Sistema de Representação para Representantes Comerciais

JORNAL DICAS DA SEMANA DO WWW.SDR.COM.BR Nº226...

.

.

FUTURO             - TENDÊNCIAS   IDÉIAS             - PENSAMENTOS

.

.

.

Há 20 anos um estudo da companhia Royal Dutch Shell, 

revelou que a idade média de vida de uma empresa era de 40 anos.

.

.

Peter Drucker respondeu: 

.

.

“Se tem problemas demais, é melhor que se retirem dos negócios; 

não existe lei nenhuma que determine o ciclo de vida de uma empresa”.

.

.

Era para ser um tranqüilo jantar de negócios...

.

Tudo começou no ano de 1949. Tínhamos convidado com minha esposa uns clientes para jantar no restaurante "Major's Cabin Grill", recomendação de um amigo para minha estadia em Nova York. Marcamos o horário e passamos no hotel para tomar banho, trocar de terno e roupa. Não consigo me lembrar do sabor da comida dessa noite, apenas consigo lembrar o sabor do pânico. Tomei um dos maiores sustos, quase enfartei de pânico. Depois de pedir discretamente ao garçom para preparar a conta, fiz questão de me antecipar aos meus clientes e me levantei para pagar, colocando mão no paletó para pegar a carteira. Quem pensa que tinha esquecido a carteira no outro paletó que tirei no hotel antes de tomar banho, está com toda a razão. Olhei para minha mulher com mais vergonha da que cabia na minha cara, para que me desse o conforto de que tinha dinheiro e graças a deus tinha e passamos sem maiores constrangimentos diante dos nossos clientes.

.

Foi uma lição e tanto e por muitos dias não consegui esquecer do fato, pelo medo de ter acontecido sem que minha mulher estivesse por perto e com dinheiro na bolsa. Senti muita raiva que uma pessoa não pudesse demonstrar que era financeiramente idônea mesmo que estivesse sem dinheiro. 

.

Na volta da viagem, Frank Mcnamara comentou o episódio com seu advogado Ralph Schneider e trocaram experiências sobre o acontecido, e propuseram-se a fundar um clube de comensais que lhes permitisse jantar sem precisar de dinheiro no ato, mediante alguma fórmula que pudessem demonstrar sua idoneidade financeira, mediante a apresentação do nome apenas. A idéia foi colocada em prática e fundaram o clube dos comensais em fevereiro de 1950 e convidaram 200 pessoas entre amigos e conhecidos, para fazerem parte desse seleto clube, onde apenas os mais prudentes financeiramente se integravam. Vinte e sete  restaurantes foram convidados para a confraria do "clube dos comensais".

.

Assim que Frank e Ralph souberam que na cidade de "los Angeles", Alfred Bloomingdale mantinha também uma organização similar com o nome de "Dine and sign" (jante e assine), o convidaram para umas reuniões onde ficou estabelecido que iriam juntar os esforços e montariam um projeto muito mais extenso e não tão somente para jantares, mas incluiriam compras em lojas, viagens, hotéis, etc., e foi assim que fundaram o: -  "The Diners Club Inc." (O Clube dos comensais). Em 1952, o cartão já era aceito em milhares de comércios que apreciavam o poder de compra dos portadores adinheirados do "Diners Club ou Clube dos Comensais". O cartão se transformou num ícone cultural e o marketing bem gerido tomou conta do projeto, quando Danny Kaye, famoso ator de Hollywood, começou a estrelar a propaganda. 

.

A idéia não era totalmente nova, já que alguns postos de gasolina utilizavam este formato de pagamento, mas não tinham apontado para o verdadeiro potencial do dinheiro de plástico. Rapidamente ganhou as fronteiras e no ano de 1952 era o primeiro cartão de crédito internacional a ser lançado, com as aberturas das franquias em Canadá, França e Cuba. O cartão Diners no ano de 1955 já tinha aceitação em todas as linhas áreas domésticas dos EUA. Antes de que outras empresas se dessem conta do nascimento do dinheiro plástico, Diners Club já estava em 6.500.000 milhões de estabelecimentos e em mais de 20 países. - Com base neste conceito, no ano de 1958, o Bank of America lançava o primeiro cartão de crédito bancário: - BankAmericard. 

