Como página inicial

Sistema de Representação Comercial para Representantes Comerciais

Adicionar a Favoritos

sistema de representação comercial e vendas

FONE: 51 3019 2817

.

.

Funções do Sistema de Representação Comercial e Vendas - SDR

Testes do Sistema de Representação Comercial e Vendas - SDR

Solcite seu Orçamento

Manual do Sistema de Representação Comercial e Vendas - SDR

Biblioteca dos Jonais de Representação Comercial SDR

Assinatura livre e gratuita do Jornal de Representação Comercial

Contrate os melhores e mais capacitados Representantes Comerciais

Contato com a Equipe do SDR Sistema de Representação

As melhores Dicas sobre softwares livres, Bibliotecas, Links...

FUNÇÕES

TESTE

ORÇAMENTO

MANUAL

JORNAIS

ASSINe

saiba

contato

dicas

.

.

.

 JORNAL DICAS DA SEMANA DO WWW.SDR.COM.BR Nº229

.

TRANSPORTES .... .... LOGÍSTICA

Nº08.

.

NÃO SE AFOGUE...

.

É importantíssimo diferenciar as empresas por sua categoria e denominar cada uma dentro da nossa administração, para que possamos entender a melhor forma de guardar corretamente os dados no sistema e tratar eles quando necessário. E muito antes de pensar em guardar dados, sem duvida que devemos estar cientes de quem é quem e que peso representa no contexto geral. Entendendo estas definições, poderemos ainda captar melhor os ensinamentos dos professores e seus conselhos e aplicar eles já na teoria e depois na prática.

  • VENDEDOR

  • REPRESENTANTE

  • SUB-REPRESENTANTE

  • TRANSPORTADOR

  • PRESTADOR DE SERVIÇO

  • INDUSTRIA

  • FÁBRICA

  • IMPORTADOR OU EXPORTADOR

  • ATACADO

  • DISTRIBUIDOR

Todos os que trabalhamos em administração comercial devemos ter um rápido entendimento baseado num conhecimento do contexto geral. Esse conhecimento será determinante para nossa avaliação (entende-se como remuneração). Conhecer, saber, entender ou ate dominar cada parte nestes processos, estará intimamente ligado ao nosso sucesso. Seja como assessores em treinamento, vendedores ou representantes. Nem falar de supervisores e gerencias então.

.

Todos pensamos que o básico está auto-explicado e pré-entendido. Mas como pode isso acontecer se não somos formados para essas funções ? Nenhum curso de informática pode nos dar retorno se antes não tivermos aprendido o "a, b, c" da administração comercial. Nem todos somos bons na venda e na administração e hoje lamentavelmente que não for bom nas duas matérias, está mal no mercado.

.

Se vamos contratar pessoas por 400 reais para dar suporte ao nosso trabalho, devemos entender que estamos contratando apenas uma caixa vazia. Nada de nada dentro. E não poderia ser diferente por esse valor. Lamentavelmente quando contratamos essa pessoa, já chega com uma montanha de trabalho para fazer e quem a contrata não tem "TEMPO" para ensinar e aí já começam os problemas. 

.

Impossível querer que saia alguma coisa certa. O "SABER COMO", o tão falado "KNOW HOW", deve ser adquirido a partir de estudo e aplicação é não mais por dedução lógica, já que hoje podemos ter muito mais que uma resposta ou caminho, para o mesmo processo. Todos sabemos que a cada 4 anos dobra o conhecimento geral. São muitas informações, novas tecnologias e aplicações, usabilidade de recursos e mudanças crucias na economia. E quando foi que oferecemos um curso a essa pessoa ou para nós mesmos ? Se a cada 4 anos dobra o volume de informações, nós podemos cobrar performance de nós e nem sequer de quem nos auxilia na empresa.

.

Os membros e atividades que cada empresa exerce, deve ser catalogada visando um processo idêntico ao da realidade prática. Um industria pode ser fornecedora e também pode ser uma representada. Podemos representar uma atividade ou várias ao mesmo tempo, dependendo de quem nos contrate, e saber conjugar estas atividades é primordial. 

.

Faz enorme diferença quando tratamos os dados captados através dos serviços, compras ou vendas e registrar eles corretamente é ponto a favor. Se a pessoa que contratamos registrar uma empresa como fornecedora quando ela é nossa representada, ela não errou! Nós que erramos em não oferecer o contexto da nossa atividade. Você imagine depois que ela cadastrou a nossa representada como um fornecedor, onde é que irá guardar as planilhas de preços no sistema ??? Este é apenas um dos tantos exemplos que existem na nossa atividade. Para os iniciantes não existe diferença entre um contato da representada, um contato do fornecedor, um contato da filial do transportador e um comprador do cliente. Gravíssimo erro que custará caríssimo mais adiante.

.

