, os adultos diminuem seus contatos presenciais com amigos e familiares. O resultado seria uma depressão psicológica, de acordo com os pesquisadores. Para crianças, a interações na Web melhora o seu rendimento. Em um dos testes realizados, descobriu-se que aquelas que ficam mais tempo on-line obtém melhores resultados na escola do que as que usam menos a Internet. Os pesquisadores acreditam que pelo fato de que os sites possuírem muitos textos, as crianças lêem mais. Isso reflete nas notas e no desempenho nos testes de leitura.

O
HomeNetToo também pesquisou como o design do site pode facilitar ou dificultar o entendimento do conteúdo da informação. Trabalhando com o Media Interface and Networking Design (MIND) do laboratório da MSU, os pesquisadores possibilitaram aos participantes do estudo (negros, na maioria) criar uma interface que considerassem mais eficaz para o aprendizado. O tema escolhido para experimento foi saúde, principalmente sobre pressão alta, já que o problema é comum na comunidade negra. A conclusão dos pesquisadores é que a interface customizada promove um maior aprendizado do que a interface das páginas da web. Isso ocorre porque o que foi criado se adapta mais facilmente ao estilo cognitivo dos participantes. 

A pesquisa foi realizada com 90 famílias negras de baixa renda. A média de idade dos adultos é 38 anos e das crianças, 14 anos. Mais 160 pessoas da mesma comunidade também participaram do estudo. Durante 16 meses, tiveram a disposição computadores, acesso à Internet e instrução para a utilização dos equipamentos. Como grande parte dos participantes raramente tinham contato com computadores, os pesquisadores apontam que foi possível mostrar e comprovar os benefícios da Internet.

.

.

.

.

A GUERRA DO IRAQUE NÃO AFETOU O RANKING "INTERBRAND"

Oito das dez primeiras posições do ranking da consultora Interbrand, que classifica as 100 marcas mais valiosas do mundo, estão ocupadas por empresas dos . E tudo, apesar do desgaste do "Made in USA" depois da guerra do Iraque. - Coca-Cola volta a ser a marca mais valiosa, com 70.450 milhões de dólares. Lhe seguem Microsoft, com 65.170 milhões, e IBM, com 51.770.

As marcas que mais avançam com respeito a 2002 são a coreana Samsung (31%), a estadunidense Hewlett-Packard (18%) e a alemã SAP (14%). Pelo contrário, a agencia de imprensa inglesa Reuters tem protagonizado o maior descenso na história desta entrevista, com 28% menos valor que no ano anterior. Kodak e Ford (EUA), por sua parte, perdem uns 19 e uns 16 por cento, respectivamente. Por países, o ranking está distribuído da seguinte forma: 62 marcas estadunidenses, 7 francesas e 7 japonesas, 6 alemãs, 5 inglesas; Suíça, Holanda, Itália e Suécia, 2 cada um, e Bermudas, Coréia do Sul, Inglaterra-Holanda e Finlândia, 1 cada. 

.

.

.

.

"IDOSOS" O PÚBLICO ALVO DOS ANUNCIANTES.
O retraso na idade de emancipação, a menor capacidade aquisitiva dos jovens ou as mudanças nos hábitos de consumo estão fazendo com que os anunciantes escolham a idade do seu público alvo. Segundo um estudo da empresa de investigação do mercado on-line InsightExpress (http://www.insightexpress.com/), pedido pela cadeia estadunidense CBS, os 63% dos responsáveis do planejamento e compra de meios consideram "altamente valioso" o público que supera os cinqüenta anos. Os 52% dos entrevistados prefere a busca de determinadas atitudes e estilos de vida antes do parâmetro idade. 

.

.

.

.

O MARKETING DESCUIDA O CONSUMIDOR DE 50 ANOS
O Marketing está cometendo um grave erro: - Descuidar uma crescente cota de mercado, a que compõe os consumidores por volta dos 50 anos. Segundo destaca em seu último trabalho a consultora Datamonitor, o target dos WOOFs (consumidores de uma média de idade de 50 anos) alcançarão um volume de 147 milhões de pessoas em 2007, frente aos 127,4 milhões cadastrados em 1997. Para Daniel Bone, analista da Datamonitor, este espetacular aumento deveria representar uma revolução para o setor, aposta em novas estratégias, motivados pelo aumento deste importante nicho de mercado. No entanto, "é uma lástima que o setor está deixando passar esta oportunidade". A margem de idade entre 50 e 64 anos é um dos segmentos da população que goza de uma melhor situação  econômica. No Reino Unido, sua media de ingressos foi de 25.000 euros no exercício passado.