.

Seguiram-se outros Bancos que lançariam, pela mesma altura, os cartões American Express e Carte Blanche, sendo já possível usufruir de uma linha de crédito permanente e renovável. Em 1965, o mundo dos cartões bancários começava a tomar forma e, enquanto o Bank of America assinava acordos de licenciamento com um grupo de bancos fora da Califórnia, outro grupo de bancos de Illinois unia-se para formar a Mastercard que emitiria outro cartão: o MasterCharge.
.
Nos anos 70, o Bank of America renunciaria ao controle do sistema de cartões, sendo esta posição assumida pelos bancos americanos que emitiam, então, o BankAmericard, formando a National BankAmericard Inc. (NBI). Mais tarde, com a necessidade de um controle a nível internacional, seria fundada a IBANCO. Igualmente, o nome do cartão seria alterado para VISA, pelo que a NBI converter-se-ia em VISA U.S.A. e a IBANCO em VISA INTERNACIONAL. - Estas seriam as duas grandes potências, enquanto emissores de cartões bancários, às quais os bancos regionais adeririam, abandonando os seus programas autônomos, tornando o mercado altamente competitivo. Nos anos seguintes foram se desenhando as franquias e mudando as regras das franquias para que cada banco local, administrasse os cartões.

.

PESQUISA, DESIGNE E ADAPTAÇÃO DA EQUIPE DO SDR

.

.

EU ME AMARRO EM VOCÊS!

.

a arte de encantar clientes

.

Eu me Amarro em Vocês! é um livro imprescindível para atendentes de call center, recepcionistas, profissionais de atendimento público (prefeituras, hospitais etc.), funcionários de atendimento empresarial, vendedores (internos e externos) e todas as pessoas que trabalham direta ou indiretamente com o público.

.TRECHO DO LIVRO  - " EU ME AMARRO EM VOCÊS! "
.
TENHA EM MENTE OS 9 “ NÃOS” ESSENCIAIS DO BOM ATENDIMENTO

.

.

CONHEÇA OS 9 NÃOS E LIVRE-SE DELES
1. NÃO use frases gastas ou enferrujadas, do tipo mata-vendas:

  • O distinto deseja alguma coisa?...

  • Pois não, chefe!...Qual é a sua graça?...

  • Já viram o atendido, patrão?...

  • Fala, fera!...

  • Oi, tio!...

  • Já viram o seu?...

Há frases que são “ assustadoras de clientes”, como estas:

  • José da Silva, seu criado; 

  • o senhor, como se chama?...

  • Vamos ver se levamos alguma coisa, doutor?...

  • O que vai hoje, patrão?...

  • O senhor espera ai, que depois eu lhe atendo, ta?...

  • Vamos fazer fila aí, ta bom?...

Em vez disso, estabeleça rapport, isto é, clima afetivo inicial, criando relacionamento pessoal. Primeiro o contato pessoal, depois o profissional. Lembre-se de que relações comerciais devem nascer de relações pessoais. Entretanto, você poderá ficar confuso ao ouvir tantos bons mestres do atendimento com opiniões tão diferentes sobre a melhor frase de abordagem a clientes. 

.

Há excelentes especialistas nas técnicas do atendimento fantástico prontos a lhe ensinar que dizer logo de início: - Em que posso ajudar! – é errado. Porque o cliente poderá ironizar: - Ora, se você quiser me ajudar me empreste um milhão de dólares. E, então, procurem resolver o impasse ensinando outra frase menos óbvia: - O que posso mostrar?