Para os que estamos por prazer na profissão e levamos ela com responsabilidade, visando retorno por muitos anos, os sistemas de informação devem diferenciar esta lógica em seus processos de arquivamento de dados, para que não tornem rígidos ou engessem os resultados operacionais, administrativos, comerciais, financeiros, contábeis e por conseqüência, a apuração das performances que terminam por enrolar todo o processo de levantamentos que se tente realizar.

.

Este princípio deve ser entendido de cima para baixo, explicado e aplicado. Sem essa pequena explanação, não avança a informatização e por conseqüência nada de nada será administrado da forma certa. Utilizar uma parte do nosso tempo para entender e dividir estas funções e aplicar elas na administração é fundamental. Se absorvemos este princípio, teremos como formatar a empresa e por ende, conseguiremos um projeto de trabalho, que permitirá ter uma performance continua e cada vez mais apurada das funções e resultados. Organizar a equipe desde o começo, investindo um dia na administração, pode ser a diferença entre crescer ou desaparecer.

.

Divida sua representação em três departamentos e secione eles para dividir suas despesas, funções e trabalhos, para que possa entender melhor os resultados:

  • ADMINISTRAÇÃO

  • VENDAS

  • GERENCIA

O mínimo que deve ter uma representação, mesmo que seja apenas composta de uma única pessoa. Se você começar a dividir assim o início, terá condições de ir trazendo mais gente e aumentando sua capacidade de faturamento a medida de que vá implantando seu crescimento. Crescer desordenadamente ou com gente despreparada, só traz perdas e confusão. O início é fundamental. E se não passar os dados para o sistema, nem pense em se organizar, porque hoje é mais importante o sistema que o seu trabalho, já que qualquer um pode substituir você, mas não podem se substituir as informações colhidas no mercado.

.

  .

7 coisas que você precisa saber sobre Comércio Eletrônico

  • "Coloque a sua EMPRESA no ar em dez minutos", 

  • "Fique rico", 

  • "Transforme o seu computador em um negócio milionário", 

  • "Basta abrir a EMPRESA que os clientes virão". 

Se você já ouviu comentários parecidos, 

delete-os imediatamente da sua memória.

  • Comércio Eletrônico: - usar a internet para vender e fazer negócios, 

  • E-Business: - são todos negócios tão complicados e complexos (ou simples) como outro qualquer. 

Conheça algumas dicas que podem ajudá-lo 

a evitar erros comuns. 
.

1. Marketing é Tudo. Você pode levantar um web site maravilhoso, cheio de recursos técnicos de última geração, produtos e serviços incríveis, mas não fique pensando que os clientes o visitarão simplesmente porque agora você está na internet. Se os seus clientes não ficarem sabendo da sua existência..., pode fechar as portas (ou melhor, as janelas). Uma vez que você tenha colocado o web site no ar, você deve investir a maior parte do seu tempo promovendo-o e tentando atrair clientes. E não pense que colocar o endereço do seu web site em alguns mecanismos de buscas ou web banners em web sites populares, será o suficiente para atrair o público. 
.
2. Se o cliente não puder encontrar, ele não vai comprar. Quando um cliente está à procura de produtos para comprar, e encontra o seu web site, ele espera encontrar o que procura logo na primeira página, sem rodeios. Isso significa que você precisa deixar bem claro na primeira página o que você faz e o que você oferece. Senão... bye bye. 
.
3. Site Lento = Negócio Lento. Um dos maiores benefícios de se comprar na internet é a disponibilidade da informação e o imediatismo de produtos e serviços. Muitas compras feitas na web são compras de impulso. O processo de finalizar uma compra deve ser muito rápido e ter poucos cliques. Experimente comprar na sua loja, faça você mesmo o teste de comprar de você. Certifique-se que o processo seja o mais rápido possível. 
.
4. O site tem que ser simples. Veja o exemplo do Google. Nenhum gráfico sofisticado, nenhuma animação, nenhuma adorno desnecessário, nada. Decida qual é o maior propósito do web site e o desenhe de acordo. 

5. Se você não conhece os seus clientes, você não conhece o seu negócio. Empresas de sucesso entendem os seus clientes. Elas entendem como os seus clientes usam os seus produtos, entendem como funciona o seu comportamento de compra e os interesses que os seus clientes podem ter. O web site está de acordo com esses interesses? 
.
6. Nem todas as pessoas são talentosos web designers. A melhor maneira de construir um web site de comércio eletrônico é contratar um profissional competente para fazê-lo. Não olhe apenas para o preço das coisas, procure por talento. Apesar do que você já ouviu, é preciso muita habilidade para fazer um web site e muita prática para fazê-lo bem feito. 
.
7. Quanto maior a permanência do cliente no seu web site, maior serão as suas vendas. Para mantê-lo por lá, adicione um conteúdo interessante (artigos, estudos, análises, comparação de produtos, dados econômicos etc), ou se possível crie salas de bate-papo, fóruns e comunidades de clientes. 
.

.

A brincadeira de usar a internet para fazer negócios

 apenas começou, e veio para ficar.

.