Esta foi a primeira geração da era do consumismo, a primeira que marcou diferenças frente a de seus pais na hora de relacionar-se com o produto. Por esta razão, os analistas esperam que sejam mais receptivos a marcas orientadas a cotas de população mais jovens. Na opinião de Daniel Bone, esta tendência tem sua explicação em uma mudança nos hábitos de vida da população. Segundo o analista de Datamonitor, o fato de que as pessoas tenham descendência cada vez mais tarde tem repercutido na idade a que os casais voltam a enfrentar-se em uma casa sem filhos, quando estes ficam independentes.


"É então quando voltam a assumir hábitos de consumo jovens", afirma Bone, ainda que, segundo precisa, "se sentem desencantados com a publicidade, ao observar como se orienta majoritariamente a consumidores de muito menos idade".

.

.

.

.

Conselho pode multar laboratórios por boicote
O Conselho Administrativo de Defesa Econômica - Cade - poderá multar 22 dos maiores laboratórios farmacêuticos do País que infringiram a Lei de Concorrência em 1999. Conforme a Secretaria de Direito Econômico (SDE) do Ministério da Justiça, as empresas orquestraram um boicote à distribuição e à venda de genéricos no País. O secretário de Direito Econômico, Daniel Goldberg, classificou a ação de "malfadada tentativa" de manipular o mercado, segundo a Agência Estado. 

A Febrafarma, entidade que representa o setor, afirmou que a ata da reunião citada é um documento apócrifo e que o teor dela não foi aprovado pelos representantes das empresas. Além disso, as pessoas presentes não seriam representantes legais das empresas. A SDE deverá punir os laboratórios por ter havido "potencialidade" infratora, ou seja, as empresas não chegaram a boicotar os genéricos, mas confabularam para isso. 

O
Cade deverá exigir de 1% a 30% do faturamento das empresas: -  Abbott, Roche, Schering Plough, Glaxo Wellcome, Bayer, Ely Lilly, Searle, Monsanto, Pharmacia Brasil, Biosintética, Bristol-Myers Squibb, Hoescht Marion Roussel, Eurofarma, Akzo Nobel, Merck Sharp & Dhome, Astra Zeneca, Boeringher Ingelheim, Centeon, Sanofi Winthrop, Wyeth-Whitehall, Janssen-Cilag e Byk Química.

.

.

.

.

OS ANUNCIANTES COMEÇAM A DIRIGIR-SE À COMUNIDADE GAY

O programa "Queer eye" ("Olho gay") do canal de televisão estadunidense Bravo tem servido de cenário para o primeiro spot dirigido especificamente aos consumidores homossexuais. No programa, cinco expertos em estilismo homossexuais mudam a imagem a um heterossexual. O anunciante que se atreveu a dar o passo tem sido o portal de reservas de viajes on-line, Orbitz, que tem uma seção especializada em destinos para a comunidade gay. Young & Rubicam tem sido a agência encarregada da campanha.
.
No entanto, a indústria tem tardado demasiado em investir neste público e tem deixado de aproveitar um poder aquisitivo mais que interessante: 500 bilhões de dólares (434.000 bilhões de euros). Ao máximo a que se tem atrevido alguns anunciantes (fabricantes de carros, serviços financeiros, viagens e produtos de beleza) é a fazer inserções, mas sem diferencia-las, em publicações como "
Out" e "The Advocate" ou em sites especializados na Internet. Outros tem brincado, de forma subliminal, com a ambigüidade sexual dos personagens em campanhas televisivas..

.

.

.

Sistema de Representação para Representantes Comerciais

.

SISTEMA DE REPRESENTAÇÃO, VENDAS E SERVIÇOS SDR

.

o sistema sdr já inclui NO PREÇO o uso em rede ilimitado sem custos extras E não tem taxa de manutenção mensal. a única taxa que o sistema sdr tem, é a anuidade de R$:120,00 para efeitos de suporte e atualização, com vencimento em março de cada ano (2007 bonificada)

.

.

Sistema de Representação para Representantes Comerciais

FONE: 51 3019 2817

.

sistema de representação comercial e vendas

.L

.

.

caso deseje alterar ou cancelar sua assinatura, clique no link a seguir:

ALTERAR ASSINATURA

.

.

ÓTIMO TRABALHO E ATÉ A PRÓXIMA EDIÇÃO!

.

SDR - SISTEMA DE REPRESENTAÇÃO E VENDAS

MIGUEL PEDRO TERRA VELAZCO

EDITOR DO JORNAL SDR

fone: 51 3019 2817.

.

Clique aqui para nós enviar um e-mail

.

INDIQUE SEU TEMA  ..-  ENVIE-NOS SUA OPINIÃO

.

Av. Caçapava 425 - sala 03 - Petrópolis -  Porto Alegre (RS) - BRASIL cep: 90460-130

 FONES: 51 -  3019 2817  -  FAX 51 3333 3553

.

.

Sistema de Representação para Representantes Comerciais

Como página inicial  Adicionar a Favoritos

Resolução mínima de 800x600 © Copyright 2007 - SDR