.
Outros consultores acreditam que deixar o cliente a vontade e entregar um cartão de boas-vindas com a foto do vendedor é melhor ainda. Outros ainda lhe dirão que a melhor forma de abordagem ao cliente é dizer algo do tipo: -
O que o traz hoje a nossa empresa?
.
E há outros que pregam que essa frase não dará certo, pois o cliente poderá responder: –
O que me traz hoje a sua empresa? São as minhas pernas e meu carro, ora bolas! Outros acreditam ainda que já é ultrapassado olhar para a direção óptica do cliente e jogar uma frase de efeito. Exemplo: O cliente está olhando para uma geladeira e o vendedor observa e diz: – Acabaram de chegar da Alemanha. Ou melhor ainda: - Só há uma coisa gelada nessa geladeira: é o preço pequeno – gerando, assim, estímulo positivo de bom humor.

.
Não fique mais confuso. A melhor abordagem a um cliente dentro de uma loja, recepção ou serviço público é composta de três partes:

  • Faça o cliente notar que o notou

  • Faça o cliente perceber que você está feliz por ele estar ali e

  • Sorria com um entusiasmado “ bom dia”, “Boa tarde”, “Boa noite”. 

Crie clima afetivo inicial para um bom relacionamento duradouro, e ponto final. Mas pense também: Muitas vezes, você pode fazer isso de boca fechada. Uma frase de abordagem é apenas um detalhe.

.

Grion Editora (11) 5539-4265 - 150 páginas R$ 26,90 

informações: http://www.cursosgrion.com.br/books-main.htm

, 

.

A promessa da marca

.
A promessa da marca de uma empresa é o que o cliente percebe que a empresa pode fazer por ele. Quanto mais transparente for a promessa da marca que uma empresa transmite ao mercado, mais chances ela tem de atrair os clientes e funcionários que ela quer atrair. 
.
Para desenvolver a promessa de uma marca, uma empresa deve começar completando a seguinte frase “Nós somos a empresa que oferece
X...”. 
.

Lembre-se sempre que a promessa de uma marca deve considerar: 
.

Simplicidade. Assegure-se que a promessa da marca é auto-explicativa e fácil de se lembrar. 

.
Inspiradora. Defina claramente qual é o ponto no horizonte que a empresa deseja atingir. Se a promessa da marca da empresa inspirar os seus funcionários a superar metas, os seus clientes também podem se beneficiar. 
.
Emocional. A promessa da marca deve transmitir “desejo de fazer a coisa certa”, “desejo de pertencer a algo maior”, “desejo de ajudar os outros”. 
.
Credibilidade. Não prometa nada além do que a empresa pode cumprir. Assegure-se que a empresa pode entregar o que ela prometeu. 
.
Mas lembre-se: - Antes de comunicar a promessa da marca para o público externo (clientes, fornecedores, mídia), você precisa primeiro conquistar o seu público interno. 

.

.

.

Alvin Toffler

consultor e futurólogo

.

Estamos vivenciando a terceira onda, onde o maior ativo é o conhecimento. Um bom exemplo dessa revolução é o de empresas que investem grandes orçamentos na educação, treinamento e atualização de seus funcionários para melhorar sua performance. 
.
Mas o ganho de conhecimento não deve ser uma preocupação única da empresa: -
o profissional precisa investir na reciclagem de informações para manter sua "empregabilidade"

.

Um investimento massivo em novas formas de ensinar com vista a uma população mais educada e numa infraestrutura eletrônica e comunicacional são as duas condições básicas para uma estratégia baseada no conhecimento. É este o desafio que as Nações e os grandes blocos terão no próximo século.

.

.

.
você precisa de alguém que dirija sua estratégia de comunicação!!!

.

Aposte firme nas opiniões de sua equipe de vendas interna e externa. O velho paradigma segundo o qual o departamento de TI é um executor inflexível de pedidos de clientes internos terá de dar lugar a uma nova atitude de envolvimento, de serviço e de trabalho em equipe. 

.

Os técnicos deste departamento não poderão continuar a desenvolver sistemas e soluções desenhados por analistas que não têm qualquer experiência prática na sua aplicação para o campo real da venda. Lembremos que esses técnicos sabem como fazer funcionar mas não sabem aplicar e nem sabem para que serve na prática! - Eis aí que reside a grande diferença entre desenvolver e utilizar.

.