PROF. RICARDO JORDÃO
.PRESIDENTE, FUNDADOR E SEU AMIGO

BIZREVOLUTION CONSULTORIA DE MARKETING

.

.

.http://www.bizrevolution.com.br         ricardom@bizrevolution.com.br

.

;

Cada vez mais no mundo os clientes são menos ingênuos e decidem em cada momento do contato quem os atende, se fica ou se vai. Quer dizer em termos comerciais, se viveremos ou morreremos. Por tanto hoje mais que nunca deveríamos nos perguntar:

  • Que vendemos?

  • Quem é meu cliente?

  • Quem compra de mim?

  • PORQUE O FAZ?

  • QUE PRECISO SABER PARA QUE VOLTE A COMPRAR?

  • QUE gratificação OFEREÇO PARA QUE ELE COMPRE DE MIM?

  • QUEM SOU EU DENTRO DA CADEIA PRODUTIVA?

  • TENHO CONCORRENTES?

Que nós fazemos e cada um dos integrantes de nossa organização (e dá o mesmo se é unipersonal ou se há 5.000 pessoas trabalhando) para surpreender e deleitar a este cliente em todos e em cada dos contatos que tem com nós, para que nunca lhe passe pela cabeça atirar com a sua arma mortal? - Hoje mais que nunca devemos ser eficientes, rentáveis e competitivos.
.
A situação sócio econômica faz que o cenário em que desempenham as empresas de serviços, os profissionais e os comércios, está ligado a capacidade que desenvolvem para reinterpretar de forma criativa com a finalidade de criar e reforçar vantagens o serviço que os diferenciam da concorrência. 
.
É importante deixar claro por último que a conotação "
serviço" está muitas vezes equivocadamente associada a "serviçal", e é por isso que também numerosas vezes devemos explicar que "servir ao cliente" não  é mais nem menos que "ser-lhe útil".

 

.
CLA

cumprimento x largura x altura = cubagem

(ESTA SIGLA É CONSIDERADA CLAVE PARA TODOS OS PASSOS)

.
Esta famosa sigla, que engloba as medidas da largura, altura e comprimento dos produtos, (em natura ou não), é primordial em todo e qualquer aspecto que se possa pensar. Desde uma extração de matéria prima, até um depósito ao ar livre, passando por uma simples cubagem de materiais estocados para o insumo da produção, ou até para cálculos de metragem necessária para quaisquer movimentação ou transporte externo.

.

Tão importante é, que pode cancelar uma venda como desestruturar um insumo primordial para a produção de uma produto, já que estas medidas indicam o espaço físico requerido para o estacionamento ou movimentação.

.

Trabalhar com previsão de medidas que traduzam a cubagem (estimativa de espaço para a material) é primário em todos os cálculos que envolvem toda e quaisquer produção. Esse é um dos pontos iniciais e requer que todos possamos ter esse elemento desde o início do planejamento da extração, estoque e transporte. Sem ele nada se realiza de maneira correta.

.

Estas medidas podem ser consideradas  até mais importantes que o peso em quase todos os casos que envolve o transporte e a logística. Com esta medida se dá início ao entendimento do "PESO ESPECÍFICO" dos materiais em geral.

.

PESO ESPECÍFICO é a relação entre o peso e o volume do material a tratar. Depois de entender esta relação, podemos analisar que aqui radica um grande segredo que pode levar ao sucesso ou fracasso de uma plano logístico e de transporte.

  • CHAPAS DE FERRO EM  AMARRADOS - (CLA= cumprimento 3,00 x largura 1,20 x Altura 0,30 = PESO 4.000 kgs)

  • CHAPAS DE ISOPOR EM AMARRADOS (CLA= cumprimento 3,00 x largura 1,20 x Altura 0,30 = PESO 10 kgs)

A relação destes 2 materiais (nos dá a tônica da importância de conhecermos as medidas do produto (em natura, industrializado ou embalado) e a sua relação de peso específico. Enquanto que o ferro requer o mesmo espaço físico (cubagem) que o isopor (isopor é uma marca registrada da BASF, entenda-se como EPS ou Poliestireno Expandido e 97 % de seu volume e constituído de ar) mas a diferença de peso específico entre os dois produtos é gigante.

.

E não devemos pensar que incomum. Isto acontece de forma regular, ou pela propriedades da matéria ou pelas condições dadas  na industrialização ou pelo condicionamento para o transporte. Ou seja que regularmente teremos que tratar estas diferenças e quanto antes conheçamos e dominemos a técnica de medidas e pesos, menos risco correremos de nos deparar com problemas de orçamentos errados ou em suma com surpresas de custos negativos e as prováveis perdas que estas trazem. 

.

.

.

Sistema de Representação para Representantes Comerciais

FONE: 51 3019 2817

.

sistema de representação comercial e vendas

.L

.

Como página inicial  Adicionar a Favoritos

Resolução mínima de 800x600 © Copyright 2007, SDR