Em alternativa, o departamento de TI deverá envolver-se, tão cedo quanto possível, nos sistemas que vai desenvolver:  - Escutando as necessidades dos profissionais da venda interna e externa, e desenvolvendo para estes poderem utilizar às potencialidades da tecnologia. Deste modo, o "sistema dos técnicos" passará rapidamente a ser o "sistema da empresa".

.
Nenhuma empresa poderá funcionar sem um responsável pelos sistemas de informação e comunicação. O título e o lugar na hierarquia são irrelevantes. O importante é que a função exista e seja liderada por alguém que coordene os recursos de informação dispersos pela empresa. Coordenar a home page, os recursos do comércio eletrônico, das malas diretas por e-mail, da comunicação interna e externa e que desenvolva os recursos de comunicação em todos os setores. Esqueça de contratar Bill Gates, você precisa de um estudante de faculdade de informática, de 4 a 6 horas por dia máximo. (Valor no mercado de R$:1.000 a 1.500 reais).

.

Mas criar o cargo não é suficiente. É necessário assegurar a participação do profissional nas reuniões de planejamento estratégico, de modo que a gestão da TI possa estar alinhada com a estratégia da empresa e sempre dentro das tecnologias que mercado oferece. Por último, não sobrecarregue este profissional com trabalhos desnecessários. Atribua-lhe um conjunto reduzido de tarefas prioritárias e indique para ele/a uma ou um assessor que realize as funções básicas de publicação e envio de informações e por sua vez que aprenda e se desenvolva para assumir num futuro esta função.
.

.

técnicas para não errar

.
Não existem pessoas à prova de erros. Haverá sempre situações novas com potencial para gerarem novos erros. O que pode fazer é aprender a aprender. Pense nestas três técnicas para conseguir:

  • Quando tiver de tomar uma decisão acerca da qual não esteja muito seguro, avalie as conseqüências depois de agir. Desta forma, não voltará a cometer os mesmos erros;

  • Peça feedback, em especial à sua equipa de trabalho. É na sua gente que terá as pessoas ideais para dizerem como as suas palavras e ações são entendidas. Depois, utilize aquilo que aprendeu para melhorar as suas próximas ações;

  • Partilhe as suas experiências com outros colegas e peça-lhes ajuda quando tiver dificuldades. Utilize os seus colegas para testar novas idéias e descubra quais as medidas que tomaram em situações semelhantes. - Inove e sruprenda.

Quando tentar novos métodos, informe os seus colegas sobre quais foram bem sucedidos e os que falharam. Assim todo o management pode aprender com os erros uns dos outros.
Mary Albright e Clay Carr

.

NOTÍCIAS

.

Pare de comprar produtos de spammers, alerta a indústra - IDG Now!
Com um arsenal de novas leis, campanhas e inovações tecnológicas investidas na tentativa de barrar os spammers de enviar uma avalanche de e-mails comerciais não solicitados, a indústria da internet está finalmente mudando a tática: focar os consumidores. "
Pare de responder ao spam", é a mensagem da uma campanha de conscientização lançada nesta sexta-feira (26/09) pela Associação da Indústria de Internet da Austrália (IAA), apoiada por players do setor, como a Microsoft, Yahoo, América Online e outras organizações internacionais. 
.
A intenção é conscientizar os consumidores de que comprar produtos de spammers só ajuda a alimentar o problema. "Basta um pequeno número de pessoas respondendo o spam, para fazer com que os spammers se satisfaçam", afirma Kaye Stearman, porta-voz da organização Consumidores Internacionais na Inglaterra, que apoia a campanha. 
.
Esta é a primeira de uma série de movimentos que serão feitos para focar o consumidor sobre o problema dos e-mails comerciais não solicitados. Com ela, provedores de e-mails e grupos de consumidores esperam que usuários saibam quais as melhores maneiras para se barrar o spam. A IAA promove também uma abordagem com o slogan "não compre e não responda", alertando para dados da Comissão Federal de Negócios dos Estados Unidos (FTC), que apontam que mais de 70% dos spams são fraudulentos ou desleais. Para fornecer mais informações, o grupo está lançando um site na web, o www.spamcampaign.net que estará acessível a partir da próxima segunda-feira (29/09). 
.
.
.
.

Celular japonês vira chave de cadeado
Em Osaka, uma das maiores cidades do Japão, o celular já substitui os cadeados dos armários da estação de trem central. No lugar dos tradicionais cadeados com chave, foi implantado um sistema de segurança automático ligado à rede celular. O cliente que aderir ao programa recebe um número secreto. Todas as vezes que quiser abrir a porta do armário da estação, basta discar para ele. Para trancar o compartimento, existe um outro número que libera as travas da porta. O sistema foi desenvolvido pela West Japan Railway, está em funcionamento na Osaka Station e, se for mais seguro que o cadeado tradicional, pode ser estendido para outras estações no Japão. 
.
.
.
.

Aiwa vira marca de combate da Sony - Claudia Facchini e Taís Fuoco*, www.valoronline.com.br 
A Sony percebeu que já não era mais possível continuar ausente do mercado "popular". Ainda nos anos 90, a multinacional japonesa desistiu de vender produtos de baixo valor agregado, concentrando-se em aparelhos "top" de linha, como televisores de tela grande e plana. Para brigar por preços, porém, o grupo preservou a marca Sony. Os produtos - inicialmente apenas minisystems - chegarão às prateleiras neste mês no Brasil com um outro nome japonês: Aiwa. A fabricante foi comprada pela Sony em outubro do ano passado, no Japão, e transformou-se mundialmente em marca de combate da multinacional. 
;
Até o fim de 2002, a marca Aiwa era produzida no Brasil pela CCE. Até que as suas linhas de produção, em Manaus, fossem adaptadas para fabricar os aparelhos de som, a Sony tirou os produtos de circulação do varejo. 

.

Agora, a marca está sendo relançada no país, passando a disputar o mercado com a Philips, CCE, Gradiente e Semp Toshiba. Popular na visão da Sony significa um minisystem de R$ 700 no ponto-de-venda, para o modelo mais barato. O modelo mais caro custará R$ 1,4 mil. O mercado de aparelhos de som vem se mantendo imune à recessão econômica. A previsão é de que o consumo permaneça no mesmo patamar de 2002, de 2,3 milhões de unidades, o que tem atraído a cobiça dos fabricantes. 
;
"Nós não tínhamos nenhum produto nessa faixa de preço, de R$ 700", afirma Minoru Itaya, presidente da subsidiária brasileira. Segundo ele, 60% do mercado brasileiro de minisystem são de produtos que custam até R$ 700. Itaya acredita que os produtos Aiwa engordarão entre US$ 20 milhões e US$ 25 milhões o faturamento do grupo no Brasil até março de 2004, quando encerra-se o ano fiscal da companhia, representando 10% dos seus negócios no país. A meta da Sony é atingir uma receita de US$ 250 milhões no ano fiscal 03/04, depois de faturar US$ 215 milhões no último exercício. Mas a Aiwa poderá, no ano que vem, dobrar sua participação e responder por 20% das vendas da Sony no país. Por enquanto, a empresa só está produzindo aparelhos de som. "Temos planos de lançar a marca em outras categorias", admite Itaya. 
;
O mercado de televisores certamente está na mira. Para fabricar os televisores com a marca Sony, a empresa precisa importar o tubo Triniton. "É impossível substituí-lo. Mas, com a marca Aiwa, podemos acomodar novas tecnologias", explica. Isso significa a possibilidade de comprar tubos fabricados no Brasil, o que diminuiria o custo final do aparelho. (* do Valor Online)
.
.
.
.

Novos celulares podem causar dor-de-cabeça
Os sinais de rádio usados pelos celulares de terceira geração (3G) podem causar dores de cabeça e náuseas, segundo pesquisa conduzida por três ministérios holandeses sobre o impacto das futuras redes de comunicação na saúde humana. O estudo inédito comparou o impacto da radiação emitida pelas atuais torres de telefonia celular com a que será gerada pelas redes 3G, capazes de dar acesso em alta velocidade à Internet e de permitirem serviços como teleconferências. 
.
Uma estação rádio-base, que normalmente cobre uma área de vários quilômetros quadrados, transmite sinais de telefonia por meio de um campo eletromagnético. "Se o grupo de teste era exposto a estações rádio-base de terceira geração havia um impacto significativo. Eles sentiram irritações na pele, dores de cabeça e náuseas", disse uma porta-voz do Ministério da Economia. O estudo não encontrou impacto negativo provocado pelos atuais sinais de telefonia celular. Por outro lado, as funções cognitivas, como memória e reflexos, foram melhoradas pela exposição a ambos os tipos de sinais. 
.
.
.
.

Golpes virtuais usam nomes de empresas como isca
Não pára de aumentar a lista de fraudes online que chegam por e-mail na tentativa de enganar os internautas. A prática é sempre a mesma: uma mensagem chega oferecendo promoções e vantagens, ou solicitando algum tipo de recadastramento. A isca para "pescar" os usuários são empresas conhecidas, como bancos, editoras de jornais e revistas, e lojas de comércio eletrônico. O Terra está sendo usado para um novo golpe que começou a circular hoje.

  • Kit executivo Terra

  • Big Brother Brasil (novo)

  • Banco do Brasil e Symantec

  • Criança Esperança

  • Banco do Brasil

  • Banco Itaú

  • Bradesco

  • Unibanco

  • Big Brother Brasil 4

  • Cartão virtual BOL

  • Editora Abril

  • Raspadinha virtual

  • Panda Software

  • Show do Milhão

Como reconhecer um golpe virtual 
Os golpes são elaborados, mas basta um pouco de atenção para verificar uma série de incoerências. Em geral, as mensagens são similares às originais enviadas pelas empresas, e muitas delas têm links para sites que também são cópias dos verdadeiros. Mas, nos dois casos, é possível ver imagens quebradas, textos fora de formatação e erros de português - algo difícil de acontecer com empresas que investem tanto em marketing para atrair clientes. 
.
E o que esses fraudadores querem, afinal? Em alguns casos, o propósito é fazer o internauta preencher um formulário no site falso, enviando informações pessoais e, sobretudo, financeiras, como números de conta-corrente e cartão de crédito, e até senhas. Outras mensagens pedem apenas que o usuário baixe um arquivo - por exemplo, um suposto questionário - que, na verdade, é um programa que envia os dados pessoais e financeiros por meio da Internet. 
.
Fraudes no estilo dessa já usaram como isca empresas como Banco do Brasil, Banco Itaú, Editora Abril, Big Brother Brasil e Show do Milhão. Para saber mais sobre os golpes em circulação na Web, basta conferir na coluna ao lado uma lista que preparamos para você. Ao receber uma delas, basta ignorá-la e apagá-la. O usuário não será prejudicado se não fizer download nem executar o arquivo, ou se não preencher dados nos sites indicados por esses e-mails falsos. 
.
.
.
.

EUA são campeões de morte infantil por maus-tratos
Cerca de 3,5 mil crianças de menos de 15 anos de idade morrem a cada ano por causa de maus-tratos ou negligência nos países desenvolvidos. De acordo com um relatório do Fundo Especial das Nações Unidas para a Infância (Unicef) publicado hoje em Genebra, 2 crianças morrem por semana na Grã-Bretanha e Alemanha, 3 na França e 27 nos Estados Unidos. De acordo com o documento, que analisa 30 países industrializados, o problema é gravemente subestimado nos países ricos. "É a ponta de um enorme iceberg de violência exercida contra as crianças nas famílias", disse à imprensa Peter Newell, um dos autores do relatório. 
.
De acordo com os dados do Unicef, nos países estudados, entre os quais Estados Unidos, México e a maioria dos países europeus, o risco de morte por maus-tratos físicos é três vezes maior em crianças que ainda não completaram doze meses que nos que têm entre 1 e 4 anos. Estes últimos, no entanto, são duas vezes mais propensos a sofrer lesões mortais que as crianças com idades entre 5 e 14 anos. Em 80% dos casos, as pessoas que abusam de crianças são seus pais biológicos, com responsabilidade dividida, sendo 39% para as mães e 41% para os pais. A Unicef destaca que estas estatísticas são o primeiro esforço internacional para apresentar a amplitude do problema e que certos dados são parciais ou pouco confiáveis, já que é difícil fazer paralelos entre países. Segundo o levantamento, Espanha, Grécia e Itália têm as mais baixas taxas de mortalidade infantil por maus-tratos, enquanto a Nova Zelândia, Estados Unidos e México estão no topo da lista. Sobre a Nova Zelândia, Newell frisou que o alto índice de casos de violência contra menores no país pode ser explicado por seu sistema de controle mais eficaz e não por uma maior incidência do problema.
.

.

PROF. RICARDO JORDÃO
.PRESIDENTE, FUNDADOR E SEU AMIGO

BIZREVOLUTION CONSULTORIA DE MARKETING

.

..

.

.

30 Maneiras de escrever uma carta de vendas

.

.

Começar a escrever qualquer coisa já é difícil. Imagine começar a escrever uma carta de vendas. 
.
Por mais difícil que pareça para você hoje, não desista. Se você não conseguir colocar um ótimo argumento de vendas no papel, como você pensa que irá conseguir me convencer a comprar? 

Em uma carta de vendas (e-mail ou discurso), a abertura é crítica. O que você escrever no primeiro parágrafo irá definir se o seu cliente continuará a ler ou não. Mantenha a coisa toda simples, não escreva demais. 20 palavras é o suficiente. 
.
O Segundo parágrafo também é importante, não vá além de 50 palavras. Faça o seu cliente chegar até a mensagem do seu produto ou serviço através de curtos parágrafos de abertura. 
.

Algumas idéias sobre como começar… 

.

01. Quanto tempo e esforço você gasta ao… 
02. Pergunte a 10 pessoas o quê.... significa para elas, e.... 
03. Eu escrevo a você para... 
04. Eu acredito que ….. irá ajudá-lo a aumentar as suas vendas 
05. A próxima semana é a última semana para você receber.... 
06. O principal motivo porque você deve considerar a minha empresa... 
07. Será que a resposta para uma dessas perguntas... 
08. Como lidar com o custo atual.... 
09. Essa carta será objetiva e direta... 
10. Essa carta irá atualizá-lo sobre... 
11. Existe poucos lugares mais bonitos que... 
12. Se você gosta de…., ... irá surpreendê-lo. 
13. O que você faz quando você precisa de... 
14. Muito obrigado por escolher a minha empresa... 
15. Essa situação é familiar a você... 
16. PARABÉNS!.... 
17. Bem-vindo!.... 
18. Eu escrevo a você hoje como um amigo... 
19. Existe dez razões porque você deve.... 
20. Eu tentei falar com você dois dias atrás sobre.... 
21. Eu escrevo para você hoje porque as notícias que seguem podem fazer a diferença... 
22. …. está agora disponível para atender as suas necessidades. 
23. Alguns dias atrás eu enviei a você... 
24. Eu sei que você recebe dezenas de cartas que prometem a você coisas maravilhosas... Essa carta é diferente. 
25. Você gostaria de economizar… 
26. Mais de um milhão de pessoas não podem estar erradas! 
27. Primeiro você tem que ter um sonho… 
28. Ótimas notícias!.... 
29. Quando você comprou da nossa empresa.... sete anos atrás, você se juntou a uma família. 
30. Você é uma pessoa ocupada, eu serei breve. 

.

Agora você não tem mais desculpas para não começar a escrever as suas cartas, 

e-mails ou discursos de vendas. 
.

.
Vá, QUEBRA TUDO!

.

.

SR. PROF. RICARDO JORDÃO MAGALHÃES
FUNDADOR, PRESIDENTE, SEU AMIGO

.

.
 
http://www.bizrevolution.com.br  ricardom@bizrevolution.com.br

.